Mostrando postagens com marcador Diário de Viagem.. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Diário de Viagem.. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Mendoza: Terrazas de los Andes.

Olá!!! Finalmente vou escrever sobre o local especial em Mendoza!! Queria muito falar sobre ele antes, mas queria contar primeiro da viagem (dar umas dicas porque eu soube que muita gente se esquece de alguns detalhes importantes, e que fazem diferença). 

Agora sim... vou falar da minha estadia (para que este não fique tão extenso, em outro post falo das visitas à Vinícola Terrazas e à Chandon ok?) que sinceramente, foi maravilhosa!!! O caminho foi de encher os olhos com a vista da Cordilheira, mas a chegada na Bodega Terrazas de Los Andes superou todas as minhas expectativas. Eu amei!!! 

A Terrazas de Los Andes, para quem não sabe, pertence ao grupo LVMHInaugurada em 1999 pela Moët & Chandon, esta bodega foi pioneira na elaboração de vinhos de altitude.  Foi fundada no coração de Mendoza, em uma antiga bodega restaurada de estilo espanhol que pertencia, desde 1898, à família Sotero Arizu, precursora na produção de vinhos da Argentina.

Mendoza é famosa por sua gastronomia e, como vocês já sabem, os vinhos, já que ela comporta grandes vinícolas, além de ser uma graça, você passeia tranquilamente, ou seja, era tudo o que eu queria.

Como já disse, me hospedei na casa, e o clima, tudo era diferente, conseguimos descansar e esquecer trânsito e todos os outros contratempos de São Paulo. Estávamos hospedados junto a um grupo de americanos muito simpáticos, que também, pelas nossas conversas, adoraram, então, a energia, o bom humor desde os hóspedes até os funcionários que sempre nos atendiam com muita atenção era perfeito!

As fotos abaixo da casa e da vista do meu quarto. Eu amava abrir a janela pela manhã!!



O jardim da Casa é lindo, e unanimidade, aliás, era um dos meus cantinhos preferidos também!



Bom, tudo bem que eu também aproveitava o sossego do jardim para ler meus e-mails... mas tem coisa mais gostosa do que sentar num jardim e ficar ali conversando ou até lendo seus e-mails? 




Como eu adoro decor, não poderia deixar de reparar na decoração impecável do Terrazas. Eu adorei e ainda fiz questão de tirar umas fotos para postar no blog (depois vocês me contam, mas eu sei que vocês também vão gostar!).




Outra coisa super legal é que o Terrazas de Los Andes também recebe visitantes à vinícola que fica junto à Casa e um almoço harmonizado. Na foto o meu, com os vinhos Terrazas Reserva Torrontés 2013 (meu preferido), Terrazas Reserva Malbec 2011 e Chandon Cuvée Reserve Chadonnay da marca e o cardápio da chef Noellia. Muito bom!!







E então... gostaram? Já imaginaram como as nossas férias foram boas né!!

Beijos,

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Road trip: De Santiago à Mendoza.

Vocês devem ter percebido pela ausência de posts diários aqui no blog que algo estava acontecendo (risos). Desculpem!!! Estou em viagem, mas meus planos de postar no blog pelo menos a cada dois dias foram frustrados ao ver que um dos aplicativos que utilizo para editar minhas fotos estava sem funcionar. Mas depois de relaxar e perceber que não ia ser possível mesmo aproveitei para tirar muitas fotos para vocês. 


Na região das vinícolas em Mendoza: eu adorei essas estradinhas assim arborizadas... a sensação de paz é incrível!!


Vou escrever vários posts sobre a viagem (ok?) que vocês devem imaginar, tem sido muito legal, e o primeiro deles são algumas dicas. Ah, primeiro preciso contar o destino né!! Fui à convite do Terrazas de Los Andes, conhecer a Bodega e todo o processo de fabricação dos vinhos, em Mendoza, na Argentina. Imaginem o passeio... maravilhoso!!! Eu sempre quis conhecer uma vinícola!!

Mas como eu tenho mania de complicar um pouco as coisas, escolhi a forma mais difícil para chegar ao meu destino final (risos), isso porque, ao invés de pegar meu vôo direto para Mendoza, escolhi ir para Santiago e de lá ir por via terrestre até Mendoza. (alguém tem coragem de fazer uma coisa dessas?... é coisa de turista). 



