segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

A visita e Degustação do Terrazas de Los Andes.

Olá !!! Vocês devem se lembrar que eu prometi um post contando sobre a degustação e visita guiada da Terrazas de Los Andes, e deixei propositalmente para esta semana porque sei que muita gente está a procura de bons vinhos e eu aproveito para falar destes, que eu conheci e gostei desde a degustação que eu fiz lá no espaço Brastemp na Casa Cor deste ano (quem acompanha o blog sempre deve se lembrar, aliás, lá surgiu a idéia de visitar a vinícola). Para quem quiser reler aquele post é só clicar aqui, tem até Receitas de empanadas para saborear junto ao seu vinho preferido.


Sempre gostei muito de vinhos (moderadamente hein - como harmonização em bons momentos e comemorações) e visitar uma vinícola era  mais do que uma vontade, não sei dizer o porquê, acho que um pouco pela atmosfera e a visita foi perfeita!! Fizemos uma visita à Chandon que eu já contei aqui pra vocês, e por último, o Terrazas.


Eu já contei a História da Terrazas de Los Andes aqui pra vocês né! Mas, caso não queiram voltar ao post anterior aqui vai novamente um breve resumo: A Terrazas de Los Andes, para quem não sabe, pertence ao grupo LVMH. Inaugurada em 1999 pela Moët & Chandon, esta bodega foi pioneira na elaboração de vinhos de altitude. Fundada no coração de Mendoza, em uma antiga bodega restaurada em estilo espanhol que pertencia à família Família Sotero Arizu, precursora na produção de vinhos da Argentina desde 1898.

Nossa visita à vinícola foi muito gostosa, estávamos hospedados na bodega e encantados com tudo e quando descansávamos entre um passeio e outro na varanda no fim de tarde, ficávamos imaginando como seria lá onde os vinhos são fabricados, até realizarmos uma visita guiada pela enóloga Carol, que foi super simpática.


Conhecemos a sala de máquinas, onde as uvas são selecionadas, e no caso dos vinhos reserva, uma a uma, cacho por cacho. As uvas são processadas no mesmo dia em que são colhidas para a liberação do mosto. Em seguida, a parte sólida suspensa é separada da parte líquida e segue para os tonéis em inox onde ocorre a fermentação. Após, repousam em barris de carvalho para amadurecer o aroma e sabor.


Os vinhos jovens, que compõem a linha mais básica da bodega e devem ser consumidos em até 2 anos da sua fabricação, são inteiramente fermentados em tanques de inox e não passam pelo barril de carvalho. Os vinhos mais elaborados como o Reserva e o Single Vineard chegam a passar 18 a 24 meses em barris de carvalho francês.

Curiosidade: Os tonéis de aço inoxidável onde o vinho é fermentado possuem mais de 3 metros de Altura e foram colocados nos Galpões pelo teto, o qual foi todo retirado e depois reconstruído, já que não passavam pelas portas.

A Terrazas de Los Andes foi uma das primeiras vinícolas a difundir o conceito de altitude e microclimas ideais pará cada tipo de uva. Por isso conta com Terrenos (fincas) em Tupungato (1.200 metros), Vistalba (1.067 metros), Perdriel (980 metros) e Cruz de Piedra (800 metros), para produzir três linhas de vinhos (Terrazas, Terrazas Reserva e Afincado).

Fiz uma degustação dos vinhos apos uma visita, abaixo e na sequência, Torrontés, Chardonnay e Malbec:

Posso fazer minhas recomendações para uma harmonização dos pratos de final de ano (voltei me achando uma entendida em vinhos - risos)? Torrontes para saborear aperitivos por ser extremamente frutado (meu preferido por sinal) e Malbec e Cabernet Savignon para acompanhar o prato principal.
Apos uma visita também é legal fazer o almoço degustação da bodega, que é muito bom. Quem faz uma visita normalmente segue esta sequencia. 

E claro que eu contei e coloquei algumas fotos da visita aqui pra vocês, mas, como tudo na vida, não substitui vivenciar as boas experiências, e neste caso, sentir o aroma do vinho, o clima da região. Espero que tenham gostado... Eu amei !!!

Beijos,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário. Bjs.