Mostrando postagens com marcador Décor. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Décor. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 14 de dezembro de 2021

Preparando as festas: Arquiteta Carina Dal Fabbro dá dicas de como organizar a casa e receber os convidados nas festas de final de ano

Com orientações que vão desde a limpeza da casa até a troca de presentes, a especialista oferece um guia completo para ser o anfitrião perfeito

Com o avanço da vacinação, já é possível encontrar quem mais amamos, mas a cautela ainda é a melhor amiga da saúde. Por isso, celebrações mais intimistas são o ideal para a data! Desta forma, a ampla varanda projetada pela arquiteta Carina Dal Fabbro será palco de um Réveillon incrível. A persiana retrátil permite privacidade durante o jantar e quando aberta proporciona uma vista de tirar o fôlego para assistir a queima de fogos | Foto: Rafael Renzo


Final de ano é sinônimo de festas e celebrações ao lado da família e amigos. Após longos períodos de isolamento e eventos online, a vacinação e a diminuição dos casos de Covid-19 nos possibilitam a fazer encontros presenciais novamente. A expectativa para o Natal e Réveillon são grandes, mas você sabe como preparar a sua casa, receber os seus convidados e ser um anfitrião perfeito? A arquiteta Carina Dal Fabbro, que está à frente do escritório que leva seu nome, preparou um guia completo para as organizações da casa no antes, durante e pós festas. Confira!

Antes

1. Faça um cronograma para a organização da casa

Separe e lave as taças e louças especiais com alguns dias de antecedência. Assim, você conseguirá pensar nos detalhes da mesa posta com mais calma! | Foto: Priscila Amaral


Estabeleça um critério para a divisão de tarefas e monte um cronograma completo com tudo o que você precisará fazer até o dia da ceia. “Separe e lave as louças especiais em um dia, leve os tapetes para a lavanderia em outro, organize lençóis e travesseiros para os visitantes e lave cortinas em uma terceira data”, orienta Carina. Desta maneira, a agenda não ficará lotada nas duas últimas semanas do ano, você conseguirá aproveitar melhor as festas e não ficará com aquele ar de exaustão durante os jantares.

2. Organize o cardápio 

Com o Mise en place, o tempo para o preparo das refeições diminuirá e você terá muito mais tempo para celebrar ao lado de quem ama! | Foto: Rafael Renzo

Pesquise referências, defina os pratos e faça uma lista dividida entre as receitas que serão feitas em casa e as que serão compradas já prontas. “Para os pratos que serão feitos em casa, a minha dica é que compre os ingredientes com o máximo de antecedência possível. Com o avanço dos dias os supermercados costumam ficar um caos e é sempre bom evitar o estresse de longas filas e corredores cheios, não é mesmo?!”, discorre a especialista.

Uma outra facilidade na hora de preparar a ceia é não esquecer do Mise en place. Com a separação dos utensílios e ingredientes, previne-se que se esqueça de algum detalhe importante da receita e ainda torna o preparo dos pratos mais rápidos.

No que se refere aos itens do menu que serão comprados prontos, não se esqueça de fazer a encomenda com antecedência. Muitos restaurantes costumam ter as agendas de Natal e Ano Novo lotadas rapidamente. Se adiante para não ficar sem o seu prato favorito em dia tão especial!

3. Presentes

Mais uma vez a organização é a chave para conseguir dar mais um check na lista de afazeres do Natal. “Os presentes costumam ser um grande desafio, afinal temos que lidar com a singularidade e estilos diferentes de cada um. Por isso, pesquise todos com antecedência, estabeleça um orçamento e vá às compras certa do que comprar para cada um que você deseja presentear. Assim, a atividade será leve e prazerosa como o ato de presentear”, exemplifica Carina.

Outra alternativa ainda mais interessante e com valor afetivo é preparar pequenos mimos para cada convidado no melhor estilo DIY. Com tutoriais simples na internet ou seguindo receitas tradicionais de família, é possível fazer sabonetes, aromatizadores de ambiente, velas decoradas e até mesmo biscoitos amanteigados ou mini panetones para presentear quem você ama de maneira singular.

Durante

4. Músicas

A escolha da playlist é um dos fatores determinantes para o clima da festa. Por isso, deve ser escolhida com carinho e atenção. “Durante a recepção dos convidados e jantar, evite músicas muito altas e com batidas frenéticas. Opte por melodias suaves e que permitam as conversas sem a necessidade de falar mais alto”, reforça a arquiteta. Após o momento de reunião ao redor da mesa está permitido colocar para tocar aquelas músicas que fazem a família e amigos vibrarem em alegria. “Cuidado apenas com o volume do som para não incomodar os vizinhos. Empatia, principalmente nessas datas, nunca é demais”, completa Carina.

5. Cuidado com as crianças

Prepare brincadeiras para entreter os pequenos. A confecção de desenhos e cartinhas para o Papai Noel podem ser a atividade perfeita. Vale até mesmo preparar uma mesa só para eles. “Pratos de plástico, talheres que não machucam e copos divertidos podem fazer a alegria da criançada. Eles se sentirão especiais, construirão momentos inesquecíveis e ceia para eles será um show à parte!”, explica a especialista.

Prevenir e remediar! Com a organização do lavabo e a disponibilização de remédios e itens de costura, os seus convidados terão uma noite muito mais tranquila! | Foto: Rafael Renzo 



Imprevistos acontecem e a melhor saída para lidar com eles é ter sempre a mão itens que irão facilitar ou minimizar estes acontecimentos. Roupas podem descosturar, o sapato machucar, uma comida pode não cair tão bem ou até mesmo a maquiagem pode borrar durante as festas. Por isso, abasteça uma caixinha de primeiros socorros e deixa-a localizada no lavabo. Analgésicos, antiácidos, curativos, alfinetes e lenços umedecidos podem ser uma dica do que pode não faltar nessa caixinha!

