Mostrando postagens com marcador Exposição. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Exposição. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Trajetória dos Irmãos Campana é tema de mostra no Instituto Leo Romano, em Goiânia.



Exposição apresentará peças de diversos períodos da carreira da dupla
 




A Galeria de Arte Hacibe Hanum, do Instituto Leo Romano, já se consolida como um dos principais pólos de arte e design da região centro-oeste do país. Inaugurado há seis meses, o espaço que já apresentou mostras de Farnese de Andrade e Christus Nóbrega, inaugura nesta semana uma exposição sobre a carreira dos Irmãos Campana, expoentes do design de mobiliário brasileiro no exterior, que ficará em cartaz até o fim de janeiro, em Goiânia.

A mostra é composta por 15 peças desenhadas ao longo da trajetória dos artistas Fernando e Humberto Campana. Trata-se de um acervo garimpado entre colecionadores, clientes e amigos, que cederam temporariamente seus objetos para promover a cultura, colaborar no entendimento da linguagem e educação do olhar. Entre os destaques, um significativo conjunto de cadeiras e poltronas que ilustram com maestria a capacidade inventiva dos irmãos. Entre as peças expostas, exemplares que fazem parte de acervos como o do MOMA - Museu de Arte Moderna de Nova Iorque, Centro Georges Pompidou em Paris, entre outros.

“Estar à frente de uma amostragem da produção dos Irmãos Campana, é, além de uma oportunidade de democratizar o acesso ao público goiano, uma realização pessoal. Acompanho o trabalho de Fernando e Humberto Campana desde minha formação, que coincidia com o início da carreira da dupla. Ter acesso a este universo, representou para mim um refresco nas ideias, e uma abertura no olhar. Desde então, vejo a evolução e a forma como ganharam o mundo e fizeram surgir um novo conceito para o design”, afirma Leo Romano, curador da mostra.

MOSTRA IRMÃOS CAMPANA
Vernissage – 25 de outubro, às 20h
Exposição: De 26 de outubro de 2018 a 31 de janeiro de 2019
Segunda a sexta-feira das 14h às 18h - Entrada Gratuita
Local: Galeria Hacibe Hanum - Instituto Leo Romano

IRMÃOS CAMPANA


Há três décadas, num tempo em que pouco se falava em sustentabilidade, os Irmãos Campana colocaram o Brasil no mapa do design mundial. Tudo começou quando Humberto era formado em Direito e, seu irmão, Fernando, era arquiteto e urbanista. Juntos, eles resolveram seguir pelo caminho da criação. E a ascensão foi meteórica. A dupla é reconhecida internacionalmente por seus trabalhos artísticos, cuja temática discute, principalmente, questões do cotidiano. Os dois surpreenderam ao transformar artigos sem nenhum valor em peças de caráter inigualável. Sua ideia é explorar as mais diferentes possibilidades de fabricação de móveis, como o uso de materiais e técnicas mais simples.

Tudo isso ganhou sentido quando eles se voltaram para o repertório popular brasileiro. Poucos foram os designers que conseguiram se afastar das tendências estrangeiras para manter uma liberdade criativa, assim como eles. Os irmãos Campana escolheram ir primeiro, de encontro às suas origens, buscando os elementos que formaram sua identidade cultural. Só depois eles seguiram para fora. Essa trajetória pode ser conferida em acervos como o do MoMA, em NY.
INSTITUTO LEO ROMANO

Para celebrar um antigo sonho, o arquiteto e designer Leo Romano escolheu a cidade onde escreveu sua história para abrigar a sede de um centro educacional. “É um passo muito importante para toda a minha equipe, assim como para Goiânia. Passamos a oferecer um novo espaço de referência de arte e de formação em que ocorrerão palestras, workshops e outras atividades, principalmente para estudantes e profissionais das áreas de arquitetura, design e artes plásticas”, celebra Romano. Localizada em uma casa dos anos 70 com arquitetura moderna, a residência foi totalmente reformada para receber alunos e colaboradores. Com 600 m² e um lindo jardim, o imóvel abriga a galeria de arte Hacibe Hanum, a sede do escritório Leo Romano de Arquitetura e uma biblioteca aberta para o público geral.

Serviço:
Instituto Leo Romano
Rua 131, número 79, Setor Sul, Goiânia
Tels. (62) 3086-1965 e (62) 3945-4870
www.leoromano.com.br
@institutoleoromano


segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Exposição: Sagrada Família, Família Sagrada no Museu de Arte Sacra de São Paulo.

Olá!! Quem gosta de curtir o mês de dezembro intensamente, com direito a presépio, árvore de Natal e coração aberto pronto para celebrar o aniversariante do mês e desejar e esperar tudo de melhor que este mês sempre nos traz? Para quem gosta dessa época tão gostosa é uma ótima oportunidade de ver uma exposição de presépios. O Museu de Arte Sacra de São Paulo – MAS/SP, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, celebrando os festejos de final de ano, inaugura a sua mostra de presépios de 2016 “Sagrada Família, Família Sagrada”, com curadoria de Francesca Alzati.

Nesta edição, os conjuntos estarão expostos tanto nas dependências do MAS/SP como na sala MAS Metrô Tiradentes, um anexo da instituição localizada dentro da estação Tiradentes do Metrô, contando com 22 presépios montados e idealizados por 30 convidados da curadora, dos mais diversos backgrounds, como designers, empresários, estilistas, jornalistas, arquitetos, artistas plásticos, colecionadores e nomes da sociedade. A mostra busca apresentar o valor da simplicidade e da união da família por meio das mãos e dos sentimentos de seus convidados, resultando em montagens em que valores pessoais, crenças, lembranças e emoções, humanizam o sentimento do Natal em nosso cotidiano.


