terça-feira, 5 de setembro de 2017

CasaCor Minas tem Quarto de Bebê, assinado pelo arquiteto Marco Reis inspirado pelo método Montessori.

O principal viés do projeto foi adaptar o espaço à ótica de uma criança. A proposta do arquiteto  foi extrapolar o modelo convencional de quarto infantil por meio de um projeto moderno e inovador. O ambiente preza pela independência dos usuários e deixa tudo que é importante ao alcance das crianças. 

No lugar de muitos enfeites, adornos e babados, o arquiteto Marco Reis, que faz sua estreia na CASACOR Minas, preferiu a sensibilidade de explorar o espaço tendo como base a maneira como esse usuário muito especial – a criança – enxerga o mundo. O conceito do projeto é o contemporâneo, mas a inspiração vem de um universo bastante interessante: o método Montessori, que tem como proposta estimular a criatividade dos pequenos. Uma das premissas da médica e pedagoga Maria Montessori é a de que a criança deve se expressar e aprender por meio da liberdade. Nada mais justo, então, que ela tenha um quarto adaptado, a partir da sua percepção. 



Assim, ao invés de cama alta, ela foi alinhada ao olhar de seu usuário, para lhe oferecer a autonomia de deitar e se levantar quando quiser. A mesinha pequena é acompanhada de espelho e também foi disposta para que ele possa usá-la para brincar livremente. A ideia principal é que ele possa explorar o quarto de forma a crescer livre e autoconfiante (daí a importância do espelho). 



Pensado para duas crianças ou para atender dois momentos distintos de uma mesma criança, o cômodo ganhou um tablado e nele foi inserida uma cama maior. O berço tem ar retrô, mais enxuto, trabalhado em palhinha em contraponto com a cor petróleo. A base é toda em madeira freijó. Detalhe para o trocador, um pouco maior que os convencionais, em porcelanato esculpido, que tem acoplada uma prática banheirinha para o bebê. Abaixo, um vídeo com um bebê muito fofo e o lindo ambiente de Marco Dias Reis.

                                          

Parte das paredes recebeu revestimento em tecnocimento, assim como uma parte do piso. A marcenaria tem proposta geométrica que remete ao universo infantil, com traço de casinha e bandeirinhas, toda desenhada pelo arquiteto. Ela está no painel ripado atrás do berço, que ganhou prateleiras que lembram o desenho de casinhas, e também nas prateleiras acima do trocador, que formam bandeiras invertidas. Poltrona e mesa lateral servem de apoio. O resultado é um ambiente prático, de bom gosto e fácil de usar não só pelas crianças. Afinal, sem os convencionais frufrus característicos deste universo, certamente é muito mais fácil mantê-lo limpo e organizado. “Foi super gratificante e ao mesmo tempo desafiador fazer o projeto do quarto de bebê para esta edição da CASACOR Minas. Este quarto foi pensado de uma forma completamente contemporânea, mas em perfeito diálogo com a arquitetura do casarão. Além disso, ainda aproveito para desmistificar conceitos ligados a gênero, completamente  ultrapassados como o uso das cores azul e rosa para definir meninos e meninas. Estou muito feliz com a repercussão que meu projeto está tendo junto  ao publico. É muito gratificante 

Marco Dias Reis (www.marcodiasreis.com.briniciou seus estudos em Design de Ambientes pela Universidade do Estado de Minas Gerais em 2005. Começou sua carreira em 2008 nos melhores escritórios de arquitetura de Belo Horizonte. Em 2010, abriu seu próprio estúdio. Em 2012, ganhou o prêmio de Melhor Ambiente Sustentável pela mostra Morar Mais BH que foi exibido no Saloni Internazionale del Mobile 2013, em Milão/Itália. Marco também teve sua experiência fora do país. Entre 2012 e 2013, mudou-se para Londres para iniciar uma especialização na consagrada Central Saint Martins – University of Arts London.