Depois

7. Comece a organização pela cozinha

A limpeza e organização da cozinha já dão outro clima para a casa nos pós festas. Comece sempre por elas! | Foto: @buzinadeimagem por Herman Charles Christ

A festa acabou e a casa ficou uma bagunça? Comece a reorganizá-la pela cozinha. “Fogões, bancadas e fornos costumam ser mais fáceis de limpar enquanto a gordura ainda está ‘fresca’. Por isso, invista em um produto potente, coloque luvas e parta para a ação. Você vai ver como a tarefa será muito mais simples e rápida desta forma”, conta a profissional. Outra dica válida é levar direto para a máquina de lavar as toalhas de mesa e panos de prato. Quanto mais a sujeira seca, mais difícil fica removê-la.

8. Formas e travessas descartáveis

A lavagem de formas e travessas dos assados é mais uma das tarefas complicadas do período de festas. Mesmo deixando por horas de molho, a esfregação intensa ainda se faz necessária e o estresse aparece. Para evitar isso, aposte em formas descartáveis. Práticas e com um ótimo custo-benefício, elas podem ir do forno à mesa e logo após o término do jantar ao lixo sem grandes preocupações.

Sobre Carina Dal Fabbro Arquitetura

Formada pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo em Arquitetura e Urbanismo, Carina Angélica Dal Fabbro Saraiva tem experiência de mais de 25 anos na área de design de interiores e arquitetura. Coordena o escritório boutique que leva seu nome, gerenciando toda a sua equipe de arquitetos para o desenvolvimento de projetos. Participa pessoalmente de cada etapa e preza o atendimento personalizado a cada cliente. 

Após anos de parcerias e experiências, fundou o escritório que leva seu nome, Carina Dal Fabbro | Arquitetura e Interiores. Especializado em projetos de decoração para imóveis residenciais, corporativos e comerciais, todos os projetos levam em consideração as particularidades de cada um destes segmentos e é focado na máxima satisfação. 

O trabalho de Carina Dal Fabbro engloba desde as etapas de projeto, planejamento, administração de obras, coordenação de lojas e fornecedores até a entrega final do imóvel. 

Dezembro / 2021

Carina Dal Fabbro Arquitetura 

www.carinadalfabbro.com.br 

@carinadalfabbroarq 

Informações para a imprensa: 

Dc33 Comunicação 

Heloisa Vieira, Glaucia Ferreira e Danilo Costa 

pauta@dc33.com.br 

coordernacao@dc33.com.br 

danilo@dc33.com.br 

www.dc33.com.br


sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021

Ótimos livros de Decoração e Tableware.

Bons livros de decoração e tableware são ótimas inspirações para casa, além de objetos de decoração, também para boas horas de paz e relaxamento em casa.

Duas boas indicações de livros de tableware são os livros da Amelinha Amaro. Histórias, tradições e vivências maravilhosas de uma das grandes precursoras de mesa posta do Brasil. Em seu terceiro livro, Encontros, Amelinha divide dicas valiosas e mostra toda sua essência. Créditos de imagem: Amazon 

Charlotte Moss inspira leitores a viver todos os dias com elegância e romance neste livro.  Moss tem foco em eventos pequenos e breakfast na cama ou chá da tarde com amigas ou uma elaborada comemoração de Natal ou um jantar focada em eventos desde pequenosl ou chá da tarde a uma elaborada comemoração de Natal.


Moss celebra o dia a dia trazendo seu entusiamo e impecável estilo para todas as atividades domésticas. Trazendo alegria junto a combinações. Vindo de refeições com combinações de sabores para uma grandes ocasiões para amigos e família.


Zaha Hadid é uma das mais inovadas e celebradas arquitetas. Nascidas em Iraq, viveu em Londres com vasto conhecimento e experiência em arquitetura inspirando arquitetos no mundo todo. Em Londres foi o escritório criador do Acquatics Centre que teve 05 anos de trabalho, Guangzhou Opera House na China e Edythe Broad Art Museum em Michigan. 



“Quero convidar você a entrar na minha casa e conhecer meus costumes e tradições familiares”.designer de interiores Marco Aurélio Viterbo tem mais de 30 anos de carreira e lança, neste sábado (06), seu primeiro livro intitulado “Marco Aurélio Viterbo Interiores”. 

quarta-feira, 24 de junho de 2020

Adega ou bar em casa: dicas para criar um espaço personalizado.

A arquiteta Carina Dal Fabbro orienta como compor um cantinho perfeito para receber os amigos e a família em busca de momentos únicos.

Neste apartamento, o bar criado sobre o aparador fica integrado ao living | Fotos: Rafael Renzo


É quase um consenso dos projetos de interiores atuais: os moradores curtem muito ter áreas sociais integradas para interagir com a família e os amigos. Além de conforto para acomodar todo mundo, começando por um amplo sofá com bastante área de apoio, outro item que dificilmente fica de fora da decoração é o barzinho. Um local pensado para deixar as bebidas sempre à mão na hora de servir as visitas com toda classe é mais que bem-vindo. Para quem deseja montar o seu próprio cantinho, vale acompanhar as dicas da arquiteta Carina Dal Fabbro, à frente do escritório que leva seu nome.


O layout do ambiente é o primeiro ponto a ser levado em conta antes de definir como será o cantinho dedicado às bebidas. Isso porque antes de planejá-lo, é preciso saber qual vai ser a área destinada ao bar e em que lugar ele estará alocado. “Podemos dispor sobre o aparador, num espaço reservado na estante do living ou jantar, carrinho de chá ou até mesmo sobre a mesa lateral com uma bela bandeja”, orienta Carina. Outra alternativa é investir numa adega pronta ou projetá-la na moradia. O que vai determinar a melhor opção é o espaço disponível, e é claro, o gosto dos moradores pelas bebidas.

O espaço sob medida no apartamento inclui adega para 24 vinhos, prateleiras para outra bebidas, taças e acessórios | Fotos: Priscila Amaral Santos

Para os enófilos, as adegas são indispensáveis na hora de armazenar e manter os rótulos brancos, tintos e de espumantes com as temperaturas ideais de cada um. Com um projeto personalizado, é possível criar uma área climatizada, em que a temperatura pode ser controlada de forma adequada, de acordo com os diferentes tipos de bebida. A ideia é garantir que as características sejam mantidas até o momento da degustação. Esse tipo de adega demanda mais investimento e um espaço maior, já que precisa de todo um sistema que preserva temperatura, umidade e luminosidade do espaço. Há ainda os ambientes mais simples, que não são climatizados, mas preveem espaço para adegar portáteis, prateleiras de apoio para bebidas e taças, além de mobiliário sob medida para guardar saca-rolhas, corta-gotas e outros acessórios - um exemplo é o ambiente criado por Carina Dal Fabbro.

