segunda-feira, 27 de maio de 2013

Miriam Nigri Schreier expõe Vidas em Construção no Clube Paulistano.

Olá!!!!!

A semana por aqui começou muito boa!!!! E com vocês? Esta semana, para quem reclamou um pouco da falta de posts de decor...tenho a boa notícia...vamos até enjoar do assunto (brincadeira...até parece!!!!!). Mas já que essa semana, começou maravilhosa, então nada melhor do que começar com uma boa dica, falando um pouco de arte (inspiração é tudo!!!!!).

Amanhã começa uma exposição muito boa aqui em São Paulo, a Exposição Vidas em Construção, de Miriam Nigri Schreier.



Com curadoria de Bel Lacaz e Olivio Guedes, diretor do Museu Brasileiro da Escultura (Mube), a artista paulistana Miriam Nigri Schreier apresenta seu trabalho (ao todo 18 obras ) aos sócios na exposição Vidas em Construção. Abertura 28/5, terça-feira, 19h às 22h e a  Mostra 29/5 a 9/6, 11h às 21h na Sala de artes plásticas Clube Paulistano.



Ao longo de sua carreira, Miriam estudou com diversos professores, entre eles Angel San Martin e Sergio Fingermann. Atualmente participa de exposições nos Estados Unidos e na Europa.



Segundo a pintora, “o que é a inspiração -senão transpiração , trabalho continuo de descobertas , de leituras , estudos ,olhando tudo a nossa volta.

As cores brotam como flores e que nascem dos sentidos, as cores fortes que me encantam e que bailam na procura do espaço pictórico.

Azuis , vermelhos , preto e branco,e suas variações produzindo um espaço atrativo construindo um tempo este nosso caminho de vida”

Exposição :

VIDAS EM CONSTRUÇÃO, por Olivio Guedes - diretor do MUBE
De Miriam Nigri Schreier, artista plástica

Construção da memória. A memória de Miriam Nigri Schreier cria níveis de consciência, onde, seu tempo se liga aos sonhos, que existe pelos resultados de experiências vividas e por vezes criadas. Estas reminiscências celebram monumentos edificados. Traz o resgate, e, portanto, o aconchego da realização!

Seu processo se limita pela ilimitude de sentimentos, vinda da espiritualidade dos desafios acometidos pelo contemplar das profundas abstrações de sua mente. O calor humano, causador da alegria, que por vezes vem da inquietude e fica claro e objetivo nos diversos planos no bidimensional de Miriam, que,  dese manifesta a partir de sua necessidade cromática, desenvolvendo infinitos sentimentos.


Seu ato criativo concebe formas com conteúdo que, a reprodução nos da à capacidade de comunicar e ativar determinados teores não estabelecidos dentro de uma visão codificada. O descodificar de nosso aparelho interior desenvolve dispositivos que podem perceber e, interpretar as formas conceituais em suas obras.

Ao navegar por seus trabalhos o observador tem em sua imaginação o ser como estranhamento... Estranhamentos emocionais, pela complexidade de reflexões, neste habitar, sua substância imaterial, onde, os níveis psíquicos criam irônicos labirintos da utopia humana que apresentam a intuição do enigma do caminhar na vida.

Intenso e transformador, linhas e cores, objetos e vazios, espaço e tempo apresentam no realizar de Miriam uma secretude que nos conduz ao momento da construção, caminho de transcendência edificante, e assim, tece vetores, que transmitem características de transferência onde seus significantes encontram seus significados.

Olivio Guedes
Diretor MUBE
  
Serviço:

Abertura- 28/5, terça-feira, 19h às 22h/coquetel
horário de funcionamento-29/5 a 9/6, 11h às 21h
Clube Paulistano-Rua Honduras 1.400, ou Rua Estados Unidos 1339
tel-3065.2000
Entrada livre,faixa etária livre
Acesso a deficientes
Local- Sala de Artes Plásticas Clube Paulistano

E então...gostaram?

Bjos,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário. Bjs.