Com sua sensibilidade e expertise, Francesca Alzati fez o convite a alguns amigos para que eles trouxessem ao Museu de Arte Sacra de São Paulo suas próprias peças e nelas pudessem retratar como veem as bases de cada família, seus valores e crenças, tudo que lhe é sagrado. “O Presépio, intenso como a Sagrada Família, sempre fez parte da nossa história e o resgate dele é imprescindível para reconstruir valores. Células para um mundo melhor, as famílias são o ponto de partida das nossas sociedades” define a curadora.

Em uma proposta diferenciada, a curadora reuniu obras de diversas técnicas como terracota esculpida a mão, materiais têxteis como tapeçaria, cenográficos e também contemporâneos como TOY ART. Uma grande mistura que retrata a miscigenação de São Paulo, com histórias, estilos e diversas culturas, ou seja, a típica cidade cosmopolita.

Essa mistura também pode ser vista nas representações da sagrada família, o que provoca outra reflexão com relação a fazermos sempre o melhor e não deixarmos para aplicar e demonstrar isso apenas em determinadas ocasiões. A sagrada família no presépio é o foco e o que a une é sua afetividade. A expressão dessa afetividade é extremamente importante nos dias de hoje e pode assumir diferentes faces, o importante é que os valores da sagrada família sejam mantidos, que são os mais intensos e mais puros, são fortíssimos.

“Não pode existir família, se não há amor incondicional. ”
Francesca Alzati

Convidados: Allex Colontonio, Ana Ferraz, Andre Rodrigues, Bia Doria, Carol e Fabio Quinteiro, Chris Bicalho, Claudia Cinel, Constance Zahn, Cris Ferraz, Debora Paulino, Emma Alzati, Estela Ramos, Familia Kasinsck, Fernanda Cunha, Giovanna Abrapour, Gisela Prochascka, Leda Machado, Luiz Fronterrota, Marie Tchilian, Mirtes Gonçalves de Moraes, Monica Barbosa, Monica Mangini, Osmundo Teixeira, Patricia Cardim, Renata Paula, Samuel Cirnansck, Sandra Habib, Tarsila do Amaral, Zizi Carderari

Exposição: “Sagrada Família, Família Sagrada”
Curadoria: Francesca Alzati
Abertura: 28 de novembro de 2013 – segunda-feira – às 18h
Período: 29 de novembro de 2016 a 06 de janeiro de 2017
Local: Museu de Arte Sacra de São Paulo – www.museuartesacra.org.br
Avenida Tiradentes, 676 – Luz, São Paulo
Tel.: (11) 3326.5393 – agendamento/ educativo para visitas monitoradas
Horário: Terça a domingo, das 9h às 17h
Ingresso: R$ 6,00 (estudantes pagam meia); grátis aos sábados
Número de obras: 22
Dimensões variadas

Francesca Alzati trabalhou ao lado de Oscar Niemeyer e aprendeu que a beleza está na simplicidade dos traços e na pureza da arte. Com Ruy Ohtake assimilou a logística da criatividade. E com Miguel Juliano descobriu o trabalho intenso e correto. Toda essa bagagem profissional conquistada junto a profissionais tão renomados, a italiana Francesca Alzati adquiriu após sua chegada ao Brasil, em 1990. Formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Politécnica de Milão e pelo Centro Universitário das Belas Artes de São Paulo. O encanto com esse novo mundo mesclado a sua bagagem europeia e aliado a toda sua formação em arquitetura, levaram-na, em 1994, a unir-se ao marido no comando da By Kamy. Toda essa expertise fez dela um tipo de orientadora, verdadeira consultora no assunto. Jornalistas constantemente a procuram em busca da sua opinião em diversos segmentos.

O museu: Instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Museu de Arte Sacra de São Paulo é uma das mais importantes instituições do gênero no país. É fruto de um convênio celebrado entre o Governo do Estado e a Mitra Arquidiocesana de São Paulo, em 28 de outubro de 1969, e sua instalação data de 28 de junho de 1970. Desde então, o Museu de Arte Sacra de São Paulo passou a ocupar ala do Mosteiro de Nossa Senhora da Imaculada Conceição da Luz, na avenida Tiradentes, centro da capital paulista. A edificação é um dos mais importantes monumentos da arquitetura colonial paulista, construído em taipa de pilão, raro exemplar remanescente na cidade, última chácara conventual da cidade. Foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 1943, e pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Arquitetônico do Estado de São Paulo, em 1979. Tem grande parte de seu acervo também tombado pelo IPHAN, desde 1969, cujo inestimável patrimônio compreende relíquias das histórias do Brasil e mundial. O Museu de Arte Sacra de São Paulo detém uma vasta coleção de obras criadas entre os séculos 16 e 20, contando com exemplares raros e significativos. São mais de 18 mil itens no acervo. O museu possui obras de nomes reconhecidos, como Frei Agostinho da Piedade, Frei Agostinho de Jesus, Antônio Francisco de Lisboa, o “Aleijadinho” e Benedito Calixto de Jesus. Destacam-se também as coleções de presépios, prataria e ourivesaria, lampadários, mobiliário, retábulos, altares, vestimentas, livros litúrgicos e numismática.

MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO – MAS/SP
Presidente do Conselho de Administração - José Oswaldo de Paula Santos
Diretor Executivo - José Carlos Marçal de Barros
Diretor de Planejamento e Gestão - Luiz Henrique Marcon Neves
Diretora Técnica – Maria Inês Lopes Coutinho

domingo, 5 de junho de 2016

Exposição fotográfica "Love Letter from Brazil to Iraq" na Panamericana Escola de Arte e Design.