Anote a dica: é fundamental ficar atento às especificidades de uma adega. O local não pode receber luz direta do sol e nem deve ser extremamente quente. A luz, principalmente do Sol, pode causar problema nos vinhos, degradando e envelhecendo os rótulos prematuramente. Portanto, convém que o ambiente seja o mais escuro possível, contando com iluminação embutida e, preferencialmente, indireta, segundo a arquiteta.

Bem aproveitado, o espaço sob a escada recebeu marcenaria planejada com lugar para uma pequena adega e uma cristaleira | Fotos: Thiago Travesso

Para quem não tem espaço ou verba para investir em um ambiente climatizado, pode investir em adegas elétricas. Neste caso, é importante que o espaço tenha pontos de energia para ligar o aparelho. “Próxima dela, sugiro prever um móvel para comportar as taças, que precisam estar a mão. Pense também em gavetas para armazenamento de saca-rolhas, porta-copos, marcadores de taças, guardanapos, enfim, tudo o que pode ser útil no bar”, explica Carina.

Em espaços pequenos, o bar pode ser montado numa simples bandeja, que receberá algumas garrafas e taças, além de saca-rolhas e um decanter de vinho. Para esses cantinhos, a dica da arquiteta é iniciar pela organização das garrafas, expondo aquelas preferidas. Em seguida, separe alguns itens para deixar à mostra, como uma linda coqueteleira. “Também vale fazer uma composição mais clean, somente com algumas garrafas e um vaso com folhagens”, completa.

Outro tipo de bar que faz muito sucesso é equipado com bancada e banquetas. Para não errar no tamanho da bancada, a arquiteta dá a dica para saber se o local requer móvel alto ou baixo. Caso a bancada tenha 75 cm de altura, o ideal são banquetas baixas, de 40 a 45 cm do piso ao assento. Se há o desejo por uma bancada intermediária, com altura entre 90 e 92 cm, a banqueta pede cerca de 65 cm. A altura mais usada varia entre 1,10 a 1,15 m de altura e banquetas com altura de 70 a 75 cm.

Sobre Carina Dal Fabbro Arquitetura

Formada pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo em Arquitetura e Urbanismo, Carina Angélica Dal Fabbro Saraiva tem experiência de mais de 25 anos na área de design de interiores e arquitetura.

Coordena o escritório boutique que leva seu nome, gerenciando toda a sua equipe de arquitetos para o desenvolvimento de projetos. Participa pessoalmente de cada etapa e preza o atendimento personalizado à cada cliente.

Após anos de parcerias e experiências, fundou o escritório que leva seu nome, Carina Dal Fabbro | Arquitetura e Interiores. Especializado em projetos de decoração para imóveis residenciais, corporativos e comerciais, todos os projetos levam em consideração as particularidades de cada um destes segmentos e é focado na máxima satisfação.

O trabalho de Carina Dal Fabbro engloba desde as etapas de projeto, planejamento, administração de obra, coordenação de lojas e fornecedores até a entrega final do imóvel.

Carina Dal Fabbro Arquitetura
www.carinadalfabbro.com.br
@carinadalfabbroarq


domingo, 7 de junho de 2020

8 dicas essenciais para adaptar a decoração da casa com bichos de estimação.

Profissionais do arqdecor mostram como adequar a morada para receber e proteger os pets.

Em outubro é comemorado o Dia Mundial dos Animais. Companheiros para todas as horas, eles possuem uma data especial desde 1931. O dia 4 do mês destaca a importância que os bichinhos têm na vida das pessoas, evidenciando o respeito e o compromisso com todos os seres vivos.

Decoração com pets/Foto: Divulgação

Carinho, atenção, latidos de alegria, uma amizade para toda a vida. Não tem como não amar! E os números comprovam isso. Os dados mais recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2013, mostram que há 132 milhões de pets no Brasil. Ainda segundo a pesquisa são 53 milhões de cachorros, 38 milhões de aves, 22 milhões de gatos, 18 milhões de peixes ornamentais, além de 2,7 milhões de pequenos répteis e mamíferos.

Apesar de muito gratificante, alguns cuidados precisam ser tomados antes de comprar ou adotar o novo melhor amigo. Incorporar caminha, “banheiro”, brinquedos, recipientes para água e comida, ou seja, a estrutura básica, com a decoração do apartamento ou da casa não é uma tarefa fácil. Porém, é possível construir um ambiente que seja bom tanto para os humanos quanto para os bichinhos, contribuindo para uma convivência feliz e saudável.

Pensando nisso, o Estúdio Cipó – formado pela arquiteta Fernanda Angelo e a designer Elisa Meirelles, o arquiteto Pietro Terlizzi e o designer de interiores Henrique Freneda reuniram dicas essenciais na hora de montar um décor prático, confortável e sem deixar de lado o estilo e a personalidade dos moradores. Segurança, móveis, adaptações, pisos e revestimentos ideais para tornar o lar perfeito para todos.

Segurança em primeiro lugar:

Antes de qualquer coisa, medidas de segurança precisam ser tomadas para proteger o bichinho. Colocar rede de proteção nas janelas e varandas do apartamento evitará acidentes graves. Os animais, sobretudo gatos e cachorros, gostam de subir nos batentes para tomar sol, brincar e até mesmo quando ficam assustados.

“É essencial que a tela esteja bem presa à parede para oferecer maior segurança”, alerta Henrique Freneda. Seja nos quartos, na varanda ou na cozinha, o importante é pesquisar a melhor marca, acompanhar a instalação junto ao profissional e certificar-se quanto à resistência da rede.


