terça-feira, 24 de maio de 2016

Denise Barretto assina a Sala dos Amigos na Casa Cor São Paulo 2016.

Presente há 14 anos no maior evento de decoração e design da América Latina, a arquiteta Denise Barretto criou, desta vez, um ambiente com atmosfera tipicamente masculina, que convida ao bem-estar e ao encontro entre amigos. “Pensei em um espaço sofisticado em que o anfitrião, independentemente de sua faixa etária, aprecia arte e deleita-se ao reunir as pessoas queridas para sessões regadas a boas bebidas, charutos e gostosas conversas”, resume Denise.

Créditos de Imagem: Romulo Fialdini



No ambiente de 47 m², propício para relaxar, cores sóbrias e atuais se espalham por móveis e revestimentos exclusivos, como o sofá curvo de 3,80 m (Artefacto), revestido de veludo chumbo e couro, e o generoso tapete de seda e lã em tons de cinza (By Kamy), verdadeiros curingas ao lado do assoalho de madeira (Parket). 


Juntos, acolhem os demais móveis de importantes designers, como Sergio Rodrigues, Jader Almeida (Dpot), Etel Carmona e Jorge Zalszupin. “Elegi peças assinadas por diferentes gerações do nosso design, valorizando a história do mobiliário brasileiro”, comenta a arquiteta. 


Na decoração com toques de elegância e a sensação de aconchego, uma das atrações é o mesão de madeira (Etel) que, entre várias funções, serve de apoio para o manuseio das bebidas. Perto dele fica a adega com lugar para 180 garrafas de vinhos, projetada sob medida com um sistema  especialmente para o ambiente, a esquadria minimalista, a Feal Glass Slim (Tecnofeal). 


Na parede, cuja textura azul lembra o efeito do aço corten (lançamento da Terracor), Denise concebeu um compartimento que usa caixilhos de alumínio bem discretos e portas de correr com 3,30 m de altura. “O vidro duplo garante o isolamento térmico necessário para conseguir a temperatura ideal das bebidas”, explica.


Em perfeita harmonia com o papel estampado Fornasetti, que rouba a cena ao cobrir todo o teto, uma das paredes exibe a boiserie de madeira laqueada azulklee, com inspiração nos tons do pintor suíço Paul Klee. Já o linho da marca inglesa Designers Guild (Empório Beraldin) leva o efeito tie-dye para a cortina.





Destaque ainda para as obras de arte que arrematam a decoração, entre elas, as fotografias de Tuca Reinès, Zoe Zapot e Araquém Alcântara, a aquarela de Marina Weffort e as esculturas de Claudio Cretti, Pablo Boneu e Dan Fialdini. O projeto luminotécnico de Guinter Parschalk é reforçado por luminárias e pendentes de Jader Almeida que intensificam o conforto e o bem-estar da Sala dos Amigos.

Serviço:
Denise Barretto Arquitetura
Av. Brigadeiro Faria Lima, 2954
(11) 3078-6963

30ª Casa Cor São Paulo
De 17 de maio a 10 de julho de 2016.
Jockey Club de São Paulo (Av. Lineu de Paula Machado, 1173, Cidade Jardim).
Horário de Funcionamento: de terça-feira a sábado, das 12 às 21h30; domingo e feriado, das 12 às 20h.

Denise Barretto Arquitetura é formada em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade Mackenzie e especializada em paisagismo pela FAU-USP, Denise Barretto já assinou inúmeros projetos nos segmentos residencial, comercial, hoteleiro e corporativo. Com quase 30 anos de história, o ateliê que leva seu nome conta com uma equipe multidisciplinar de arquitetos, designers e parceiros diferenciados que ajudou a construir uma trajetória profissional sólida. Juntos, apostam na funcionalidade dos espaços e na integração entre áreas internas e o paisagismo como a base de projetos modernos e sofisticados. Denise e sua equipe estão sempre atentas aos detalhes minuciosos de cada projeto, acompanhando desde a proposta personalizada de interiores até a finalização da obra. O escritório é responsável pela imagem arquitetônica das lojas H.Stern, Chocolat du Jour, Baked Potato, Costume e Avon. Seus clientes corporativos são Brasif, Nacional de Grafite, Radisson e Sheraton. Tem obras em várias parte do Brasil e do mundo.

Blogger Tricks

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Bruno GAP assina o ambiente Cinema em Casa na Casa Cor São Paulo.