Olá!! Quer uma boa exposição de fotografias para visitar durante a semana? Esta é a última semana da exposição "Love Letter from Brazil to Iraq" na Panamericana Escola de Arte e Design. Fotógrafos brasileiros e iraquianos se unem para transmitir mensagens de paz e otimismo ao Oriente Médio, através da fotografia.

A fotografia tem o poder de comunicar, atravessar fronteiras, contar histórias, unir e transformar pessoas (sou apaixonada por fotografias). Ela é um dialeto universal.  Foi a partir dessa premissa que surgiu o projeto fotográfico "Love Letter from Brazil to Iraq" (Carta de amor do Brasil ao Iraque), que une trabalhos de fotógrafos brasileiros e Iraquianos em uma exposição coletiva, com o objetivo de levar mensagens de paz ao Oriente Médio, lugar marcado por tantos conflitos. Abaixo, fotografias de Hassan Haci, Safen Ahmaid e Sandra Carrillo.


Com curadoria do professor de fotografia da Panamericana Escola de Arte e Design, Renato Negrão, e do presidente da ONG "Larsa for Human Rights" e também do IPC - Iraq Photograph Center, o iraquiano Abo Al Hassan, a Escola apresenta, a exposição "Love Letter from Brazil to Iraq", até o dia 12 de junho, na unidade Angélica (Av. Angélica, 1900, em São Paulo). 

Caixa de texto de foto de Abass Al iraqi 
Para Negrão, trazer a exposição ao Brasil é uma grande realização. “Todos os dias somos bombardeados com inúmeras imagens fortes como terremotos, ataques, guerras e Renato Gaiofato problemas sérios do mundo inteiro, que são valorizadas nas mídias. Então, a exposição "Love Letter from Brazil to Iraq" vem em contrapartida, trazendo mensagens positivas entre seres humanos de culturas diferentes”, relata.

A mostra, que já foi apresentada na Galeria Daratal Tasweer, em Amã (Jordânia), e instalada pelas ruas de Bagdá (Iraque), chega ao Brasil com 72 trabalhos, promovendo uma troca entre 21 fotógrafos brasileiros – onze deles ex-alunos da Panamericana – e 15 iraquianos.

Caixa de texto de foto de Renato Gaiofato 
 “A fotografia é uma ferramenta poderosa de comunicação. Ela não tem língua, não tem nação ou religião. É livre e pode transmitir sentimentos. Nós da Panamericana muito acreditamos nisso. Por esse motivo, abrir as portas da nossa Escola para uma exposição como essa, que apresenta outro lado da vida de um povo marcado por tantos transtornos e ainda apresentar a resposta do nosso país a eles, é recompensador”, conta Alex Lipszyc, diretor de ensino da Panamericana.

"Love Letter from Brazil to Iraq" tem entrada gratuita e ficará instalada na unidade Angelica da Panamericana até 12 de junho.

Serviço: Exposição "Love Letter from Brazil to Iraq" (Cartas de amor do Brasil ao Iraque).
Data: até 12 de junho.
Horário: de segunda a sexta, das 9h às 20h e sábado, das 9h às 12h. Não abre aos domingos e feriados.
Local: Panamericana Escola de Arte e Design
Sede Angélica: Av. Angélica, 1900 – Higienópolis.
Entrada Gratuita

sábado, 7 de novembro de 2015

Fondazione Prada, em Milão, recebe exposição do italiano Gianni Piacentino com curadoria de Germano Celant.

Para quem está na Itália ou vai para lá nos próximos meses: A partir de 07 de novembro de 2015 a 10 de Janeiro de 2016, a Fondazione Prada apresenta uma exposição antológica dedicada a Gianni Piacentino (Turim, 1945). Com curadoria de Germano Celant, a exposição percorre dois caminhos - o edifício no centro do conjunto arquitetônico da Fondazione - e compreende mais de 90 obras, descrevendo a trajetória artística de Piacentino em ordem anti-cronológica, a partir de seus trabalhos mais recentes de 2015 até 1965. 

A pesquisa de Piacentino começou em um fundo artístico e cultural caracterizado por um desprendimento crescente do subjetivismo que tinha "Action Painting" e informalismo, bem como pelo desenvolvimento de uma nova linguagem visual misturando a atenção para pop e imagem de consumo e a apreciação para ambas as formas geométricas e primários. Seu trabalho, no entanto, não abraçava somente uma das tendências dominantes da época - "Pop Art" e "Art Minimal" - mas, de acordo com a leitura original de sua obra fornecida nesta exposição, propôs um diálogo entre elas.


A fim de pesquisar o terreno onde essas duas correntes convergem, Piacentino voltou-se para o mundo da velocidade e transporte como carros, motocicletas e aviões, todos os produtos da cultura pop que, enquanto não faz parte do domínio da arte pura, são expressões da estética industrial . A este respeito, o artista aborda as fantasias aerodinâmicas de muitos artistas californianos: a partir de Billy Al Bengston para Craig Kauffman, de John Mc Cracken para John Goode. Como Germano Celant explica: "É neste clima histórico de oscilação entre arte e design, artesanato e indústria, do útil e do inútil, peça exclusiva e o objeto produzido em massa, que podemos colocar a contribuição de Piacentino, cuja alteridade e singularidade apontam precisamente na dialética entre os dois pólos, "Pop" e "Minimal ".