A CASACOR é reconhecida como a maior e melhor mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas e reúne, anualmente, renomados profissionais. Em 2017 chega à sua 23a edição em Minas Gerais e com mais de 20 eventos nacionais (Alagoas, Bahia, Brasília, Campinas, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Interior de SP, Litoral de SP, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo e Santa Catarina) e seis internacionais (Miami, Peru, Chile, Equador, Bolívia e Paraguai).

Serviço:
CASACOR Minas Gerais 
Até 17 de setembro de 2017 
Endereço: Rua Sapucaí, 383– Floresta- Belo Horizonte 
Horário de funcionamento: de terça à sexta de 15h às 22h/ Sábados, de 13h às 22h e  aos domingos e feriados de 13h às 19h. 
Informações: www.casacor.abril.com.br

Blogger Tricks

Quarto de bebê: Berços que se transformam em minicamas.

Olá!! Hoje tem post para as mamães por aqui!! Ressaltando, antes de qualquer coisa que não se trata de publipost (nem tampouco de montagem de quartinho de bebê de integrante do blog. Ok?) mas sim, de uma publicação enviada pela empresa e que, já que novidades são sempre muito bem-vindas e apreciadas, o primeiro post é uma boa sugestão. A Cia. Do Móvel, indústria de móveis infantis, compreendeu a necessidade dos clientes, atendeu aos pedidos e lançou a Linha Retrô Plus, com berços que se transformam em minicamas. Com duas opções de cabeceira, sem ou com friso, a marca também tem nova cor na paleta de cores: a preta, mais moderna e descolada. E para deixar o ambiente em harmonia, a linha oferece ainda móveis para o quarto todo.


A origem da Cia. Do Móvel está no grupo Madeiranit, grupo este, que iniciou suas atividades em 1972 como empresa transportadora e distribuidora de madeiras, que logo expandiu seus negócios, atuando nas áreas de marcenarias, construção civil e fabricação de móveis planejados sob encomenda.

A experiência adquirida, mais a evolução técnica e de equipamentos dessa fábrica resultaram na criação da Cia. Do Móvel, empresa especializada na produção de móveis padronizados, com objetivo de atender consumidores que valorizam antes de tudo beleza e qualidade dos produtos.

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Com boas ideias e toques de aconchego, as pequenas varandas podem se tornar as grandes estrelas dos apartamentos. A dupla Fernando Figoli e Patrícia Cillo, do escritório Figoli-Ravecca, e a arquiteta Ana Yoshida dão dicas de como deixar a varanda de apartamentos um ambiente ainda mais prazeroso.


O perfil dos novos moradores mudou. Cansados da sensação de “encaixotamento”, cada vez mais pessoas colocam a varanda no topo da lista de exigências na hora de fechar negócio com construtoras e imobiliárias. Dentro deste cenário, as plantas dos empreendimentos projetados nos grandes centros urbanos se espremem para fazer caber todos os ambientes em metragens super-reduzidas e ainda construir aquela varanda tão sonhada. Que no final das contas, acaba ocupando um espaço de pouquíssimos metros quadrados. Mas a realidade não deve desanimar. 

Créditos de Imagens: Célia Maria Weiss e Luis Simione
 
  
Os arquitetos Fernando Figoli e Patrícia Cillo, do escritório Figoli-Ravecca, e a arquiteta Ana Yoshida, do Ana Yoshida Arquitetura e Interiores, garantem que com soluções espertas é possível ter a varanda dos sonhos. “Uma boa dica é lançar mão de móveis compactos, que não atravancam a passagem e ocupam pouco espaço”, aconselha Ana. “Móveis compactos e versáteis, com vários usos, como banquinhos e pufes, são fáceis de levar de um lado para o outro e ocupam pouco espaço”, completa a profissional. Para além do mobiliário, vale pensar no tipo de revestimento empregado no espaço. “Se a ideia for criar umavaranda como extensão da sala, convém usar o mesmo tipo de piso (com contrapisos na mesma altura, inclusive) para dar a sensação de amplitude e continuidade dos ambientes”, explica Fernando Figoli.