“A Casa Cor São Paulo é o único momento em que eu posso ser cliente”, brinca Bruno GAP quando questionado sobre o estilo de seu projeto, batizado de Cinema em Casa. O jovem arquiteto, uma das grandes promessas da mostra, misturou inspirações da Escandinávia, como o uso da madeira clara no piso, com a paleta de cores que mais aprecia, formada por preto, branco e cinza. “Segui uma combinação mais sóbria em revestimentos e móveis principais para adicionar nuances marcantes e quentes nos detalhes”, completa. Vasos de vidro (Etna e Urbana), cerâmica e peças de madeira ajudam a arrematar a decoração. 

Créditos de Imagem: Rafael GAP


O ambiente de 35 m², idealizado para reunir amigos e familiares com conforto e aconchego, é uma completa sala de entretenimento, propícia para uma gostosa sessão de cinema com pipoca, uma partida de carteado ou uma rodada de drinques. A pequena cozinha contígua ao espaço dispõe de frigobar e micro- ondas embutidos no móvel de aço com acabamento de ouro velho, desenhado por Bruno e executado pela Casa de Móveis Sleiman. A parede e a bancada da cozinha, assim como a parede da lareira, são revestidas de Neolith (Alicante), porcelanato de grande formato com a sofisticada aparência do mármore. “Mais resistente que a pedra natural, ele suporta altas temperaturas, está imune a riscos e manchas, se mantendo sempre bonito e intacto”, diz o arquiteto. 



Seguindo a tendência minimalista, marcada por linhas retas, parte do mobiliário foi desenhada por Bruno, como as mesas laterais, o sofá e o aparador com pés palito de aço, que passarão a fazer parte do portfólio de lançamentos da loja Dunelli após o encerramento da mostra. 


“O lustre, confeccionado pela Reka, também foi criado por mim especialmente para a mostra”, explica. O profissional pontuou o projeto com tons bem atuais, como o verde-pistache, presente nas cadeiras da mesa de jantar (iBacana), e o amarelo, que aparece nas almofadas e no painel próximo da TV de última geração trazida da Dinamarca pela Bang & Olufsen. “Presa num suporte articulável, que permite a visualização do sofá ou da mesa de jantar, a televisão oferece a melhor qualidade de som e imagem.


A fiação fica imperceptível graças a um encaixe diferenciado na televisão”, explica o arquiteto. A iluminação, distribuída em pontos de luz em trilhos pretos, faz uma intervenção focal nos quadros e no gesso rebaixado, criando uma atmosfera íntima ao ambiente aquecido por equilíbrio de cores, formas e texturas. Todo o material de construção foi fornecido pela C&C Casa e Construção.

Confira algumas atrações do Cinema em Casa: Materiais Práticos Com 3, 5, 6 e 12 mm de espessura, a lâmina porcelânica Neolith (Alicante) pode ser aplicada em diversas áreas, inclusive sobre outros materiais. Bruno usou o Classtone de 6 mm revestindo as paredes da cozinha e da lareira, enquanto o mesmo padrão com 12 mm está na bancada. 



No piso, outro exemplo de praticidade: o assoalho de tauari (Pau-Pau), com comprimentos aleatórios, chegou à obra pronto para instalar. As peças encaixáveis vêm envernizadas. 

Metálicos em Alta: Tendência da Feira do Móvel de Milão, os materiais metálicos aparecem em destaque no projeto. Um exemplo é o armário da cozinha, executado pela Casa de Móveis Sleiman, com chapas de ferro banhadas em ouro velho. Os tons metalizados também dão um charme às luminárias e aos objetos. 



Estilo Minimalista: Seguindo a premissa da decoração leve e nada rebuscada, os móveis com medidas compactas dão toda a elegância ao Cinema em Casa. Esse estilo está bem representado pelo sofá reto e baixo e pelas mesinhas laterais enxutas.

30ª Casa Cor São Paulo 
De 17 de maio a 10 de julho de 2016. 
Jockey Club de São Paulo 
(Av. Lineu de Paula Machado, 1173, Cidade Jardim). 
Horário de Funcionamento: de terça-feira a sábado, das 12 às 21h30; domingo e feriado, das 12 às 20h. 

Bruno GAP É arquiteto, designer de interiores e de mobiliário. Graduado em Arquitetura e Urbanismo pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), ele passou por importantes escritórios de arquitetura e empresas especializadas em retrofit e reforma. Participa desde o desenvolvimento do projeto e do processo criativo até a realização dos orçamentos, acompanhamento da obra e decoração. Não é adepto a estilos específicos, mas busca o bom gosto dentro do programa de necessidades da família, apresentando ideias inspiradoras e inovadoras. O conceito do trabalho é incorporar diferentes pensamentos para que o projeto reflita a personalidade do cliente. E, o mais importante, seja único e especial. 
Bruno GAP Arquitetura (11) 3476-6560 e (11) 99608-6150

terça-feira, 17 de maio de 2016

ABD realiza palestra sobre as principais tendências do design em 2016 com Cristina Morozzi, diretora de design do Istituto Marangoni.