Como Gianni Piacentino afirma: "Na sua essência, meu trabalho sempre contém a importância do controle técnico e matemático do resultado. Eu não me permiti dar lugar a sentimentos reprimidos e impulsos emocionais ". Sua adesão a esta é comprovada por sua atração para a disciplina de construção, o que implica tanto elegância e perfeição, bem como uma inclinação para o controle completo sobre as características físicas e cromáticas de materiais. Ao longo de sua carreira, o artista levou seu próprio processo criativo seguindo todas as diferentes fases implícitas em um determinado esquema de produção industrial, como acontece no mundo do design. Como Germano Celant, sua aventura artística e estética representa "uma fuga absoluta da imperfeição, instantaneidade e aleatoriedade de fazer arte, a fim de aceder a um universo de perfeição, de cálculo e de concentração que pode competir com um veículo a motor ou do vôo, em ambos um sublime e um nível absoluto ".
A exposição é completada por uma publicação, editada por Germano Celant e publicado pela Fondazione Prada. Composta de três volumes - Livro I: Esboços e Projectos; Livro II: esculturas e pinturas e Livro III: Gianni Piacentino - que inclui um ensaio por Germano Celant compreendendo uma entrevista com o artista e uma cronologia da história exposições de Gianni Piacentino, com documentos, imagens, colagens e desenhos computadorizados realizados pelo artista a partir de 1965-2015.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Paris: 02 exposições de Moda e Arte para visitar na cidade.

Olá!! Quem está em viagem por Paris? Você não precisa ir à cidade nesta época e necessariamente frequentar a todos os desfiles e festas super badaladas (até porque é necessário convite e a maior parte destas festas é fechada a grupos de convidados das marcas). Mas é possível em meio a seus passeios, entre uma ida aos maravilhosos cafés e restaurantes, uma paradinha na Torre, incluir uma visita a uma exposição relacionada ao tema e sentir um pouco a atmosfera. O que acham? 

Para quem está a procura de restaurantes e boas dicas da cidade e arredores tem um post aqui no blog com boas indicações (da época de Natal, mas que podem ajudar agora: 04 bons restaurantes em Paris). Aliás, estas dicas são da turma do Conexão Paris que escreveram um post de colaboração aqui pro blog e eu adoraria indicar para quem está em viagem ou programando porque eles são ótimos. Ah, e para quem está aqui no Brasil, também já indiquei um livro aqui, Paris Pra Você da Lelê Saddi, que é muito bom, tem muitas dicas da cidade (anotando todas!!).

Albert Elbaz/Lanvin

A Maison Européenne de la Photographie celebra a grife francesa Lanvin através de seu atual diretor criativo Alber Elbaz. A exposição fala do universo do diretor Alber Elbaz, retratatando em 350 fotografias o processo criativo de Alber Elbaz, dos desenhos aos desfiles.


A exposição “Alber Elbaz/Lanvin: Manifeste”  até o dia 31 de outubro na Maison Européenne de la Photographie, em Paris e tem como principal objetivo apresentar o trabalho da maison antes, durante e depois de um desfile. Nela, Alber Elbaz, diretor criativo da marca, conta todos os detalhes de seu dia a dia à frente da grife francesa.

Maison Européenne de la Photographie, até 31 de Outubro 2015.
5/7 Rue de Fourcy - 75004 Paris

Jacques Doucet - Yves Saint Laurent - Viver pela Arte


Jacques Doucet (1853-1929) e Yves Saint Laurent (1936-2008) eram grandes colecionadores de artes. A exposição foi criada por colecionadores e curadores em torno do gosto pela arte destes dois estilistas, percorrendo a beleza e gostos estéticos dos dois estilistas que dividiam o gosto pela arte. A exposição foi montada por colecionadores percorrendo a beleza e ambos os gostos estéticos. Dentre as obras preferidas dos estilistas estavam Goya, Brancusi, Duchamp, Matisse, Modigliani, e ainda Picasso. A cenografia e decoração da expo é toda inspirada pela atmosfera da última casa de Yves Saint Laurent e Pierre Bergé, levando o visitante de uma sala a outra ao longo de cinco salões e muitos efeitos de espelho.

Fundação Pierre Bergé – Yves Saint Laurent, de 15 de Outubro a 14 de Fevereiro, 2016. 
Rue Léonce Reynaud, 75116 Paris
Tél.: 01 44 31 64 00

E então, gostaram? 

Beijos,

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Design Week 2015: A exposição Natureza Geométrica da By Kamy.

Olá!! Nesta semana tive o prazer de acompanhar de perto a Exposição Natureza Geométrica, da By Kamy e gostaria de indicá-la aqui para quem adora design. A marca contempla as habilidades e o olhar apurado de design, de jovens à ícones da terceira idade, em busca da essência para o equilíbrio entre mente, design e vida. Marcada por exposições de sucesso que movimentaram as três primeiras edições do circuito paulistano Design Weekend (DW!), a by Kamy chega à 4ª edição explorando diferentes vertentes da Natureza Geométrica, até o dia 16 de agosto, na Al. Gabriel Monteiro da Silva, 1147.

Em constante transformação, a natureza é a mais pura e perfeita geometria da vida, em todas as suas formas; seja ela orgânica ou não, em cada contorno; das estampas em uma paleta infinita de cores, dos tamanhos suntuosos aos invisíveis e até mesmo do volume, ou mesmo de sua ausência.

Geometria entende-se por todo um conjunto de simetria e organização, forte e muito expressiva no que diz respeito às formas e desenhos. Os maiores filósofos gregos acreditavam que em tudo havia um sentido geométrico e matemático. O mesmo ocorre com o design. Abaixo, fotos do painel de Emanuel Araújo e peças de D. Anesia Freire, mestre em tecelagem manual, além de 87 anos de sabedoria.



Incorporar geometria ao design se torna algo inevitável e perceber como esta geometria está intrínseca na natureza possibilita ao design muito mais originalidade. E é com essa visão, reflexão e novo olhar, que a By Kamy abre a exposição gratuita. “Se olharmos a nossa volta, a natureza está presente tentando sobreviver em meio às cidades. A tecnologia está em constante avanço, mas o mecanismo natural existente em cada ser vivo, em cada floresta é tão ou mais complexo do que estes avanços. O caminhar da natureza é simples, próprio e mantém um ritmo inacreditavelmente funcional sem nenhuma interferência”, contextualiza a designer de tapetes e curadora da exposição, Francesca Alzati.  

