quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Arquiteta Nicole Finkel ensina todos os passos para montar a cozinha dos sonhos.

A profissional preparou um dossiê completo sobre como projetar uma cozinha completa, independente do seu tamanho.


Projeto Nicole Finkel – Foto: Graziella Widman

A cozinha é um dos espaços mais importantes da casa e traz consigo um significado muito especial. Além de promover o encontro de membros da família – ainda mais em tempos tão corridos como os de hoje –, é lá que muitos exercem o prazer de preparar suas receitas favoritas. Afinal, hoje em dia todos podem viver seus momentos de chef de cozinha.

E engana-se quem pensa que tamanho é delimitador para quem tem apreço por colocar a mão na massa. Seja nas versões pequena, mediana ou grande, é na cozinha onde tudo acontece e é possível sim otimizar o aproveitamento de espaço. Apaixonada por cozinha, a arquiteta Nicole Finkel do escritório Nicole Finkel Arquitetura e Interiores, reuniu dicas essenciais produzir o projeto da cozinha dos sonhos, independente da metragem quadrada.

1.Primeiros passos:

Primeiramente, não importa quais sejam as dimensões da área reservada. É preciso relacionar que, independentemente do tamanho, os pontos imprescindíveis são: geladeira, bancada de pia, cuba, torneira e um espaço para o fogão – que hoje em dia pode ser um cooktop com forno embutido. Além disso, o micro-ondas tornou-se outro item fundamental para a praticidade do dia a dia.

A arquiteta também afirma que não existe certo ou errado para montar o layout da cozinha. Para ajudar, ela destaca o triângulo do trabalho. Já ouviu falar?

O alinhamento é um método que traça um triângulo imaginário entre a pia, fogão e a geladeira, fazendo com que cada um desses itens esteja em uma das pontas do figura geométrica. A regra busca facilitar a mobilidade dentro do lugar, posicionando os móveis e eletrodomésticos nos espaços mais adequados. “Essa regrinha vale para todas as cozinhas, seja ela de 5, 8 ou 15m²”, revela Nicole.

2.Como ter uma cozinha pequena e completa?

Ter uma cozinha com uma metragem quadrada reduzida é cada vez mais comum, principalmente quando falamos em apartamentos. “É preciso aproveitar as paredes para posicionar o máximo de armários possíveis e, com relação à bancada da pia, gosto de trazê-la para próximo da janela. Quanto ao fogão, o mais prático é optar por um modelo com forno acoplado e, para a geladeira, oriento escolher um modelo que comporte no espaço”, revela a profissional.

Nicole destacou outros detalhes importantes para uma cozinha em pequenas dimensões: 

Aproveite as paredes e cantinhos para projetar bancadas e prateleiras. Além de economizar espaço, o aproveitamento vertical da cozinha deixa tudo na mão;

Priorize a bancada da pia, que deve oferecer espaço para o manuseio dos alimentos antes do seu preparo: o processo de picar ou mesmo a utilização de uma batedeira de bolo, por exemplo;


3. Cozinhas médias:

Na prática, todas as cozinhas precisam prover um layout que não atrapalhe a circulação e que sejam práticas e funcionais. Para quem dispõe de um espaço um pouco mais amplo, a arquiteta destaca como observações:


Pensar em uma circulação fluída;

Uma iluminação sob medida influi diretamente no perfeito funcionamento da cozinha. “O projeto luminotécnico deve prever uma rica luminosidade na área da bancada. Luz farta é indispensável para a higiene e o preparo dos alimentos”, destaca Nicole.


Quanto mais espaço melhor: a cozinha média permite projetar uma bancada maior para atender as demandas dos moradores.

Nesse perfil é possível incluir armários com divisórias para guardar os utensílios de cozinha. Ainda assim, recomenda-se a parcimônia para não exagerar e criar a sensação de ambiente apertado.

4. Cozinhas grandes

Ter uma cozinha ampla, bancada generosa e armários que comportem utensílios, louças e panelas grandes é o sonho de quem ama preparar receitas. Diante dessa oportunidade, a arquiteta aconselha aproveitar o espaço de acordo com a rotina do morador.

Se costuma receber os amigos, a ilha de central tem tudo para ser a nova sala de estar da residência. O balcão posicionado no centro da cozinha permite acomodar os convidados que prestigiam e interagem durante todo o processo de preparo da receita. Todavia, Nicole alerta que a ilha não pode interferir na circulação e na abertura de armários e geladeira.

Com amplitude, também pode-se pensar em incluir uma copa para refeições rápidas ou até mesmo a divisão entre duas cozinhas – uma para a vida cotidiana e outra para com uma essência mais gourmet.

Acompanhe outras dicas da arquiteta:

Aposte na marcenaria planejada para a inclusão de armários e diversos tipos de gavetas e portas. Organização sob medida!

Eletrodomésticos e todos os itens podem ser escolhidos para compor esse tipo de cozinha. Mesmo com mais espaço, vale a atenção para não exagerar e escolher itens que nunca serão utilizados.

Seja em cozinhas pequenas, médias ou grandes, o foco na distribuição do projeto garante o sucesso no resultado final. Eletrodomésticos, acessórios, espaços pensados para as atividades e a circulação fazem toda a diferença para viver o sonho da cozinha perfeita.

Sobre Nicole Finkel:
Arquiteta e Urbanista, formada pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo, em 2000 com especialização na Universidade de Cornell, College of Architecture, Art & Planning em Ithaca, estado de Nova Iorque – EUA.
Nicole Finkel está há 15 anos desenvolvendo projetos residenciais e comerciais, na qual ela coloca como prioridade atender as expectativas de cada cliente.
Nicole Finkel Arquitetura e Interiores
www.nicolefinkel.com.br
@nicolefinkelarquitetura

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário. Bjs.