quinta-feira, 9 de maio de 2013

Semana das Mães: Um bate papo com a Marina do blog Die Frau.

Olá!!!

Essa semana o foco do blog é Maternidade, ser mãe (na próxima semana voltamos com os posts habituais...Ok?) Estou adorando essa semana das mães!!! Tudo bem que nós sabemos que dia das mães é todos os dias e não uma única data...mas tão bom relembrar bons momentos, tanto para filhos (no meu caso, ainda não tenho) como para as mães ao lembrar daqueles momentos só delas! 

Foram escolhidas três mães que eu adoro para falar um pouco sobre a maternidade que é um assunto que não faz parte do blog (pelo menos enquanto meu baby não vem), dicas para grávidas, enfim assuntos que fazem parte da vida de uma mulher. 

As perguntas foram as mesmas, mas o legal é ver qual é a visão de cada uma sobre o assunto e perceber que cada mãe é Única e tem o seu jeitinho de fazer o que é certo.

E continuando com os posts em homenagem ao Dia das Mães...hoje temos mais uma mãe super legal, a Marina do Blog Die Frau, contando um pouco para nós sobre a sua experiência de ser mãe.


Nome: Marina Mendes 
Profissão: Advogada 
Nome dos filhos e idade: Eduarda, 1 ano e 03 meses

P: Para você, quais são os maiores desafios da maternidade hoje?
R: Sem sombras de dúvida é uma maior conscientização que somos responsáveis pelo caráter de uma geração futura.  Com a facilidade que as crianças possuem hoje a inúmeros meios de comunicação, é desafiador esse nosso papel de filtrar e passar para os pequenos aqueles valores mais singelos, porém mais importantes para termos uma vida feliz..

P: E as maiores alegrias?
R: Ahh, as alegrias! Há coisa mais bela e permeada de felicidade que ver o nosso pingo de gente com aquele sorrisão no rosto?? 


P: Como é conciliar trabalho, ser mulher, mãe e todos os outros milhões de compromissos?
R: Sempre sonhei em poder acompanhar as primeiras descobertas dos meus filhos de pertinho. Apesar de ter sido uma gravidez inesperada, tudo conspirou lindamente para que eu pudesse ficar com a Eduarda nesse primeiro aninho de vida. 
Moramos longe das nossas famílias e não me agrada em nada a imagem da mãe que assiste o primeiro sorriso do filho ou os seus primeiros passinhos através de relatos vindos das professoras da escolinha. Sei que não são todas as famílias que podem dispor desse “luxo” de poder acompanhar o seu baby de perto. A temporada na Alemanha aguçou bastante o nosso lado família, pois era de encher os olhos e o coração a forma que eles se dedicam aos filhos e a família.

P: Quais são os lugares preferidos em que você gosta de passear com a Eduarda?
R: Amamos as pracinhas de Belo Horizonte. A capital do pão de queijo arrasa nesse quesito e é uma delícia a convivência das crianças nesses pontos de encontro das famílias mineiras.

P: Quais as maiores e mais bonitas dentre todas as lembranças que você tem da Eduarda até agora?
R: Me emociono em lembrar a primeira vez em que a Eduarda me retribuiu um sorriso. Muito especial. 

P: Quais as fases mais gostosas em que você aproveitou muito, ficou inspirada e se sentiu mais linda desde quando a Eduarda nasceu?
R: Logo no primeiro mês de vida da nossa xuxuzinha beleza me senti muito feliz em ver o meu corpo tomando forma novamente.  Me senti linda quando me olhei no espelho e estava vestida com aquele jeans que já estava esquecido no armário.
Me sinto de alma lavada ao olhar para trás e ver que curti e aproveitei de forma inteira todas as fases da Eduarda até então. Cada uma foi singular.

P: Como sei que você gosta de blogs...Quais os blogs que acompanhou durante a gravidez?
R: Acompanhei bastante o TFM: Tips for Mommy.


P: E os livros específicos?
R: Não fui daquelas gravidinhas que não podia ver um livro sobre a maternidade em sua frente ou que sempre vinha com uma avalanche de perguntas sempre que avistada alguma mãe com um bebê no colo. Literatura específica, foi  apenas “ O quê esperar quando você está esperando”.  

P: Quais as dicas que mais seguiu durante a gravidez?
R: Assunto delicado. Fizemos o curso de gestante oferecido pela maternidade Santa Fé, em BH. Não me agrada a idéia de ” eu tinha uma amiga que tinha uma amiga….”
Segui as orientações da obstetra e levei uma vida linda e normal.
Quando engravidamos pela primeira vez, muitos se acham experts em bebês e não perdem tempo em querer nos dar verdadeiras palestras com base em experiências alheias. Não estou dizendo que devemos ignorar todos os conselhos, mas, convenhamos, há pessoas totalmente sem noção que querem nos catequizar num quesito em que o mais correto é seguirmos o nosso coração. Durante a gravidez, quebrei vários mitos e fui o motivo de muitos espantos. Como não tive qualquer mal estar, curti a gravidez com pompas e circunstâncias e até fazer mergulho aos 5 meses e meio de gravidez eu fiz. Problemas? Nenhum! Apesar de comer muitas frutas e amar folhas, é uma tortura ficar longe da minha “coquinha” zero e do meu brigadeiro de todos os momentos. Passaram a ser itens de luxo nos finais de semana, mas não os deixei de lado e permaneci com uma gravidez perfeita!
A amiga da amiga da sua amiga pode não ter dado conta, pode ter surtado, mas isso não quer dizer nada! A maternidade nos traz uma força imensurável!


Ser mãe é... 
É ultrapassar qualquer limite de sono ou dor pelos nossos amores. Não só aprendemos como nos reinventamos diante cada sorriso, diante cada descoberta. Falhamos e sofremos profundamente. Por toda a vida, estaremos sempre ali: preocupadas com o agasalho, com a alimentação, com cada detalhe que circunda a vida do nosso rebento.

E então...gostaram?

Bjos,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário. Bjs.