A ABD (Associação Brasileira de Designers de Interiores), o Istituto Marangoni e Luiza Bomeny Consultoria realizam no dia 18 de maio, das 9h às 12h30, na Escola Panamericana (Rua Groenlândia, 77 - Jd. Paulista) a palestra "Tendências Contemporâneas do Design". A convidada é a diretora de design no Istituto Marangoni de Milão, Cristina Morozzi, que é jornalista, crítica e curadora de arte de importantes veículos e eventos no segmento de design italiano. 

O assunto será abordado a partir da análise das mais importantes feiras e eventos internacionais, sob a ótica de Cristina Morozzi, que durante 9 anos dirigiu a revista de design Modo, além de contribuir para jornais e revistas, como a renomada italiana Interni. Também entrarão em pauta a revitalização da criatividade italiana e o revival do estilo clássico. 


Serviço: Palestra: "Tendências Contemporâneas do Design" 
18 de maio, das 9h às 12h30 
Escola Panamericana
(Rua Groenlândia, 77 - Jd. Paulista) 
Informações e inscrições: www.abd.org.br 

Sobre a ABD: Colaborar, acompanhar, formar, inspirar. Esses são os papéis que a ABD – Associação Brasileira de Designers de Interiores desempenha desde 1980. O objetivo é desenvolver ações no mercado de design de interiores a fim de impulsionar o setor e valorizar a profissão. Com regionais na Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas, a instituição tem atualmente mais de 7 mil associados. A ABD está em constante busca pelo aprimoramento e especialização dos associados, promovendo congressos, palestras, workshops, cursos e eventos de relacionamento. Além disso, oferece aos associados consultoria contábil, jurídica e auxilia na preparação de modelos de proposta comercial, tabela de honorários, entre outros benefícios. 

ABD – Associação Brasileira de Designers de Interiores 
Al. Casa Branca, 652, 7° andar, Jardim Paulista, São Paulo 
Tel. (11) 3064-6990

quinta-feira, 12 de maio de 2016

Design Brasileiro: Poltrona Bonfim, de Alfio Lisi, participa de leilão em Paris.

Italiano de descendência, brasileiríssimo de alma e coração, o paulista Alfio Lisi se apaixonou pelo design de móveis já no início da faculdade de arquitetura, quando teve o primeiro contato com a marcenaria e as oficinas da UNESP, em Bauru, SP. Quase tudo lhe inspira a criar, viagens, lugares, livros, sabores, pessoas, mas é, especialmente, a verdade simples da nossa cultura e tradição que chama mais a sua atenção.  “Gosto das coisas do Brasil acima de tudo, principalmente as regionais e as populares. Elas estão presentes nas minhas criações e as pessoas absorvem isso na maior naturalidade, um pouco sem saber. É simples assim”, afirma Alfio.


Foi com esse respeito pela nossa história que ele concebeu a Bonfim, uma poltrona alegre e intrigante, como o Brasil e a Bahia. Inicialmente, ela nasceu para a mostra “Imaginários”, feita pela Dpot, depois passou por adaptações. Hoje, além da estrutura de madeira torneada, ganhou um ninho aconchegante de couro amarrado com centenas de fitinhas do Nosso Senhor do Bonfim. “Busquei inspiração em vários cantos, principalmente do nordeste e norte. Folclore, maracatu, congada, bumba meu boi, folia de reis, festas populares e religiosas serviram de fonte. É um festival de cores e tradição”, diz Alfio. 

Essa versão atual do móvel, em junho, promete seduzir também o mercado estrangeiro. Em 23 de junho de 2016, após uma parceria com a Bolsa de Arte, do Rio de Janeiro, a poltrona Bonfim estará no leilão Design do Brasil, que acontecerá em Paris na PIASA. Além do móvel de Alfio Lisi, o leilão terá peças de Joaquim Tenreiro, Sergio Rodrigues e Jorge Zalszupin. 