Redes de proteção são essenciais para proteção dos animais/Projeto: Pietro Terlizzi/Foto: Guilherme Pucci

Já os fios dos aparelhos eletrônicos devem ser encapados ou embutidos em painéis de madeira. Além disso, as tomadas precisam estar tampadas com material próprio.

Tecidos ideais para os animais:

Ter um animal em casa exige mudanças, mas isso não significa que o estilo do morador deve ser deixado de lado. Para achar um meio termo, o ideal é saber exatamente o que pode facilitar essa convivência.

Os bichos de estimação soltam muitos pelos, não tem como evitar. Por isso, os tecidos que revestem sofás, poltronas, cadeiras e almofadas recebem uma atenção especial. “Esses móveis devem ser revestidos com materiais fáceis de limpar, como couro, microfibra e poliéster”, conta o arquiteto Pietro Terlizzi.

Preste atenção nos tecidos/ Projeto: Korman Arquitetos/Foto: JP Image

Entre os pets, os gatos apresentam a particularidade de afiar as garras, por isso o melhor é evitar tecidos que desfiem facilmente ou com texturas. “Tudo precisa ser liso e sem aderência para as unhas”, completa Pietro. Quanto às cores, os tons neutros médios ajudarão a esconder o rastro de pelos. As tonalidades mais claras e escuras evidenciam a presença de manchas e sujeiras.

E os tapetes?

Ao trazer filhotes para casa, tenha em mente que eles demoram a aprender o lugar certo de fazer xixi. Por isso, vale considerar um tempo sem os tapetes, até os pets estarem treinados. Se não for possível retirar, materiais como o sisal e a fibra sintética são mais fáceis de limpar. “Além do desinfetante comum, a espuma mágica é um produto essencial para tapetes e sofás”, diz a arquiteta Fernanda Angelo.

Escolha o tapete ideal/Foto: Banco de Imagem

Proteção para a sua cama:            

Geralmente, cãezinhos e gatinhos são muito apegados. Muitas vezes, eles acabam indo dormir na cama junto com seus donos. “Nesse caso, vale investir num protetor de colchões. Caso haja acidentes, o líquido não afeta o colchão”, aconselha Terlizzi.

Os pets adoram dormir na cama com os donos/Projeto: Korman Arquitetos/Foto: JP Image

Outra dica importante é investir em móveis resistentes sob medida que aguentem os impactos dos possíveis saltos dos bichos. Sem deixar de lado o conforto e harmonia da decoração.

Piso e revestimento:

Tudo precisa ser planejado antes de ter um animal em casa. Os mínimos detalhes dos ambientes precisam ser adaptados para o bem-estar. No chão, para impedir que os cachorros e gatos se machuquem ao escorregar, o ideal é escolher um piso não poroso. Assim, revestimento cerâmico e porcelanato rústico ou antiderrapante se mostram como as melhores opções. Já o de madeira deve receber um selador para fechar os poros, evitando a infiltração de urina e fezes em possíveis acidentes. “Além de práticos, esse materiais são fáceis de limpar”, afirma Henrique Freneda.

Os revestimentos das paredes também exigem atenção especial. Os lisos com painéis de madeira e os de tijolinho acrescentam no décor e facilitam o dia-a-dia. “Paredes com tintas laváveis são uma boa opção para manter a higiene e manter a casa linda!”, conta Pietro Terlizzi.

Objetos de decoração:

Todo o cuidado é pouco quando se trata dos objetos de decoração perto dos animais. O minimalismo evitará dores de cabeça se os pets da casa forem muito bagunceiros. Entretanto, caso não seja possível seguir este estilo, a dica é guardar os itens frágeis ou muito pesados dentro de estantes com portas fora do alcance dos pets. “Assim como com as crianças, o melhor é deixar peças pontiagudas longe para afastar a possibilidade de acidentes”, recomenda Elisa Meirelles.

Mantenha os objetos quebráveis longe dos animais/Projeto: Estúdio Cipó/Foto: Julia Ribeiro

Plantas por todos os lados:

É possível ter bichos de estimação e plantas ao mesmo tempo? Claro! Tomando as medidas de segurança necessárias, todo mundo ficará feliz. Jamais tenha espécies venenosas ou com espinhos, principalmente perto dos animais que podem comer essas folhas e passarem mal. Além disso, é fundamental evitar as plantas que acumulem água, pois se o líquido for ingerido poderá causar doenças.

Mamona, carambola, jasmim manga e comigo-ninguém-pode são proibidas pela toxicidade. Já as espécies fênix, cactos, babosa, coroa-de-cristo não podem ser compradas pela presença de espinhos. “As melhores espécies são jabuticaba, lavanda, alecrim, hortelã, calêndula e limão siciliano”, disse Fernanda Angelo. A solução é pendurar vasos de médio e pequeno porte em lugares inalcançáveis.

Decoração adaptada:

Basta ter criatividade para integrar os objetos dos pets na decoração da casa. A caminha, por exemplo, pode receber um tecido que combine com o sofá, as almofadas e a cortina, compondo um estilo divertido na sala. Uma ideia interessante é reproduzir um móvel dos donos em escala menor e deixar o ambiente mais fun.

A cama pode fazer parte da decoração/Projeto: Pietro Terlizzi/Foto: Guilherme Pucci

Além disso, é possível planejar um mobiliário que incorpore os itens dos bichinhos. Estantes, aparadores e mesas de centro que tragam nichos para encaixar os potinhos e caixas de brinquedo. Pensando nisso, o Estúdio Cipó projetou um criado-mudo com uma caminha embutida na parte de baixo. Desse modo, o cachorrinho da família ganhou um espaço bem pertinho dos donos.

Criado-mudo com caminha/Projeto: Estúdio Cipó/Foto: Julia Ribeiro

Os moradores que possuem gatinhos, por sua vez, precisam se preocupar com a tendência a escalar todos os móveis. Uma ideia criativa é posicionar nichos nas paredes que, ao mesmo tempo, organizem os objetos dos humanos e sirvam de playground para esses animais. “O ambiente se transformou em um refúgio tanto para os donos quanto para os pets! A marcenaria sob medida permite a liberdade de produzir móveis divertidos e funcionais para todo mundo”, diz Elisa, a designer do Cipó.