Exposição: Diretrizes dos Sábios - Este ano, o ponto alto da exposição é comandado por um time de artistas com mais de 60 anos que deixam há décadas suas assinaturas e geometrias nas artes e no design. São eles: Zizi Carderari (60), em parceira com Vera Marques Domingo, expondo criações carregadas de sensibilidade em mantas produzidas em Minas Gerais, com formas que remetem a obras centenárias; Newton Mesquita (66) que exibe seu surpreendente acervo de criações, como o painel criado em 1987, que ficou exposto durante anos na loja da Varig, em New York, além de outras peças inéditas, como a mesa piscina; Cristine Yufon (nascida na década de 20) expõe obras que mesclam metais e raízes com formas orgânicas, além de painéis com frases de sua autoria; Emanuel Araújo (73) tem uma grande escultura que fica no espaço principal da mostra, além de outros itens de seu acervo pessoal; Osmundo Teixeira (61) realiza uma instalação misturando flores e formas orgânicas de cerâmicas na Tulipa, localizada na parte central da by Kamy; Renata Rubim (67), designer de superfície, criou dois tapetes lançados durante a exposição. Assim como Anésia Freire (88), que preparou tapeçarias e mantas utilizando técnicas antigas e tradições familiares, unidas a modernidade dos fios de cobre.


Exposição: Diretrizes dos Jovens - Os jovens de hoje tem pressa, estão acostumados com a agilidade e a rapidez do mundo moderno, com criações que são imediatas, sempre com vontade de inovar e fazer acontecer. A Dinâmica dos Jovens expõe a obra de artistas mais novos, tais como: Francesca Alzati, Sergio Matos (foto abaixo), Giuliana Lunardelli, Lorena Prado, Kadu Lopes e Luis Fronterotta. A designer da marca e idealizadora do projeto, Francesca Alzati apresenta uma linha de tapetes inéditos (foto abaixo), que unem as formas geométricas com o design natural das fibras que compõe os produtos; as peças tem origem do Nepal, Índia e Brasil. A natureza estará mais que presente nas criações do designer Sérgio Matos, que leva para a mostra as suas mais recentes obras, com uma temática bem brasileira. Para esse ano, ele apresenta sua linha inspirada na Amazônia, produzida pelos índios locais.



O jovem fotógrafo Kadu Lopes, com referências da arte existente na natureza, retratará a geometria que está por trás dela. Giuliana Lunardelli e Lorena Prado apresentam peças que serão incorporados à linha de produtos da by Kamy. Para finalizar, Luis Fronterotta, recepciona os convidados com um cenário lúdico, natural, geométrico e orgânico, logo na entrada da loja.

Diretrizes do Sábios  + Diretrizes do Jovens  = Natureza Geométrica

O equilíbrio entre o antigo e atual representa a evolução do design, de como as criações são compostas e vem se transformando ao longo do tempo. Apenas conhecendo o que se passou, pode-se entender o que está acontecendo no presente, além de imaginar e idealizar o futuro.

Seguir padrões e formatos não faz parte do DNA da by Kamy. Por isso, a marca vai de um extremo a outro para, este ano, exibir a experiência da maturidade combinada à inquietude da juventude. “Acreditamos que no momento atual, todos nós precisamos de mais geometria em nossas vidas, ditadas pela própria natureza. Entendemos isso como uma maneira de evolução e também como um pedido de certezas” conclui Francesca.

Exposição Natureza Geométrica
Quando: de 11 a 16 de agosto
Horários: de 11 a 14 de agosto, entre 10h e 19h; dia 15, sábado, das 10h às 17h e domingo, dia 16, de 10h às 14h.
Local: by Kamy Maison, na Al. Gabriel Monteiro da Silva, 1147.
Tel.: (11) 3081-1266

E então, vamos visitar?

Beijos, 

quarta-feira, 10 de junho de 2015

A exposição DS World e Yves Saint Laurent: O DNA da elegância em Paris.

Olá!! De viagem marcada? Hoje o post conta a história de uma super exposição prestes a ser inaugurada para os amantes de moda e, claro, de cultura. Em Paris, próximo à Avenue des Champs-Élysées, o DS World Paris abrirá suas portas para uma das figuras mais emblemáticas da alta costura francesa: Yves Saint Laurent. Sob o olhar do fotógrafo Pierre Bulat e de sua filha, Alexandra, a vida e as criações do famoso estilista passam a ser reveladas durante a exposição - de sua estreia na Maison Dior a seu desfile de despedida no Centro Pompidou (França) -, atestando a história mágica deste artista e fundador de uma das maiores casas francesas de moda. A exposição DS World Paris e Yves Saint Laurent: O DNA da elegância  acontece de 11 de junho a 10 de setembro de 2015


No coração do “triângulo dourado” de Paris, no 8º distrito da capital, o DS WORLD PARIS comemora também os 60 anos do gênio criativo francês, contando a história de seu icônico modelo. Um verdadeiro espaço vivencial onde as mostras artísticas se sucedem desde 2013 como testemunhas da arte de viver da marca.
As casas DS e YSL compartilham valores de excelência e de vanguarda, representando o verdadeiro espírito parisiense do luxo, da modernidade e da elegância. As duas casas, já unidas na tela no filme publicitário do lançamento do DS 3 Cabriolet, compartilham esse forte gosto pela modernidade e pelo inconformismo. Elas já se associaram na época da retrospectiva apresentada no Petit Palais, em 2010, expondo mais de 300 modelos do estilista.




