quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Resoluções de Ano Novo: quem já tem as suas?

Olá!! Quem começou o ano focado nas pequenas listas de promessas de final de ano? No ano passado (não sei se lembram) publiquei uma lista de boas resoluções para 2015 que consegui realizar em 2014. Os itens da lista eram: me alimentar melhor; me exercitar mais e, por último, fazer uma viagem sozinha - e gostar, mesmo morrendo de saudade do marido e do gato de estimação do tipo "grude" (o Morfeu). E convidei vocês a fazerem as suas, lembram?

A dúvida ao escrever o post no ano passado era se a resolução seria seguida constantemente durante o ano... E foi!! Obviamente, meio aos trancos, mas sim, foi seguida. Os exercícios foram interrompidos por uma cirurgia para a retirada de tumores em junho (na qual foi necessário um repouso pesado e alimentação regrada, específica para o caso). Mas, dois meses após, com a liberação do médico, lá estava eu nas aulas da academia, super animada, e com minha alimentação saudável. É claro, os docinhos e a pizza do fim de semana com o marido, amigos e família não contam - ok? Então, como gostaram do post do ano passado, neste ano, estou repetindo e para quem está pensando em boas resoluções seguem aqui:

1. Ler mais!! Sim, consegui cumprir toda a minha lista de livros!!! E já comecei um neste novo ano, exatamente nesta semana (presente de uma amiga). Posso indicar? A minha primeira leitura do ano (foi lançado em dezembro - e traduzido): A Grande Magia, de Elizabeth Gilbert, amo seus livros, e este, não poderia ser diferente. Aviso: segue o mesmo estilo dos anteriores, e para variar, é inspirador! 



Elizabeth Gilbert reflete sobre o que significa vida criativa. Segundo ela, ser criativo não é apenas se dedicar profissional ou exclusivamente às artes: uma vida criativa é aquela motivada pela curiosidade. Uma vida sem medo, um ato de coragem. A autora nos mostra como abraçar essa curiosidade e nos entregar àquilo que mais amamos. Escrever um livro, encontrar novas formas de lidar com as partes mais difíceis do trabalho, embarcar de vez em um sonho sempre adiado ou simplesmente acrescentar paixão à vida cotidiana. Com profunda empatia e generosidade, Elizabeth Gilbert oferece poderosos insights sobre a misteriosa natureza da inspiração. Créditos da imagem abaixo: Self.

2. Aprender a cozinhar ou qualquer outra coisa que tenha vontade, mas nunca tentou - quem sabe não acaba descobrindo mais uma coisa boa e que te faz bem! - (e não como a foto ilustrativa abaixo, de verdade)!! Bem, este é meio controverso. Claro que estou falando de pratos mais bem elaborados (risos - será que vale?). Mas sim, fiz pratos de deixar o povo que corria quando sabia que eu estava na cozinha amar - essa parte, apesar de um pouco de exagero, tem um fundo de verdade. 

Tive boas "cobaias" para experimentar meus pratos - o marido, coitado, sempre!! Mas o que eu aprendi com isso não foi exatamente cozinhar e sim, que se você se dispõe a alguma coisa... vai lá e faz! E cozinhar era o meu pequeno terror, a foto ilustrativa acima me lembra meu início de casamento ao preparar um prato mais elaborado (risos).

3. Ver mais as amigas!! Tenho amigas de infância (como a Carol que escreve aqui de vez em quando - melhor não fazer as contas do nosso tempo de amizade - vamos deixar isso pra lá né!) e as minhas amigas da faculdade (15 anos de amizade), além das que foram entrando na minha vida e fazendo parte (todas sintam-se descritas aqui). Via muito as amigas daqui de São Paulo (as do cafezinho de toda semana), mas as antigas, essas o tempo foi afastando um pouco. E no ano passado, tive aquela vontade de resgatar isso. Uma amiga juntou a nossa turminha de 05 e nossas reuniões passaram a ser mensais. É óbvio que hoje os assuntos também amadureceram como nossa idade, hoje temos maridos, filhos, mas ainda temos muito para conversar sempre. Aliás, tem até uma pesquisa sobre a importância da amizade. 


4. Estressar menos! No ano passado assisti uma palestra com a Ana Raia (em um evento da Vogue) e um dos temas era este. Você ter um tempo sem ficar se preocupando com o celular que vai tocar, com o que você vai fazer no dia seguinte e se sentir bem com isso. 

Sem stress!! Acima, uma foto de alguém praticando yoga, que pra mim é um dos melhores exercícios para desestressar, mas acredito que não é necessário ir até o Himalaia meditar para conseguir ser um pouquinho mais calmo por alguns minutos no dia. Cada um tem a sua forma.

Ah, ainda sobre a resolução de ano novo: há um tempo atrás assisti a um filme que falava dessas nossas listas de final de ano (e há poucos dias assisti novamente na tv), e espero não soar meio mórbido, mas no caso em questão, esta era uma lista diferente. O nome do filme é Antes de Partir, com Jack Nicholson e Morgan Freeman, com uma atuação perfeita!! - e nesta história eles haviam feito uma lista a ser cumprida por eles, juntos (que se conheceram na doença) até o fim da vida. Um bom filme pra pensar na vida e nas resoluções caso alguém queira assistir. Aviso aos chorões, o filme é lindo, então preparem os lenços!

Beijos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário. Bjs.