Nichos de parede servem de brinquedo para os gatinhos/Projeto: Estúdio Cipó/Foto: Julia Ribeiro

Os bichinhos adoram participar da vida familiar. Seja brincando, dormindo junto e até seguindo os donos para todos os lugares. Cada vez mais, os projetos de décor dos imóveis trazem soluções que se adaptem a esse hábito carinhoso. Um exemplo é ter uma pequena abertura na parte de baixo das portas para livre passagem dos pets.

Abertura para passagem dos pets/Projeto: Korman Arquitetos/Foto: JP Image

Sobre o Estúdio Cipó

Inaugurado há dois anos, o Estúdio Cipó é fruto da parceria entre a arquiteta Fernanda Angelo e a designer de interiores Elisa Meirelles. Depois de seguirem trajetórias individuais, as profissionais reuniram suas expertises na produção de projetos de arquitetura e interiores, além de uma outra grande paixão: a produção do design de móveis, composto por peças modernas e funcionais executadas em madeira – matéria-prima considerada uma paixão por Fernanda e Elisa. À frente das etapas de projeto, planejamento e execução, a dupla busca na beleza da arte e arquitetura a inspiração e os elementos para compor os projetos residenciais que assinam. “A harmonia dos elementos atua diretamente na missão de transformar o morar e trazer felicidade na vida das pessoas. Isso nos motiva”, afirmam.

www.estudiocipo.com.br
@estudiocipo
Rua Piacá, 37 – Alto de Pinheiros – São Paulo – SP
Fone: (11) 3798-9148

Sobre Henrique Freneda: Apaixonado por design de interiores, Henrique Freneda tem ampla experiência na área. De paisagista, ele buscou seu sonho maior e se formou em Designer e já realizou mais de 70 projetos entre casas, apartamentos, projetos comerciais e até cenários de televisão. Henrique segue um estilo moderno contemporâneo e se inspira em grandes nomes como Olegário de Sá e Norman Foster. Utilizando sua expertise no assunto, atualmente está na televisão aberta com o quadro “Casa e Decoração” sobre arquitetura e design no programa “Papo em Dia” com Luciano Faccioli e Gisele Alves, na Rede Brasil de Televisão. O profissional também criou e assinou o cenário do “Vida e Estilo”, fazendo algumas participações ao lado da apresentadora Amanda Françozo.

Serviço:
@frenedainteriores
www.frenedainteriores.com.br
(11) 97301-0330

Sobre Pietro Terlizzi: Formado pela FAU Mackenzie em 2009, foi sócio da Arch Stage Projetos por sete anos. O arquiteto abriu seu próprio escritório Pietro Terlizzi Arquitetura e Design em 2016, onde atua em todas as etapas do projeto, desde a elaboração do conceito à execução da obra. Com pouco mais de três anos de história, o escritório assina mais de 30 projetos, entre residências, escritórios e estabelecimentos comerciais, marcados por um estilo moderno, pela presença de materiais rústicos e pela combinação de paletas neutras com toques vibrantes de cor.

Pietro Terlizzi Arquitetura e Design
pietroterlizzi.com.br
@pietro_terlizzi_arquitetura

sábado, 14 de março de 2020

Korman Arquitetos ensina como combinar cadeiras e mesa de jantar.

O espaço de convívio entre família e amigos merece atenção quando o assunto é a escolha dos móveis para compor o ambiente.

Para quem gosta de ter os amigos e a família reunidos ao redor da mesa, a sala de jantar é um dos espaços da casa que mais merecem atenção. É lá onde acontecem os encontros regados a boa comida e conversa. Porém, projetar um espaço convidativo e confortável para receber pode ser um desafio, afinal, existem muitas dúvidas sobre como combinar a mesa e cadeiras. A Korman Arquitetos traz algumas dicas para acabar de vez com esses questionamentos.

Combinação traz mesa laqueada e cadeiras de madeira, o destaque fica pelo elemento bem brasileiro: a telinha no encosto e assento | Foto: Gui Morelli.

A primeira coisa a se pensar é o dimensionamento de mesas e cadeiras. De nada adianta ter um bom espaço e acabar escolhendo móveis desproporcionais, que deixam a sala sem ergonomia. O mesmo vale para peças pequenas, que acabam não atendendo a necessidade dos moradores. Comece considerando, pelo menos, 60 cm de circulação.Para mistura dar certo aposte em móveis que tenham o mesmo estilo visual. 

Nesta sala de jantar, as linhas retas e contemporâneas evitam o erro de composição | Foto: Gui Morelli

Determinado o tamanho das peças, é hora de escolher os móveis para compor a área do jantar. “O bom senso é o que vai reger. Se os pés da mesa de jantar tiverem um desenho limpo, cadeiras antigas em estilo ou modernas não brigarão com o conjunto. 

Agora se a mesa for de madeira com um estilo mais demarcado, eu não recomendo cadeiras mais modernas – a não ser que tenham pintura laqueada. Já as cadeiras laqueadas com a mesa moderna fazem um conjunto divertido”, exemplifica a arquiteta Ieda Korman, uma das sócias da Korman Arquitetos.

“Hoje em dia as peças não precisam ser todas iguais. Essa mistura mostra a personalidade do projeto e dá bossa à composição”, conta Carina Korman | Foto: JP Image

A decoração de interiores está cada de vez mais livre de regras e paradigmas, é um terreno fértil para ideias originais e personalizadas. “Aquela história de usar tudo combinando, escolher móveis idênticos e objetos em pares vem perdendo espaço para propostas completamente diversificadas”, acredita Carina. Misturar cadeiras de diferentes cores, desenhos, estilos e materiais é uma tendência bem atual e possibilita proporcionar ambientes muito mais interessantes e com o seu jeito. “Em algumas situações, há quem vai além e, em vez de cadeiras, compõe ambientações exclusivas incluindo também bancos e até mesmo poltronas”, completa.