Pierre Boulat, fotógrafo da revista americana Life, foi cúmplice e testemunha privilegiada do trabalho de Yves Saint Laurent na época do desenvolvimento de suas coleções, mas também na intimidade de seus apartamentos parisienses, revelando Yves Saint Laurent nos bastidores. Pierre Bergé, que é particularmente apaixonado por esta série de fotografias, disse: "O encontro com Pierre Boulat foi formidável. Ele nos acompanhou praticamente dia e noite. Percebemos que estávamos constituindo, juntos, uma memória".

Alexandra Bulat, fotógrafa, jornalista independente e filha de Pierre Boulat, segue os passos de seu pai. Ela assistiu a preparação do último desfile do criador em 22 de janeiro de 2002, no estúdio da 5 avenue Marceau, dando um testemunho comovente dos últimos dias da casa Yves Saint Laurent.

Informações práticas:

EXPOSIÇÃO YVES SAINT LAURENT NO DS WORLD PARIS
De 11 de junho a 10 de setembro de 2015 no DS WORLD PARIS - 33 rue François 1er Paris 8e

Para chegar lá:
Metrô: estações Franklin Roosevelt (linhas 1, 9), Alma Marceau (linha 9) ou George V (linha 1)
Ônibus : linha 32 parada Pierre Charron-François 1er
Estacionamentos próximos
François 1er, 24 rue François 1er, 75008 Paris
Elysée Marbeuf, 17-19 rue Marbeuf, 75008 Paris

Para quem não conhece o DS WORLD PARISO espaço foi aberto em 27 de novembro de 2013. Único na Europa, ele é o segundo flagship da marca DS depois de Xangai. Situado no coração do triângulo dourado parisiense, na 33 rue François 1er. Sendo também um local de experiência, ele é animado, ao logo do ano todo, por uma programação artística e cultural em torno dos universos da moda, do design, da arte e da gastronomia, e todo isso respeitando os valores e a inspiração dos valores da marca. Durante o ano, exposições, desfiles de moda, showcases e inúmeros eventos dão vida e movimento ao DS WORLD PARIS. O espaço fica aberto de segunda a sábado, das 10h00 às 19h30, e sua entrada é gratuita.

E então... quem vai?

Beijos,

sábado, 21 de março de 2015

Peças exclusivas inspiradas no filme Cinderela são expostas no JK Iguatemi.

Olá!!! Boas novidades aqui em São Paulo para as apaixonadas por Cinderela. A partir de hoje, 21 de março, o Shopping JK Iguatemi traz vitrine com peças exclusivas inspiradas no filme “Cinderela’ em parceria com a Disney, PatBo, Sara Chofakian, Melissa, Vivara, Swarovski e Alexandre Birman.
Entre vestidos e sapatos, as peças irão encantar os fãs do clássico que chega ao Brasil com a promessa de ser líder de bilheteria e terá sua pré-estreia exclusiva no JK Iguatemi, no dia 24 de março, para cerca de 800 convidados e imprensa. 
Inspirado em um dos mais famosos personagens da Disney, “Cinderela” ganha vida com seus personagens reais em um espetáculo deslumbrante para toda uma nova geração. O filme é estrelado por Cate Blanchett, Lily James, Richard Madden, Stella Skarsgard, Holliday Grainger, Derek Jacobi e Helena Bonham-Carter.

O longa estreia no Brasil dia 26 de março e será exibido nas salas do Cinépolis do JK Iguatemi. Confira a programação no site http://www.iguatemi.com.br/jkiguatemi/cinema/, ou por meio do aplicativo gratuito do JK Iguatemi disponível na Apple Store e Google Play. 

Sobre The Walt Disney Studios Motion Pictures
A Walt Disney Studios Motion Pictures faz parte da The Walt Disney Company (NYSE:DIS), e produz e distribui filmes das bandeiras: Walt Disney Pictures, Walt Disney Animation Studios, Disney∙Pixar Animation Studios e DisneyToon Studios, assim como também Touchstone Pictures. A Walt Disney Studios Motion Pictures International opera como a distribuidora internacional dos estúdios. Walt Disney Studios Home Entertainment distribui os títulos da Disney e outros no mercado de aluguel e venda de DVD e Blu-ray no mundo intero. Disney Theatrical Productions é um dos maiores produtores de musicais de Broadway e Disney Music Group distribui a música original dos filmes através de seus selos discográficos: Walt Disney Records e Hollywood Records.

E então... vamos visitar?

Beijos,

terça-feira, 12 de agosto de 2014

A exposição de Oscar de La Renta: Five Decades of Style

Olá!!!!

Um post para quem está de viagem marcada, e ainda, ama uma exposição de moda. Ultimamente, cada vez mais, acontecem grandes exposições com os figurinos de sucesso de grandes estilistas. Foi assim com as bolsas Lady Dior (que desembarcou por aqui no ano passado - lembram?), a Gucci, e agora é a vez de Oscar de La Renta (e esperamos que venha para o Brasil também né!). 

Uma retrospectiva destacando mais de 60 modelos, desenhados ao longo dos anos pelo criador e realizadas fora do pódio por muitas primeiras-damas e atrizes, para descobrir o Centro Presidencial George W. Bush, em Dallas, até 05 de outubro, com curadoria de Molly Sorkin e Jennifer Park.

imagem: reprodução

imagem: reprodução 

Desde 19 de julho os amantes da moda podem encontrar em um só lugar algumas de suas melhores criações históricas criadas desde 1965 e usado por primeiras-damas - como Laura Bush, Hillary Rodham Clinton e Nancy Reagan - vestidos de celebridades no tapete vermelho, além de modelos icônicos de seus últimos shows.


imagem: reprodução

Cada um dos 64 modelos em exposição são classificados por assunto, num universo romântico e feminino. 

E então... gostaram?

