quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Road trip: De Santiago à Mendoza.

Olá!!!

Vocês devem ter percebido pela ausência de posts diários aqui no blog que algo estava acontecendo (risos). Desculpem!!! Estou em viagem, mas meus planos de postar no blog pelo menos a cada dois dias foram frustrados ao ver que um dos aplicativos que utilizo para editar minhas fotos estava sem funcionar. Mas depois de relaxar e perceber que não ia ser possível mesmo aproveitei para tirar muitas fotos para vocês. 


Na região das vinícolas em Mendoza: eu adorei essas estradinhas assim arborizadas... a sensação de paz é incrível!!


Vou escrever vários posts sobre a viagem (ok?) que vocês devem imaginar, tem sido muito legal, e o primeiro deles são algumas dicas. Ah, primeiro preciso contar o destino né!! Fui à convite do Terrazas de Los Andes, conhecer a Bodega e todo o processo de fabricação dos vinhos, em Mendoza, na Argentina. Imaginem o passeio... maravilhoso!!! Eu sempre quis conhecer uma vinícola!!

Mas como eu tenho mania de complicar um pouco as coisas, escolhi a forma mais difícil para chegar ao meu destino final (risos), isso porque, ao invés de pegar meu vôo direto para Mendoza, escolhi ir para Santiago e de lá ir por via terrestre até Mendoza. (alguém tem coragem de fazer uma coisa dessas?... é coisa de turista). 



Na volta de Mendoza... a vista da Cordilheira:


Brincadeiras à parte, vou explicar o motivo: o marido estava comigo e esta era uma das vontades dele, pegar uma estrada, cruzar a fronteira, ver paisagens (curiosidade masculina) e eu, como uma boa esposa, daquelas que vai e fica reclamando internamente, fui com sorriso no rosto. Mas posso dizer agora que apesar de todo o cansaço, adorei e não me arrependi.




Vamos às Dicas:
Então para quem gosta de boas paisagens, e pretende fazer este tipo de viagem, o post é uma dica para que tudo dê certo (gosto de contar essas experiências no blog). Como já contei existem duas formas de ir até Mendoza: pegando um vôo direto de Santiago ou por via terrestre. Você pode pegar um ônibus desses de turismo que saem do terminal da cidade ou alugar um carro.

Para alugar um carro e cruzar a fronteira existem algumas regrinhas a serem seguidas: primeiro lógico, a carteira dentro do prazo de validade (isso é verificado), e uma permissão do governo para que você possa cruzar a fronteira com o carro alugado, além de correntes de neve, dependendo da região para onde estiver indo. Essa permissão demora em torno de 48 horas para ficar pronta e custa por volta de U$ 150 (para 15 dias) mas fique atento porque algumas locadoras tentam cobrar um pouco mais.

Embora o percurso não seja muito longo, para aproveitar bem o passeio é necessário sair logo pela manhã, já que em alguns trechos a velocidade média é baixa devido à sinuosidade da estrada e o tempo despendido nos trâmites na passagem pela alfândega pode ser dentre uma a três horas. 

Fique atento, você não pode transportar frutas, madeiras in natura, sementes, ou qualquer outro produto não processado. Segue aqui um link com algumas informações adicionais que podem ajudar na sua viagem.

Ah... lembram de um post antigo meu sobre aplicativos de viagem? Esqueçam-no!!! Antes de viajar ficamos eu e o marido naquelas discussões sobre os aplicativos para ajudar na estrada, e eu, como sempre tenho razão (nem sempre!!!) sugeri o waze, mas ele como sempre discorda, baixou os mapas do google e instalou no celular (depois vou me informar como pra vocês), e foi o que nos salvou tanto no Chile quanto em Mendoza (ainda bem que eles discordam de vez em quando né! - risos). 

E então... gostaram??

Beijos,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário. Bjs.