sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Cortinas: Guia para fazer a escolha perfeita.

Olá!! Hoje é dia de post de décor por aqui! Já que vocês adoram aquelas dicas de decoração, hoje temos um guia para fazer a escolha perfeita, da arquiteta Cris Paola, que tem mais de 30 anos de experiência no assunto. As cortinas e persianas tendem a ser esquecidas quando se planeja um ambiente. No entanto, exercem um importante papel na ambientação do espaço, controlando a incidência da luz e regulando a temperatura e a acústica. Elas também podem ser o objeto de destaque da decoração, trazer leveza, luxo, estilo, aconchego... Tudo depende do gosto do morador.

Mas como escolher? A seguir cinco sugestões para você não errar na hora de eleger a cortina perfeita:
Créditos de Imagem: Hamilton Penna

1. Para aquecer o ambiente:  Se a sua sala é fria, um bom truque para aquecê-la é usar tecidos encorpados. Como, por exemplo, o shantung de linho ou seda; cortinas feitas de veludo; e os modelos black out, pois são mais pesados. É uma boa ideia apostar em cores fortes, que esquentam o ambiente no sentido estético. Uma cortina marrom, ocre ou fendi, além de ficar incrível, traz aconchego ao espaço.

Imagem: Hamilton Penna

2. Para ampliar um ambiente: Quanto mais leve e transparente melhor. Então, abuse de cores claras e tecidos transparentes – como o voil, crepe ou gaze — que não contrastam com as cores da parede. Assim, a luminosidade entra no ambiente despertando uma sensação de amplitude. Acessórios claros ajudam, e muito. Uma sugestão é instalar cortineiros embutidos no forro de gesso, de modo que não chamem atenção. É possível ainda iluminá-los para valorizar as cortinas à noite.


3. Para melhorar a acústica: A premissa para melhorar a acústica é a mesma que a de aquecer o ambiente: utilizar tecidos mais grossos. No caso eles são indicados porque ajudam amenizar a reverberação do som. Um bom modelo de persiana é a duette. Quando aberta ela forma pequenas bolsas de alumínio com ar no meio, que ajudam muito na contenção sonora. Outra opção são cortinas feitas de tecidos emborrachados, como as blackout — de vinil. Um truque é colocá-las por trás de outro tecido, usando-as como um forro que bloqueia o som da rua.

4. Para bloquear o sol: A incidência solar em excesso costuma estragar o piso, móveis e aquecer em excesso o ambiente. As persianas do tipo screen são ótimas para diminuir a entrada do sol, sem perder o estilo. Isso porque deixa entrar a luz, mas não o sol e os raios UV. Lembrando que as persianas devem sempre vestir toda a área da janela, incluindo a esquadria, para não deixar nenhum raio passar. Outra opção que traz a proteção, sem perder a leveza da transparência, é o modelo de persiana duette eclipse. Já para quem procura um ambiente 100% sem luz, a dica são as famosas cortinas black out ou as persianas roll on tipo black out, que trazem a sensação de apagão.



5. Para marcar presença: Se o seu desejo é destacar aquela janela, então a dica é vesti-la com uma cortina. Uma tendência do segmento é o tecido de gaze de linho, muito usado atualmente por decoradores. Algumas pessoas tem receio em comprar a gaze 100% de linho, porque só se pode lavar a seco. Uma boa opção é a gaze mista, que tem em sua composição poliéster. A manutenção é muito mais fácil, pois é possível lavá-la em casa. Você também pode brincar com dois tecidos para dar uma graça. Utilizar xales de tecidos nobres, como seda e veludo, em cores diferentes do principal escolhido para a cortina fica um charme.

Studio Cris Paola 
Arquiteta Cris Paola 
Tel.: (11) 3071-2888 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário. Bjs.