Leilão Design do Brasil
23 de junho de 2016 - 18h

PIASA
118 rue du Faubourg Saint-Honoré - Paris, França
Mais informações em http://goo.gl/56e9Kv 

Alfio Lisi
Tel. (19) 3571-6255, Leme, SP 

Contato Comercial
Agência de Design Vera Santiago
Fones: (11) 3081-4323 e 99285-9585
vera@agenciadedesign.com

Sobre Alfio Lisi: Graduou-se em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), em Bauru, SP, em 1994. No ano seguinte, abriu seu próprio escritório na cidade de Leme, onde desenvolve até hoje projetos de arquitetura, interiores, paisagismo e assina diversos tipos de móveis, de cadeiras e poltronas, a sofás, mesas, cabideiros e luminárias. Em 2002, fundou a Marcenaria Artífice, onde passou a fabricar as peças que ele mesmo desenha. O trabalho exímio com a madeira, entre outros materiais, e o resgate de tradições e culturas brasileiras renderam à Alfio o conhecimento nacional e internacional na área de design de produtos e os prêmios não demoraram a surgir. Levou a menção honrosa no Prêmio Planeta Casa, da Casa Claudia, em 2004, o Prêmio do Museu da Casa Brasileira em 2005, 2009 e 2013. Em 2006, foi selecionado para participar do renomado IF Award, em Frankfurt, na Alemanha, com o cabide Giro. Também venceu o Prêmio Salão Casa Brasil, em 2009, o Prêmio TOP XXI, em 2011, o Prêmio IF Design Award, em 2011, além do Prêmio Salão Design Casa Brasil, em 2013 e o MCB com a poltrona Sopro. Participou de importantes exposições, como a Art Rio 2014, no Rio de Janeiro, a Le Brésil rive gauche Le Bon Marché” 2013, em Paris, a mostra Brasil S/A 2012, em Milão, e as Bienais de Design de Curitiba e Belo Horizonte, em 2010 e 2012. Seus produtos estão à venda em lojas presentes nas principais capitais brasileiras.

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Tendências em decoração de varandas gourmets: Ambiente assinado pela arquiteta Cilene Monteiro Lupi, em parceria com a marca Cecilia Dale e a incorporadora e construtora Gafisa.

Em uma parceria inédita a marca Cecilia Dale, a arquiteta Cilene Monteiro Lupi e a construtora Gafisa apresentam as tendências de decoração para áreas sociais e varanda gourmet através da ação de relacionamento HouseUp, que presenteia uma cliente com a repaginação total de um ambiente residencial.

Todos os mobiliários utilizados no ambiente são da nova coleção Steel Wood da Cecilia Dale, linha que se destaca pela versatilidade, ideal para ambientes que se adaptam a diferentes funções, como áreas sociais, varandas e cozinhas gourmet, tão em alta nas residências. O pedido foi um projeto descontraído, onde a moradora e seus filhos, que gostam de receber os amigos, possam fazer churrasco ou assistir a jogos de futebol.


O ponto central do ambiente é a mesa de jantar, que traz a beleza da madeira com acabamento rústico, ao mesmo tempo em que a base em aço inox dá o ar contemporâneo e atual. Os pés posicionados nos cantos permitem acomodar confortavelmente oito pessoas ou mais à mesa – o que é fundamental em dias de churrasco ou pizza com os amigos ou a família. Um banco comprido inteiriço dá flexibilidade ao número de convidados, permitindo adicionar mais pessoas à mesa.

Outro destaque do espaço é o sofá Lugano, sem braços e modular com aproveitamento do canto, que também possibilita o aproveitamento total do assento. Uma mesa auxiliar com pé em L se encaixa perfeitamente sobre o sofá, transformando-se em mais um apoio para refeições, um laptop ou tablet.


Além disso, a mesa redonda Free com uma prática alça no tampo, pode ser usada na lateral do sofá e carregada facilmente para outro ponto da casa, servindo de mesa de aperitivos e drinks ou mesmo como apoio para uma refeição, juntamente com o puff redondo Dom, em couro.

Para criar a sensação de estar em um jardim ao ar livre, a varanda também ganhou cachepots rústicos de cerâmica - Linha Mediterrâneo -, que foram preenchidos com flores, folhagens e temperos. Para completar o clima, lanternas com velas.



As orquídeas, uma paixão da dona da casa, aparecem tanto nos cachepots como também nas gravuras dos quadros, que formam um painel com a parede verde criada pelo paisagismo.  Assim, o “jardim” permanece sempre colorido, mesmo fora da época de floração das orquídeas naturais.

O resultado final foi um ambiente totalmente repaginado para a Gafisa que, graças a versatilidade dos móveis e do projeto criado pela arquiteta, agora comporta um número total de 20 pessoas acomodadas confortavelmente.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Por Juliana Skliutas: Quero mudar meu estilo! E agora?