Beijos

sexta-feira, 14 de março de 2014

A exposição “Design brasileiro, moderno e contemporâneo” no Rio de Janeiro.

Olá!!!!!

Já que o último assunto aqui foi uma boa exposição em São Paulo...posso contar agora de uma imperdível que estreou no Rio de Janeiro? 

Para os amantes de decoração, e consequentemente do design brasileiro a exposição Design Brasileiro, Moderno e Contemporâneo, na CAIXA Cultural, no Centro, é uma exposição inédita que reúne 80 peças de 16 grandes designers brasileiros de mobiliário (ícones e algumas peças inéditas ou raras). A mostra ocupa 700 m² das galerias da Caixa Cultural, no Rio de Janeiro e reúne nomes importantíssimos, entre modernos e contemporâneos, como Niemeyer, Sérgio Rodrigues, Zanine Caldas, Pedro Mendes da Rocha, Lina Bo Bardi,  e irmãos Campana.


Após sucesso em Berlim e Lisboa, mostra de mobiliário chega ao Brasil com peças dos mais importantes designers nacionais.
                                                                                                                                             

A exposição traz peças dos renomados Sérgio Rodrigues, Oscar Niemeyer, Lina Bo Bardi, José Zanine Caldas, Joaquim Tenreiro, Aida Boal, Jorge Zalszupin e Paulo Mendes da Rocha que se unem aos contemporâneos Carlos Motta, Domingos Tótora, irmãos Campana, Zanini de Zanine, Rodrigo Almeida, entre outros, para mostrar o que se fez e o que está sendo realizado no Brasil neste segmento.

A ideia de criar a mostra surgiu na Alemanha, em 2012, a partir do encontro entre Zanini de Zanine e Raul Schmidt, que queriam mostrar a produção brasileira na Europa. De Berlim, a exposição seguiu para Lisboa como principal evento na abertura do ano do Brasil em Portugal. Em paralelo à realização na CAIXA Cultural Rio, a mostra também será apresentada na Sala Brasil, na sede da Embaixada Brasileira em Londres.

“O design brasileiro não tem uma característica única. Pelo tamanho do país, são muitas linguagens, culturas diferentes, materiais diversos”, diz Zanini de Zanine, curador da mostra com o colecionador e estudioso do assunto Raul Schmidt Felippe Junior. “É esse regionalismo, que se tornou globalizado, que está sendo proposto na parte contemporânea da exposição. A partir do momento em que você começa a traduzir o seu bairro, a sua cidade, isso passa a ser mundial, em termos de interesse”, completa.

Serviço:
Exposição “Design brasileiro, moderno e contemporâneo”
Abertura para convidados e imprensa: 12 de março de 2014, às 19h.
Visitação: De 13 de março a 4 de maio de 2014.
Horário: das 10h às 21h
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Galerias 2 e 3
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro (Metrô: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Entrada Franca
Classificação indicativa: Livre
Acesso para pessoas com deficiência

E então...vamos?

Bjos,

terça-feira, 11 de março de 2014

A exposição "Tão somente crianças: Infâncias roubadas no Holocausto".

Olá!!!!

Eu sei que o blog é um lugar de coisas alegres, mas hoje é dia de um post mais sério e um pouco triste. Quem gosta de uma boa exposição, vai gostar bastante de uma histórica e de grande importância para relembrar as coisas horríveis que a humanidade já foi capaz de fazer. 

Por motivos pessoais esta é uma exposição que me emocionou bastante ao falar dela aqui, mas ao mesmo tempo é uma grande satisfação recomendar a vocês pelo trabalho lindo e dedicação de seus organizadores.

A WIZO SP, em parceria com o Museu do Holocausto de Curitiba, traz a São Paulo a Exposição "Tão somente crianças: Infâncias roubadas no Holocausto".


De 11 de março a 10 de abril de 2014, São Paulo receberá uma exposição que marca uma homenagem especial às crianças vítimas do Holocausto e da violência em todo mundo. A exposição “Tão somente crianças: infâncias roubadas no Holocausto” será aberta ao público, com visitação gratuita, e exibida no Jardim das Perdizes, com curadoria do Museu do Holocausto de Curitiba.

Serviço:
“Tão somente crianças: infâncias roubadas no Holocausto”
Data: 11 de março a 10 de abril de 2014
Segundas à sextas-feiras, das 9h30 às 17h00
Endereço:
Stand do Jardim das Perdizes
Av. Marques de São Vicente x Av. Nicolas Boer (Esq. Viaduto Pompéia) São Paulo 

E então...o que acham? Vamos lá prestigiar?

Bjos,

sábado, 7 de setembro de 2013

A exposição Dali: a Divina Comédia.

Olá!!!!!

Como o fim de semana chegou é uma boa oportunidade, para quem vive na "correria" de relaxar e acompanhar ótimas exposições de arte que acontecem pela cidade. São Paulo está recebendo uma exposição muito legal cujo tema é o surrealismo (atual tema na moda). As obras chegaram a São Paulo depois de passar pelo Rio de Janeiro, por Curitiba e pelo Recife. Já viram a exposição com as obras de Salvador Dali?


Com 100 gravuras, a exposição Dalí: A Divina Comédia apresenta o encontro do pintor surrealista espanhol com a obra do poeta italiano Dante Alighieri. A mostra, aberta desde a semana passada na Caixa Cultural, no centro de São Paulo, traz as gravuras que Salvador Dalí fez na década de 60 do século passado para ilustrar uma edição comemorativa da obra A Divina Comédia, lembrando os 700 anos de nascimento de Dante Alighieri. 