Quando se fala em metragens reduzidas, cada centímetro importa, principalmente para circulação. “Em vez de vasos no chão, prefira uma forma mais criativa, pendurado os vasos no teto ou criando uma parede verde”, finaliza Patrícia Cillo.

Para explicar o portfólio atual e moderno da jovem arquiteta paulistana Ana Yoshida, com escritório desde 2008, é preciso ir além daformação em arquitetura e urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Experiências com comunicação visual de lojas, cenografia de festas e eventos, e a paixão pela dança, que ela traz desde a infância, ajudam a compor o caldeirão de ideias que dá forma aos projetos de decoração e interiores cheios de bossa, estilo, personalidade e elegância.
 

Em suas criações residenciais e comerciais, espalhadas por São Paulo e outros Estados brasileiros, elementos-surpresa se misturam aos recursos que garantem o conforto máximo dos clientes. Revestimentos usados de maneira incomum e materiais versáteis, como concreto, tijolo e madeira, são presenças constantes nos trabalhos de Ana Yoshida. O resultado se reflete na concepção de ambientes contemporâneos, humanizados e dinâmicos, que convidam ao aconchego e bem-estar.

Arquiteta Ana Yoshida – tel. (11) 3477-7326 

Sobre Figoli Ravecca: Com expertise de duas décadas em obras residenciais, comerciais e corporativas, para atuar de forma diferenciada, os arquitetos Fernando Figoli e Patricia Cillo, observam e analisam tendências globais em arquitetura, sustentabilidade, design, tecnologia, moda, consumo, marketing e varejo. Destaque para o atendimento de marcas internacionais no Brasil, como Swarovski, L'Occitane, Sephora, Salvatore Ferragamo, Pandora e Tiffany. O escritório está instalado no charmoso bairro da Vila Olímpia, em São Paulo.

Figoli-Ravecca Arquitetos Associados

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Flower Cake: Nova tendência na confeitaria tem curso em Belo Horizonte.

A famosa cake designer Amélia Lino estará em Belo Horizonte para ministrar cursos de flower cake, técnica que consiste na confecção de flores de creme de manteiga translúcido ou de chantili de leite em pó para decoração culinária. Amélia tem viajado o Brasil para ensinar essa técnica muito conhecida na Coréia. A cake designer, que é a precursora do flower cake no Brasil, chega a dar dezoito cursos por mês para difundir a decoração de bolos com flores. 


Advogada de formação, decidiu investir no hobby de fazer bolos depois de precisar mudar de cidade várias vezes para acompanhar o marido no trabalho. Após o sucesso das encomendas, Amélia resolveu dar um passo maior e teve a ideia de ministrar cursos. O novo empreendimento deu tão certo que o marido, que é engenheiro, pediu demissão do emprego para acompanhar e ajudar a esposa.


Quem quiser aprender a técnica pode entrar em contato com a equipe da Amélia Lino. O curso em BH será no dia 26 de agosto.

Serviço:
Dias: 26/08
Horário: 9h00
Local: Espaço CupFit, Rua Santa Catarina, 1627, Lourdes
Informações: (31)99246-2400

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Dia do artista: Ingo Maurer, o designer alemão ilumina residências e também, corações.

O que é um artista senão aquele dotado de habilidades especiais? Ingo Maurer, não à toa, ficou conhecido como o “Poeta da Luz”. Além de surpreender a cada criação, evoca sensações únicas àqueles que contemplam suas peças. Dono de um olhar singular, o designer concebe formas físicas com sensibilidade, técnica e um toque de humor, à luz – que possibilitam criar cenários fora do comum.


Ao contrário do que possam sugerir suas criações, Ingo não estudou nem engenharia, nem artes plásticas. Depois de concluir os estudos em tipografia, se interessou pelo design gráfico, área que seguiu carreira em Nova Iorque e São Francisco durante alguns anos. Retornou à Europa em 1963 e se estabeleceu em Munique, onde vive até hoje, comandando seu escritório de criação e showroom.