Se você está com aquela vontade de mudar tudo, tem se questionado sobre suas roupas e itens que você veste e por algum motivo enfrenta dilemas em relação ao seu estilo pessoal, eu fiz esse artigo especialmente para você. Muitas pessoas ainda não conhecem o seu estilo próprio, e por consequência saem comprando tudo o que veem pelos shoppings só porque "tá na moda".  Sinto informar: é a maior bobagem. Mas, antes de radicalizarmos, é preciso conhecer nosso estilo e saber qual imagem queremos transmitir. E não se prenda a um padrão, pois cada um de nós tem um estilo predominante e outros estilos complementares.  

Se você está vivendo uma fase de insatisfações, de insegurança e tem medo do novo, não se preocupe! A tendência é que só coisas boas aconteçam, acredite. Pois a mudança ocorre de dentro para fora, e é exatamente o seu incômodo que representa meio caminho andado. 


Responda rapidamente: Suas roupas são confortáveis e soltinhas ou super agarradas? Usa sapatos de salto alto até dentro de casa ou rasteirinhas? Prefere estampas de flores ou étnicas? Suas blusas têm babados ou canutilhos? Seus acessórios são discretos ou tudo maxi gigante? A maquiagem logo cedo é carregada ou só um brilho labial? Com essas e outras respostas já dá para sabermos se será preciso realmente mudar de estilo ou se apenas falta um toque final.

Mas, afinal o que leva uma pessoa a querer mudar de estilo?
Todos nós temos razões para mudar. Por exemplo, porque emagreceu ou engordou demais, ou porque vai fazer aniversário, ou vai mudar de país. A vontade de mudar sempre tem um significado importante e particular, e não porque alguém lhe disse que se não usar vestido de veludo no próximo inverno  está por fora. 

Emagreceu ou engordou: o corpo muda e obrigatoriamente o guarda-roupas também. Excelente desculpa para olharmos para a imagem da pessoa que queremos transmitir e nos vestirmos de acordo. 

Fez 20, 40 ou 60 anos: a insegurança em alcançarmos aquele número mágico às vezes põe medo. Nada mais justo do que repensarmos se estes algarismos nos representam e se estamos confortáveis com eles. 

Separou: "Valeu, foi bom, adeus!" Como diria a música do Chiclete com Banana.  E bola para frente! Tá na hora se de amar, se arrumar, ser feliz, ser quem quiser ser. 
Mudou de emprego ou está à procura de novas oportunidades: a imagem corporativa é extremamente importante, ainda mais agora em dias de crise econômica mundial. Não é porque o estilo será reajustado que se irá gastar milhões. Muitos dos itens-chave para um look profissional nós já temos. Só precisamos saber combiná-los de acordo com o cargo que iremos ocupar ou pretendemos. 

Apaixonou-se: que bom! Isso significa que você já se ama o suficiente, só está de olho em alguém para curtir essa paixão. Sinceridade é tudo! Portanto não tente mudar de estilo e ser quem você não é. Seja você mesma, na sua melhor versão. 

É muito caro mudar o estilo? Não! Caro é viver infeliz ou ser mal interpretado pelos outros simplesmente porque a sua imagem está sendo transmitida de maneira errada. 


Quando você souber qual é o seu estilo, e mesmo assim quiser mudá-lo, existem algumas opções de compras acessíveis em lojas de departamento, por exemplo, que hoje em dia não deixam nada a desejar às marcas de grife. Altere ou acrescente peças somente a cada 6 meses (primavera/ verão e outono/ inverno). Brechós às vezes podem surpreender ou senão sites de troca, vale dar uma conferida. 

Dicas para iniciar uma mudança no estilo: 

Avalie seu guarda-roupa. Comece conferindo se você tem alguns itens coringa, como um sapato nude, uma calça flare, um blazer preto ou uma blusa com detalhes. 
Roupas muito apertadas, muito largas ou muito surradas são as primeiras que devem sair. Depois, avalie as cores, estampas e padronagens das peças. Peças que não são utilizadas há mais de um ano devem ficar de quarentena e, se mesmo assim, não conseguir usá-las, desapegue. Das peças que ficaram, tente montar algumas combinações para ver se se sente melhor. Senão, seu estilo já mudou faz tempo e só está faltando descobrir qual é.

O serviço de um Personal Stylist te ajuda a descobrir qual é o seu estilo próprio e estilos complementares, as cores que te valorizam, peças de roupas perfeitas para o seu tipo físico e muito mais. Tudo isso levando em conta sua rotina, mas principalmente, sua vontade de se sentir bem.