Para quem já tem uma mesa bacana ou quer reaproveitar cadeiras antigas, está liberado. A dica de Carina é simples: “A escolha dos novos itens devem partir das peças já presentes na decoração. Fazemos questão de manter os móveis que os moradores já têm, pois isso ajuda a contar a história da decoração”, finaliza a arquiteta.

Sobre a Korman Arquitetos

Korman Arquitetos é mais que um escritório. Representa a geração de arquitetos que levam a marca dos projetos assinados há mais de 35 anos. Formado pelo casal Silvio e Ieda Korman, hoje tem na equipe a força de Carina Korman e, em equipe, assinam projetos residenciais, comerciais e de hotelaria – tanto no Brasil, como também no exterior.

Korman Arquitetos
Rua Groelândia, 1877, Jardim América, São Paulo
Tel.: (11) 3060-8313
www.kormanarquitetos.com.br
@kormanarquitetos

terça-feira, 3 de março de 2020

Dúvidas sobre a integração de ambientes? A arquiteta Isadora Araújo reúne diversas dicas sobre o assunto.

Tendência mundial, a integração entre os ambientes virou a grande aposta dos projetos de áreas sociais. O motivo é simples: imóveis cada vez menores pedem um espaço generoso para receber os amigos e a família com conforto. A saída para driblar a metragem reduzida é dar adeus às paredes a fim de manter living e sala de jantar contíguas. O desafio, neste caso, é garantir uma decoração harmoniosa. Para isso, a arquiteta Isadora Araujo, do Panapaná Estúdio de Projetos, traz dicas imprescindíveis.

Saiba como escolher móveis, decoração e iluminação de salas de estar e jantarProjeto Panapaná Estúdio de Projetos | Foto: Rafael Roncato

Escolha dos móveis

Uma das primeiras questões quando o assunto é decoração de salas integradas diz respeito à mistura entre materiais. Mas, afinal, qual o caminho a seguir? Isadora responde: “Tudo depende do estilo eleito e muitas vezes o mix é o que torna um estilo único. Não há regra sobre essa mistura, desde que os tons dos materiais sejam harmônicos. Recomendo evitar a combinação de materiais naturais com artificiais que imitam seu acabamento, pois acaba ressaltando a artificialidade”, sugere a arquiteta.

Na seleção de móveis, a maior importância deve ser em relação à circulação, sem comprometer a passagem. Na sala de jantar também é preciso se atentar ao número de pessoas da casa, atendendo a necessidade mínima dos moradores. “É a escolha da mesa que vai determinar o modelo de cadeira, sejam mais largas, altas ou estreitas, além de direcionar se haverá altura suficiente para braços ou não”, revela Isadora.

Ainda no jantar, móveis de apoio são bem-vindos para tornar o ambiente mais funcional, desde que sejam compatíveis ao tamanho do lugar. “O buffet é uma opção muito útil para salas de jantar. Quando não houver espaço, ou se for necessário esconder as costas de um sofá na divisão com o estar, um aparador sob medida é uma ótima solução e poderá fazer às vezes de buffet”, comenta Isadora.

Para o living, o sofá é o item de maior preocupação, afinal ele precisa ser o mais confortável possível. “É interessante pensar um modelo com chaise fixa ou não. Sobre tecidos, o que mais gosto de usar é o suede, com manutenção e limpeza tranquilas, além de trazer um toque e conforto térmico ao ambiente. A impermeabilização ajuda a prolongar a vida do tecido, principalmente em cores mais claras”.

Mesas de centro são excelentes elementos de apoio, porém merecem atenção devido ao pouco espaço dos ambientes, já que mudam completamente o fluxo da circulação. Deixe o item de fora se for prejudicar a passagem. As poltronas ou pufes também são indicados, dependendo do tamanho do ambiente, pois servem como assento extra ou apoio de pés, criando uma chaise mais flexível em ambientes menores.

Decoração para ambientes integrados

Os itens decorativos, como almofadas, tapetes, vasos e quadros são os mesmos usados em ambientes com divisórias, porém, assim como na escolha dos móveis, a decoração também precisa manter a harmonia visual entre os cômodos com diferentes funções.

Para o sofá, as almofadas devem trazer a personalidade dos moradores e compor com o restante da paleta de cores do ambiente. “Gosto de almofadas com tecidos confortáveis ao toque e de boa firmeza. Os tecidos devem remeter, sutilmente, ao tecido do sofá, seja pela cor ou pelo estilo”, conta Isadora. Plantas também são elementos versáteis e bem-vindos. “Neste caso, indico cactos, suculentas e jiboias, ótimas em ambientes internos porque demandam poucos cuidados.”

Outro item decorativo que pode entrar em cena são os quadros, seja atrás do sofá ou acima do buffet em salas de jantar. “São fundamentais para a decoração. As esculturas de parede também são ótimas alternativas para esses pontos. Outras opções são os pratos de parede, que voltaram nos últimos anos em uma roupagem mais moderna e com mensagens inspiradoras.”

Iluminação

Pensar em diferentes cenários de luz é uma forma de delimitar os variados usos dos ambientes. Enquanto a sala de estar pode pedir uma iluminação mais indireta, na mesa de jantar uma iluminação mais direta com um pendente oferece mais versatilidade. “Para salas integradas é interessante ter um estilo base geral, com spots, por exemplo, e pontos específicos definidos conforme o uso”, explica a arquiteta. Já na sala de jantar, além da iluminação geral, os pendentes criam um cenário mais intimista. “Temos um padrão ergonômico de 70 a 80 cm de altura da superfície da mesa para a instalação do pendente”, finaliza Isadora.

Sobre o Panapaná Estúdio de Projetos

Inaugurado em 2015, o Panapaná Estúdio de Projetos é fruto de um sonho da arquiteta Isadora Araujo. Formada em arquitetura pela Faculdade Belas Artes em São Paulo, a profissional montou seu próprio escritório com a intenção de criar soluções criativas e práticas para os espaços. Cobrindo tanto a parte de planejamento de obras quanto de projetos, Isadora se dedica em construir os imóveis perfeitos para os clientes. Até hoje já foram 26 projetos entre residenciais e corporativos. “Aqui no Panapaná gostamos de vencer os desafios inspiradas nos sonhos dos futuros moradores”, afirma.

www.panapana.arq.br
@panapanaestudio
Rua Estados Unidos, 180 – Jardim Paulista – São Paulo – SP
Fone/W: (11) 5083-6264 conectadas 

quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

Natureza no entorno de casa litorânea inspirou o trabalho da designer de interiores Giseli Koraicho.