Em 1966, inaugurou o estúdio “Design M” e criou o seu primeiro artefato luminoso, batizado de “Bulb” – uma luminária de mesa com o formato de uma lâmpada que projeta luz difusa e apresenta características muito particulares, típicas de Ingo. Assim, deu-se início a série de luminárias que seriam a sua marca registrada: “Ingo Maurer GmbH”.

Superpremiado, Ingo assinou alguns dos artigos mais relevantes da atualidade – peças que pararam, inclusive, nos catálogos de museus estrelados – caso da Light Structure, Little Black Nothing, YaYaHo, Los Minimalos Dos, Lucellino Wall, Wo Bist Du Edison, Porca Miséria e Zettel'z. Suas peças podem ser encontradas, hoje, em mais de 120 endereços ao redor do planeta.

Foi em setembro de 2016 que suas criações chegaram ao Brasil: através da FAS Iluminação – representante e distribuidora exclusiva das peças do Ingo na América Latina – é possível ter uma experiência única, por meio de um espaço sensorial inteiramente redesenhado pelo designer, com o objetivo de oferecer condições ideais para apresentação de sua extensa linha de produtos.




"Irreverente e provocativo, Ingo se permitiu ir além do senso comum, propondo uma percepção completamente nova, avessa a toda a monotonia pragmática do mercado de iluminação", afirma Arystela Rosa Paz, proprietária do Estúdio Brasil Ingo Maurer. No dia 24 de agosto, celebra-se o Dia do Artista – no qual se torna muito bem representado por Ingo Maurer que, através de uma linguagem universal e imediata, conquistou o mundo com seu talento.


Da esquerda para a direita: Oh Man, It’s a Ray, Porca Miséria, Tu-Be e Campari.
FAS Iluminação – Estúdio Brasil Ingo Maurer
www.fasiluminacao.com.br

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Casa Cor Minas: Cozinha Funcional da Santa Cruz vai aguçar os cinco sentidos dos visitantes.

Uma cozinha charmosa, aconchegante, funcional e pronta para receber grandes chefs, esse é o conceito da Cozinha Funcional, da Casa Cor Minas 2017, projetada pelas designers de interiores Gabriela Azeredo e Patrícia Pires.

No ambiente de 50 metros quadrados, flores, texturas e cheiros são responsáveis por causar uma experiência única aos visitantes. O espaço, patrocinado pela Santa Cruz Acabamentos, segue o conceito de Slow Living. Quem entra no espaço é convidado a desacelerar e sentir o clima acolhedor do mineiro.


A cartela de cores escolhida foi de tons neutros, como cinzas, preto e madeira em texturas diversas. Para conseguir esse ar intimista, mas ao mesmo tempo moderno, Gabriela e Patrícia usaram revestimentos da Santa Cruz Acabamentos que remetem aos materiais simples utilizados antigamente, mas com novas tecnologias para bem atender as necessidades dos dias atuais. Tijolos nas paredes, porcelanatos na bancada, piso e pilares trazem o clima de aconchego para o ambiente. “Escolhemos o London brick – que remete aos tijolo inglês; o Petra que lembra uma pedra bruta e o Detroit, todos três da Portinari, na bancada lembrando um concreto aparente e nas mesas laterais usamos o Barcelona, porcelanato da Ceusa com aparência de um mármore” explica Gabriela. O ar de modernidade fica com os eletrodomésticos, com exceção da charmosa geladeira de 1947, que é de um colecionador, ela traz um encanto muito especial ao ambiente.Destaque para forno microondas e cooktop Tramontina, cuba Franke e torneira Deca.


