segunda-feira, 25 de abril de 2016

Milão: 06 tendências do Salone del Mobile 2016.

Olá!! Aconteceu neste mês de abril na Itália o Salão do Móvel de Milão, Eurocucina e Salão do Banho, e como sempre temos post sobre o assunto no blog, neste ano, obviamente, não seria diferente. Quem resiste ao assunto? Listamos 06 tendências de decoração apresentadas para este ano, e claro, as arquitetas Selma de Sá, coordenadora da ABD, Denise BarrettoPatrícia CilloLuciana Degani e Vivian Coser contam um pouco de suas impressões. Vamos lá?

1. Cozinhas sóbrias e elegantes – tendências da Eurocucina, evento paralelo ao Salão do Móvel, em Milão Quem foi até Milão ansioso por muitas cores nas cozinhas, acabou ficando decepcionado, pois este ano foram os tons sóbrios e elegantes as grandes apostas dos fabricantes. “Os pretos e os cinzas vieram com força, especialmente misturados com as madeiras clássicas, semelhantes ao imbuia e jacarandá. Tudo está muito chique”, conta a arquiteta Selma de Sá, coordenadora acadêmica da ABD – Associação Brasileira de Designers de Interiores. 


Tampos e bancadas de diferentes alturas também fizeram sucesso por aqui, além dos ricos casamentos de materiais, como madeira, vidro, pedra e metal. Cozinhas inteiras de aço inox roubaram a cena, assim como os produtos para bancadas, a exemplo dos porcelanatos e das pedras sintéticas, trazendo durabilidade e praticidade para o dia a dia de que usa o ambiente. Segundo a arquiteta Denise Barretto, de São Paulo, elas viraram ambientes mimetizados, onde você pode abrir e fechar painéis para que as cozinhas apareçam ou fiquem ocultas. “As cozinhas estão superchiques, alinhadas, com bancadas generosas e materiais diversos”, conta Denise. 



2. Banheiros Minimalistas - tendência do Salão do Banho, outro evento paralelo que aconteceu junto ao Salão do Móvel, em Milão Uma das grandes tendências apresentadas na feira foram os móveis com desenho limpo, puxadores delicados (quase inexistentes). Os formatos até variam entre retângulos, quadrados e ovais, mas o design clean é sempre predominante. “A mistura de materiais também foi um ponto alto, especialmente da pedra com a madeira e o metal, formando uma equilibrada composição entre bancada e móvel”, exemplifica a arquiteta Patrícia Cillo, do escritório Figoli-Ravecca, de São Paulo. “Também é preciso citar a praticidade dos móveis, muitos deles fáceis de transportar de um lado para o outro no banheiro”, continua. 





Tons mais terrosos, cores suaves e nada muito reluzente. “Tudo está mais sóbrio este ano”, fala a arquiteta Luciana Degani, também da capital paulista. Outro destaque ressaltado por Luciana são os pisos para área de boxe, que vieram com força este ano. “Embora ainda não sejam um sucesso no Brasil, só ótimas soluções para quem deseja montar o boxe com facilidade, evitando problemas de infiltração”, acrescenta Luciana.

Tendências do Salão do Móvel

3. Móveis compactos, de pequenas proporções “Acredito que tanto as marcas mais sofisticadas como as prêt-à-porter tiveram um olhar para o mobiliário de modo a reduzir as proporções, isto se deve a um momento mais intimista das pessoas, como também a diminuição dos espaços. A forma de fabricação também é simplificada por um desenho consistente, a estrutura do móvel passa a ser sua principal identidade, muito presente na Nika Zupanc e Shi-Chieh Lu”, acredita a arquiteta Denise Barreto, de São Paulo. 


 4. Tons pastel, a grande tendência dos móveis de Milão “O Salão Internacional do Móvel, que aconteceu em Milão, foi dominado, especialmente, pelos tons pastel e pelas cores suaves, que levam sofisticação para os ambientes sem sobrecarregar o visual”, conta Vivian Coser, arquiteta capixaba. 




Segundo ela, o uso da pedra é outra grande aposta dos fabricantes, que fizeram de mesas verdadeiras obras de arte esculpidas. Não identifiquei um desenho ou design específicos, pois a feira foi uma explosão de formas, com opções para todos os estilos. 



5. Sofás baixos Visivelmente mais delgados e achatados, os sofás baixos fizeram sucesso absoluto no Salão do Móvel de Milão. Philippe Starck lançou sofá pela Cassina, Patricia Urquiola lançou um modelo para a Moroso, além de Ronan e Erwan Bouroullec que criou um sofá para a Hay. “Estamos com espaços cada vez menores, portanto os móveis acabam seguindo também esse caminho e precisam se adequar a ambientes assim”, diz Selma de Sá, da ABD. 

6. Inspiração oriental “Além da marca Moooi, que apostou total na inspiração oriental, a exemplo do lustre com pássaros e origami, várias outras marcas apostaram nessa temática”, diz a arquiteta Denise Barreto. 






Também foi possível notar a presença massiva de designers orientais, assinando peças próprias e para grandes marcas.





 "Não existe mais diferença entre oriente e ocidente. Vivemos em um mundo globalizado onde as pessoas têm acesso às mesmas informações", comentou o designer japonês Naoto Fukasawa em uma entrevista. Por exemplo, a Patricia Urquiola assina, para a Kartell, a coleção de mesa Trama (foto acima), inspirada nas cores terrosas e nas texturas dos utensílios orientais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário. Bjs.