Na volta de Mendoza... a vista da Cordilheira:


Brincadeiras à parte, vou explicar o motivo: o marido estava comigo e esta era uma das vontades dele, pegar uma estrada, cruzar a fronteira, ver paisagens (curiosidade masculina) e eu, como uma boa esposa, daquelas que vai e fica reclamando internamente, fui com sorriso no rosto. Mas posso dizer agora que apesar de todo o cansaço, adorei e não me arrependi.




Vamos às Dicas:
Então para quem gosta de boas paisagens, e pretende fazer este tipo de viagem, o post é uma dica para que tudo dê certo (gosto de contar essas experiências no blog). Como já contei existem duas formas de ir até Mendoza: pegando um vôo direto de Santiago ou por via terrestre. Você pode pegar um ônibus desses de turismo que saem do terminal da cidade ou alugar um carro.

Para alugar um carro e cruzar a fronteira existem algumas regrinhas a serem seguidas: primeiro lógico, a carteira dentro do prazo de validade (isso é verificado), e uma permissão do governo para que você possa cruzar a fronteira com o carro alugado, além de correntes de neve, dependendo da região para onde estiver indo. Essa permissão demora em torno de 48 horas para ficar pronta e custa por volta de U$ 150 (para 15 dias) mas fique atento porque algumas locadoras tentam cobrar um pouco mais.

Embora o percurso não seja muito longo, para aproveitar bem o passeio é necessário sair logo pela manhã, já que em alguns trechos a velocidade média é baixa devido à sinuosidade da estrada e o tempo despendido nos trâmites na passagem pela alfândega pode ser dentre uma a três horas. 

Fique atento, você não pode transportar frutas, madeiras in natura, sementes, ou qualquer outro produto não processado. Segue aqui um link com algumas informações adicionais que podem ajudar na sua viagem.

Ah... lembram de um post antigo meu sobre aplicativos de viagem? Esqueçam-no!!! Antes de viajar ficamos eu e o marido naquelas discussões sobre os aplicativos para ajudar na estrada, e eu, como sempre tenho razão (nem sempre!!!) sugeri o waze, mas ele como sempre discorda, baixou os mapas do google e instalou no celular (depois vou me informar como pra vocês), e foi o que nos salvou tanto no Chile quanto em Mendoza (ainda bem que eles discordam de vez em quando né! - risos). 

E então... gostaram??

Beijos,

sábado, 26 de abril de 2014

Diário de Viagem: Lago Maggiore.

Olá!!!! Este é o segundo post com meu "pequeno" diário (neste eu me empolguei um pouco mais nas fotos - eram meus dias de férias!!!) de viagem pela Itália, e escolhi o fim de semana para contar, porque foram dias maravilhosos. 

Com tantos lugares lindos fica bem difícil escolher, as opções são muitas e o meu desta vez foi o Lago Maggiore. O lugar é simplesmente lindo!!!!! A vista é de encher os olhos e a cidadezinha de Stresa, um charme!!! Ah, os italianos amam a região dos lagos e quando você pede uma dica de um lugar bom, eles indicam (risos). 



Os mais famosos são o de Como (queria visitar mas ficou para a próxima), o Lago di Garda em uma região com vários parques infantis ou o Lago Maggiore que fica no Piemonte. Para quem vai de trem, é só pegar um saindo da Estazione Centrale de Milão.


Um pouco mais da cidade em uma foto tirada à tarde... a coloração das árvores que eu achei perfeita em meio à paisagem da cidade. É o início da primavera...já imaginaram???


O hotel onde fiquei na região foi o Astoria que faço questão de indicar porque gostei bastante de tudo e principalmente do atendimento. 

Fiz vários passeios pela região, e embora tenha ouvido de uma amiga que foi recentemente para lá que em um dia você conhece tudo, discordo porque você acaba querendo curtir cada momento, desde um café ou um gelatto à beira do lago em Stresa, como todos os outros passeios, uma ida até Mottarone onde há uma estação de esqui (que estava fechada quando eu fui -  é primavera lá) ou uma voltinha lá em Locarno (já na Suíça), que é uma cidade bem pequena, e muito charmosa.

E a clássica fotografia de turista, aguardando a visita às ilhas, tirada de celular (risos). Eu adorei esta foto!!!!