No imóvel de 1000 m², na Praia de São Pedro, Guarujá, a profissional projetou a residência para o casal e os dois filhos apaixonados pela conexão entre interno e externo.

Living com vista para área externa assinado por Giseli Koraicho | Fotos Dotta

Localizada na reserva ambiental de São Pedro, na região do Guarujá, litoral Sul de São Paulo, a residência foi adquirida por um casal de empresários com dois filhos adolescentes que compartilhavam dos mesmos desejos: desfrutar do imóvel, aproveitar a vista da natureza e compartilhar os momentos rodeados de familiares e os amigos.

Coube à designer de interiores Giseli Koraicho, do escritório Infinity Spaces, a responsabilidade de transformar a casa em um refúgio para quem busca se desligar da rotina estressante da cidade grande e vivenciá-la em todas as épocas do ano. “Esse projeto foi uma oportunidade maravilhosa para integrar o contraste entre a natureza existente ao redor e conectar com o décor dos ambientes”, comenta Giseli.

Com 1000 m², o projeto teve todos os espaços beneficiados pela vista da reserva, tornando tudo mais sofisticado e abundante em iluminação natural. Giseli seguiu a essência solicitada pelos moradores: um lar com ar contemporâneo, mas tipicamente do litoral. Compondo materiais, revestimentos, mobiliários e objetos decorativos, a designer desenvolveu um projeto atemporal, resultando em uma residência aconchegante e glamurosa.

O living com pé-direito duplo garante uma sensação de amplitude e conforto, resultando em um ambiente arejado e proporcionando maior iluminação natural. Esse recurso arquitetônico foi utilizado para integrar os ambientes, a passarela e a escada aberta.

O posicionamento dos sofás possibilita a interação da família e convidados, assim como a contemplação da natureza ao redor. “Para o mobiliário, trabalhamos com a madeira maciça, material nobre que se compõe com o perfil da casa”, revela Giseli.  Na decoração, a designer de interiores optou por cores tradicionais de casas de praia: branco e azul, que casam muito bem com o despojamento e a luminosidade dos espaços à beira-mar.

Detalhe do pé-direito duplo | Projeto Giseli Koraicho | Fotos Dotta

O living com pé-direito duplo garante uma sensação de amplitude e conforto, resultando em um ambiente arejado e proporcionando maior iluminação natural. Esse recurso arquitetônico foi utilizado para integrar os ambientes, a passarela e a escada aberta.

O posicionamento dos sofás possibilita a interação da família e convidados, assim como a contemplação da natureza ao redor. “Para o mobiliário, trabalhamos com a madeira maciça, material nobre que se compõe com o perfil da casa”, revela Giseli.  Na decoração, a designer de interiores optou por cores tradicionais de casas de praia: branco e azul, que casam muito bem com o despojamento e a luminosidade dos espaços à beira-mar.

Madeira reveste as paredes do home theater |Projeto Giseli Koraicho | Fotos Dotta

Para os momentos de descontração, a designer investiu em uma composição repleta de conforto e aconchego no home theater. A madeira assumiu o protagonismo com a sequência de ripas que revestem as paredes. Com acabamento em laca branca, o rack foi pensado para receber – e esconder – os equipamentos que proporcionam excelente momentos de cinema. Como a residência está inserida na Mata Atlântica, esse refúgio pode ser contemplado tanto no verão como no inverno, por isso inserimos uma lareira a lenha no projeto. Também foram instaladas persianas blackout automatizadas a fim de bloquear a incidência do sol no ambiente.

Integração na área social da residência |Projeto Giseli Koraicho | Fotos Dotta

Com o conceito de integração dos ambientes, o home theater, as salas de estar e jantar e o espaço gourmet têm vista para a piscina, a natureza e o mar. E em todos eles há a preocupação de privilegiar o convívio familiar e dos amigos.

Sala de jantar |Projeto Giseli Koraicho | Fotos Dotta

Assinado pela designer Alessandra Delgado, a mesa de jantar com 12 lugares foi escolhida pelo seu design diferenciado, tornando o espaço único e exclusivo. O clima oriental marca presença com os pendentes produzidos à mão, feitos de madrepérola e vindos da Indonésia, além das estátuas de Buda sobre o aparador. Ao fundo, a área gourmet conta com churrasqueira e forno elétrico de pizza.

Cozinha |Projeto Giseli Koraicho | Fotos Dotta

Integrada com a Mata Atlântica e o mar, a cozinha se insere neste contexto para trazer e reforçar um espaço agradável a fim de receber os convidados no momento de degustação.

Cantinho da memória afetiva | Projeto Giseli Koraicho | Fotos Dotta

Como os proprietários são apaixonados por conhecer o mundo e registrar as memórias afetivas com objetos comprados durante as viagens, a designer de interiores fez questão de dedicar um espaço para essa disposição. Acompanhado pelo azul do tapete geométrico e o estilo clássico da mesa de centro, as paredes receberam molduras com conchas trazidas do Vietnã.

Suíte principal |Projeto Giseli Koraicho | Fotos Dotta

A suíte principal é cheia de detalhes e se tornou um verdadeiro convite para relaxamento. A cabeceira foi projetada em madeira, com elementos vazados que vão até o teto, além do efeito decorativo, a solução traz privacidade para a área do banho, que conta com uma hidromassagem posicionada para a Mata Atlântica preservada ao redor e para o mar. “O décor foi inteiramente harmonizado com o estilo dos moradores e as belezas locais”, afirma Giseli.

A área íntima reúne mais seis suítes decoradas com quadros, cores, objetos e materiais que remetem ao clima de praia. O fechamento de vidro permite sensações indescritíveis: acordar com o nascer do sol, o verde das árvores e a visita de espécies inusitadas como cotias, esquilos, tucanos, entre outros. À noite, é muito agradável dormir com a contemplação da luz da lua.