O piso e o teto originais em madeira peroba foram mantidos. As arandelas foram desenhas pelas designers. A extensa bancada em porcelanato com detalhe em perfil bronze, a grande prateleira que rodeia todo o espaço permite a exposição de lembranças, como: adornos e plantas. A escolha de revestimentos de fácil manutenção especialmente, para uma cozinha funcional.

Parte do mobiliário foi desenhado pelas designers e tem uma base neutra que mistura serralheria e madeira, traduzindo uma linha mais contemporânea. “Usamos uma grande mesa de madeira que apoia a bancada para receber um maior número de pessoas que adoram ficar no bate-papo na cozinha e para que o ambiente continue com a pegada de estar, seguem os sofás que permitirão aos frequentadores curtirem o prazer de receber nesta cozinha”, ressalta Patrícia



Uma grande mesa de madeira com cadeiras confortáveis; banquetas transparentes para deixar a bancada totalmente visível deixam os visitantes com vontade de sentar e confraternizar.  Estantes e prateleiras com adornos e lembranças afetivas trazem um charme especial para o espaço. Os dois grandes sofás que convidam o visitante para uma pausa. O móvel de TV foi escolhido para trazer cor ao ambiente e ele foi o ponto de partida para a definição de cores.

Quer desacelerar? Venha sentir essa atmosfera slow na cozinha funcional e aproveite esse tempo para resgatar as suas raízes e repensar seu estilo de vida!

Quem quiser viver uma experiência completa pode aproveitar para almoçar ou jantar no ambiente projeto por Gabriela Azeredo e Patrícia Pires. A Cozinha Funcional estará aberta durante os 40 dias de Casa Cor! O projeto de intervenções gastronômicas é comandando pelo gourmad e empresário Sérgio Figueiredo. Essa experiência vai mexer com todos os sentidos dos visitantes: paladar, olfato, visão, tato e audição serão aguçados na Cozinha Funcional.

Um pouco sobre as designers: Gabriela Azeredo, a primeira formação foi em Ciência da Computação, mas a paixão pelo design falou mais alto e ela abandonou a carreira de analista de sistemas para se dedicar aos projetos de design gráfico e design de interiores no escritório que leva o seu nome. Gabriela viaja o Brasil para atender seus clientes, além de Belo Horizonte, atende clientes em Brasília e São Paulo. Ela faz projetos para casas e apartamentos, mas tem um grande público nos ambientes corporativos, seu bom gosto e criatividade chamam atenção. Cosmopolita e dedicada, a designer vai todos os anos para Feira de Milão, na Itália conhecer as novas tendências em arquitetura e decoração.
                                              
Patrícia Pires é formada em Decoração e Design de Interiores pelo Izabela Hendrix, começou a trabalhar em projetos residenciais, casas de campo e comerciais. Participou de diversas Mostras em BH, em lojas como: Casa Cor, Artefacto, Maria Alice, Prima Linea, Shopping Ponteio, entre outras. Sempre antenada, Patrícia faz questão de viajar pelo mundo para pesquisar novas tendências de designer. Ela também é formada em administração de empresas, profissão que ajudou a designer a alavancar o seu escritório. Além de Belo Horizonte, Patrícia também tem clientes em São Paulo e no interior paulista. Seu trabalho é bem conhecido no mundo dos famosos, ela já fez projetos como a casa do cantor Eduardo Costa e a fazenda do jogador Gilberto Silva.

Santa Cruz: tradicional em Minas Gerais, a empresa de acabamentos e material de construção, completa 55 anos em 2017 e foi eleita pelo sétimo ano consecutivo a segunda maior empresa do seu setor em Minas Gerais. Pelo quarto ano, a Santa Cruz está na Casa Cor. Em 2013 participou com uma sala de banho, em 2014 escolheu o banheiro público. Em 2015 foi a área gourmet. Esse ano o ambiente escolhido foi a cozinha por ter valores considerados primordiais para a direção da empresa: tradição e história. A família de empreendedores está na sua terceira geração, empresa onde todos foram educados para ajudar a construir o sonho dos outros.