Localizado no norte da Itália, o Lago Maggiore é um dos maiores do país, tem 212 km2, sendo que 80% estão em território italiano e 20% na Suíça. No seu entorno estão regiões como a Lombardia e Piemonte. 

Eu adorei o lugar. é tranquilo (eu realmente precisava de um pouco de descanso aliado a uma linda vista), a cidade de Stresa é muito fofa!!!!! A beira do lago é cheia de pracinhas para sentar e apreciar a vista. Não tem como não fazer isso ao observar o lago com as montanhas ao fundo.


Posso aproveitar o post para algumas dicas? O lugar é perfeito para levar os filhos e ficar observando-os brincar, é uma delícia!! Fiquei pensando nisso ao ver as crianças em um parquinho à beira do lago, com as mães atentas a cada passo de seus bebês, e quando tiver o meu, com certeza vou passear por lá com ele.


Vale pegar um barco e fazer várias paradas nas ilhas e nas cidades do lado italiano ou já na Suíça (Locarno foi uma cidade que eu adorei!!!), voltando de barco ou ainda de trem.

Neste caso um bilhete diário com volta de trem custa 32 euros e te preenche toda uma tarde ou ainda um dia todo. Só o trajeto percorrido leva 3 horas. O Serviço é oferecido pela Lago Maggiore express.

Isola Bella: Impossível ir a Stresa e não conhecer a Isola Bella, basta pegar um barco (o valor é de 10 euros, muito bem gastos - o passeio é maravilhoso!!!). É lá que fica o suntuoso palácio Borromeu e seus imponentes jardins. São dez andares de varandas construídas, uma acima da outra, como degraus. Plantas, flores e estatuetas se amontoam numa confusão cautelosamente planejada e infinitamente bela.

Encontrei uma foto aérea no site de informações do lago e estou publicando só para vocês terem uma idéia do tamanho da ilha e aproveito que vou colocar crédito desta imagem abaixo para indicar aqui, caso alguém precise de maiores informações.


O palácio começou a ser construído em 1632, juntamente com o jardim. Lá se encontra um dos trabalhos barrocos mais singulares da Itália. Seu interior conta com tapeçarias inglesas do século XVI, móveis antigos, objetos em Murano, quadros, retratos antigos e objetos de arte criando um ambiente de luxo e sofisticação. A entrada no palácio é paga, e não me lembro o valor exato, mas é bom reservar uma média de 20 euros (só para a entrada). Infelizmente fotos dentro do palácio não são permitidas, somente nos jardins, de onde vocês podem imaginar a beleza de tudo.


A foto abaixo é de um dos sites oficiais de viagens da Itália, quis mostrar com melhores detalhes a beleza do jardim. Esse pavãozinho estava lá no dia em que eu fui e ele adora se mostrar para os turistas. Tão fofo!!!!!




Quem consegue imaginar a moça atrás da câmera aí pendurada tirando foto? Brincadeira, este é o ponto mais alto do jardim. (risos)


Isola dei Pescatori: A apenas alguns minutos de barco da Isola Bella, fica a Isola dei Pescatori. Como o nome já diz, trata-se de uma pequena e charmosa ilha de pescadores. Uma boa pedida é parar por ali para o almoço. É uma delicia almoçar ali, com aquela vista. E você pode voltar em outro barco, não necessariamente no que você chegou (foi o que eu fiz). No restaurante do Hotel Verbano você encontrará sabores do lago combinados a ingredientes vindos das montanhas. 

Mottarone Cableway: É legal pegar o Mottarone Cableway, um bondinho muito parecido com o do Pão de Açúcar e ir até o ponto mais alto de Stresa. Dizem que é muito legal ir até lá no fim do dia, mas como uma boa "do contra" acabei indo passear por lá logo cedo, mas me arrependi, o tempo não estava dos melhores.  Mas mesmo assim, na volta fui presenteada com uma das vistas mais lindas que já vi na vida!!!





Acima, com um pouco de frio lá na montanha e abaixo, já na descida com o teleférico e aquela vista linda que eu contei pra vocês, com o tempo melhor e um dia de sol.


Para se informar um pouco mais sobre a região tem um site aqui com tudo, inclusive a agenda cultural, que tem até uma feirinha de artesanato que ouvi dizer que é bem legal.

E então...gostaram??

Beijos,