O projeto da piscina é outro destaque da casa de tirar o fôlego. Medindo 11.40 x 4.00 m, todo o fundo e suas laterais foram revestidas com a pedra natural (Palimanan), um material duradouro e que mantém a água sempre aquecida. Alocada na extremidade mais íngreme do terreno, sua borda infinita passa a sensação mágica de se poder tocar o mar.

No último piso está localizado o solarium, que foi projetado para integrar um SPA e um deck com lareira, se tornado um espaço aconchegante com uma vista maravilhosa.

 “Nosso objetivo foi conceber um lado externo perfeito para ser aproveitado durante o dia e à noite. Afinal, depois de um dia de sol e piscina, nada mais prazeroso que jatos revigorantes de uma spa ou a oportunidade de relaxar e degustar drinques em uma roda de conversas. Tenho certeza que conseguimos efetivar essas oportunidades para nossos clientes”, finaliza Giseli.

Sobre Infinity Spaces Arquitetura e Interiores

Giseli Koraicho, designer de interiores formada pela Panamericana de Arte e Design, à frente da empresa Infinity Spaces, que atua na área de projetos de arquitetura e design de interiores, junto com sua equipe de arquitetos, que tem como principal meta tornar sonhos em realidade.

Atuante no mercado residencial e corporativo, Giseli, tem como principal objetivo manter-se sempre atualizada e em constante aprimoramento profissional. Só assim, acredita ela, conseguimos bem atender e superar expectativas. Cada projeto é encarado como único e é sempre um novo desafio - “Nada melhor após a conclusão de um projeto, sentir e comprovar que meu cliente sente-se acolhido no ambiente projetado e, mais do que isso, que sua personalidade está marcada dentro de cada um dos espaços”, diz a profissional que vem atuando no mercado há mais de cinco anos.

No mercado corporativo, Giseli, desenvolveu projetos para grandes empresas do mercado de escritórios, como a Infinity Officing Network (HQ Global Workplaces), que demanda não apenas ambientes personalizados, mas infraestrutura e total capacidade de adaptação de espaços de acordo com cada cliente.

“Escritórios são extensões de nossas residências, por isso o bem estar e a funcionalidade nesses locais devem ser tratados como prioridade na execução de um projeto. Hoje, passamos a maior parte de nosso tempo trabalhando e, por isso, sentir-se bem no seu ambiente de trabalho é essencial.”, acredita Giseli, que mantém seu foco nas necessidades individuais de cada empresa e na personalização de cada projeto corporativo. 

quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Incepa ensina as diferenças entre porcelanato polido e acetinado.

Muito procurados na atualidade, os porcelanatos pedem por cuidados específicos.

Você sabe as diferenças entre porcelanato acetinado e polido? Revestimento muito utilizado na atualidade – por sua versatilidade, facilidade de limpeza e durabilidade – o porcelanato pode ser aplicado em diversos ambientes, tanto em piso como em parede. Para descomplicar e evitar erros na hora de escolher e cuidar, a equipe de especialistas Incepa explicou as principais diferenças entre os tipos de porcelanato mais comumente escolhidos. Confira!


Linha Álamo e Fênix, da Incepa

Porcelanato Polido

Os porcelanatos polidos encantam por seu acabamento brilhante, que confere elegância aos espaços. "São revestimentos de muita personalidade, podendo se destacar aonde forem aplicados", opina Christie Schulka, marketing manager da marca. Nas linhas Incepa, contam com acabamento retificado e junta de apenas 1 mm, garantindo uma paginação bela e contínua.


O nome ‘polido’ se refere a sua superfície, lisa e de brilho intenso, que necessita de cuidados especiais em sua manutenção. Se for escolher utiliza-lo, é importante lembrar que esse não é um revestimento indicado para áreas molhadas – como banheiros, cozinhas e piscina – pois, por não absorver água, o porcelanato polido pode se tornar escorregadio. Seu alto brilho também o torna suscetível a riscos, por isso pede por uma limpeza cuidadosa, apenas com um pano úmido e produtos neutros.

Porcelanato Acetinado

Ao contrário do porcelanato polido, o acetinado aposta em um visual com pouco ou nenhum brilho. Sua superfície é fosca e suave, capaz de tornar os ambientes acolhedores. Como todo porcelanato, é resistente e fácil de manter. Sua principal vantagem em relação ao porcelanato polido é a pouca chance de riscar – o brilho menos intenso não destaca tanto as eventuais marcas, o que o torna mais indicado para casas com pet, por exemplo. Menos escorregadio, pode ser aplicado em áreas internas e externas.

"Atualmente, a impressão HD possibilita que os porcelanatos acetinados  da Incepa evoquem a textura de materiais naturais como madeira, pedra ou mármore", reforça Christie. É uma escolha prática, duradoura e sustentável, quando se comparada com os materiais naturais. 

Sobre Incepa

Somos a marca que desde 1952 tem o privilégio de fazer parte da sua vida. Fundada na cidade de Campo Largo, no Paraná, pela marca suíça Laufen, a Incepa iniciou a sua jornada como fabricante de pisos cerâmicos, e em 1976 passou a fabricar louças sanitárias. Em 1999 foi comprada pelo Grupo espanhol Roca, líder mundial no segmento de louças sanitárias, integrando o portfólio das marcas da Roca Brasil.

Estamos presentes no seu lar em cada momento, em cada fase, em cada nova conquista, oferecendo soluções completas para banheiros com amplo portfólio em louças, metais, móveis, banheiras, assentos sanitários e revestimentos para espaços residenciais e corporativos. Sempre trabalhamos para realizar sonhos, entender as diferentes realidades, criar a possibilidade de materializar seus desejos, pensando em soluções integradas que completem o seu lar e a sua história, afinal nós fazemos parte dela, e nos orgulhamos disso.

Incepa: seu lar, nossa história.
www.incepa.com.br
Showroom Incepa
Av. Padre Natal Pigato, 974
Vila Delurdes, Campo Largo
tel. (41) 3391-1430