O trabalho começou como uma encomenda do governo italiano. No entanto, mesmo após a desistência do pedido, o artista continuou elaborando as ilustrações. “Ele ficou cativado pela figura de Dante e pela importância que tem A Divina Comédia no contexto da cultura ocidental. E se sentiu também desafiado pela possibilidade de poder ilustrar a obra, assim como tantos outros artistas anteriores a ele tinham tentado”, diz a curadora da exposição, Ana Rodrigues.


Cada uma das gravuras corresponde a um dos 100 cantos da obra, respeitando a divisão original: Paraíso, Purgatório e Inferno. No poema, Dante desce ao submundo para resgatar sua amada Beatriz, sendo guiado pelo poeta Virgílio. 

A curadora Ana Rodrigues destaca que os três tempos da obra ilustrados por Dalí refletem momentos diferentes da carreira do pintor. “A parte do inferno é a que tem mais referências a todo o mundo onírico, ao universo surrealista de Dalí. É o espaço onde ele coloca todos os medos, os pesadelos, as angústias do ser humano.”

A primeira imagem do purgatório foi escolhida como símbolo da exposição. Nela, um anjo olha para gavetas que se abrem em seu corpo. “Explorando o seu interior, o mundo subconsciente ao qual Dalí tanto se refere”, explica Ana. A figura é um bom exemplo de como o pintor espanhol pensou a dimensão intermediária entre o paraíso e o inferno.

“Como espaço de transição, ele vai colocar [no purgatório] as dúvidas do homem, vários elementos simbólicos que vão identificar sua iconografia, as muletas, as cabeças, os corpos moles”, detalha a curadora.

Nas 33 gravuras que compõem o canto Paraíso, é possível encontrar traços da fase mística de Dalí. “Temos imagens mais calmas, serenas, equilibradas e que remetem também a uma fase importante do trabalho do artista, na qual ele se refugia no misticismo e nas imagens religiosas para expressar o seu estado de espírito”.

E então...o que acham? Vamos visitar?

Bjos,

Os créditos de imagem são da Caixa Cultural.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Arquiteto Bruno GAP antecipa tendência de decoração para o verão 2014


O espaço Ateliê do Estilista, em exposição na mostra Casa Cor SP, apresenta lançamentos em decoração e conceito diferenciado para escritórios e home offices, focado em tendência do verão 2014.

Estreante na Casa Cor São Paulo neste ano, o arquiteto Bruno GAP participa da mostra com o espaço Ateliê do Estilista, projetado especialmente para o estilista Eduardo Pombal, criador da nova coleção Tufi Duek para a Fashion Week. 

O ambiente adianta uma das macrotendências de decoração e design para o verão 2014, a Next Nature. Esta aplicação de referências naturais em interiores, inclusive escritórios, que foi apresentada por Lisa White, editora-chefe da WGSN Homebuildlife – líder mundial em pesquisa online para a indústria de moda e estilo.

Com o Ateliê do Estilista, Bruno buscou desenvolver um espaço que integra escritório e living sob uma atmosfera campestre e de extremo conforto, perfeito para auxiliar no processo criativo, assim como para receber amigos e clientes. O segredo para tal efeito está nos materiais e itens escolhidos e em suas disposições no ambiente.




Para os que desejam levar este perfil para dentro de casa, além de estar por dentro das tendências, Bruno dá algumas dicas: como o tapete Sunpat, da By Kamy, produzido artesanalmente e em ponto fino, que conta com fibras de bromélia - característica da região sul do Nepal. O produto mantém a cor natural da peça, pois não recebeu tingimento. O tapete Sunpat pode ser encontrado por R$1.500,00/m².


A mesa Dinn, da Clami, desenvolvida pelo designer Jader Almeida, é vencedora do prêmio design do Museu da Casa Brasileira, e foi produzida em aço carbono revestido por lâminas de madeira, que a deixam extremamente leve. Esta característica, somada ao uso de madeira, é perfeita para ambientes que exprimem um cenário campestre. A mesa Dinn possui 180x90cm e custa R$5.875,50.


Lançamento da Portinari, o piso Natural Stone Crossover reproduz a aparência de pedras calcárias, pois sua superfície apresenta leve relevo e variações de tonalidade. Está disponível no formato 60x120cm, por R$159.90 m².

Bruno revela ainda que a combinação de produtos com referências naturais, somados ao uso de cores neutras, como variados tons de bege, marrom e o branco, é ideal para a aplicação da tendência.

Créditos Fotográficos: Rafael GAP


Sobre Bruno GAP
Arquiteto, designer de interiores e designer moveleiro. Essas são as três frentes principais que norteiam o trabalho do jovem arquiteto. Graduado pela Fundação Armando Álvares Penteado no curso de Arquitetura e Urbanismo, em 2006, a experiência profissional de Bruno GAP se deu em empresas multinacionais nos segmentos de retrofit, remodelação espacial e reformas e em escritórios de arquitetura onde seu trabalho englobava desde o atendimento ao cliente até entrega de obras, passando por todo o processo criativo, projeto, desenhos, orçamentos e execução.

Bruno GAP não é profissional de estilos, mas busca o bom gosto dentro da necessidade de cada cliente com ideias inspiradoras e inovadoras, além do uso de materiais não convencionais. O conceito do trabalho é incorporar diferentes pensamentos para que cada projeto reflita por inteiro a personalidade de cada cliente e o mais importante: seja único e especial.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Exposição "UrBanIdAdes": Exposição de ceramistas mostra olhares da vida Urbana

Artistas buscam inspiração nos acontecimentos do cotidiano.
Peças estarão em exposição até o dia 06 de julho

Tudo que está relacionado com a vida na cidade, é o significado de Urbano. Esse meio o qual vivemos tem características específicas, porém, olhares individuais.

Com a ideia de mostrar as mudanças que ocorrem na vida urbana, as ceramistas Lica Cruz e Neide Caldas apresentam entre os dias 26 de junho a 6 de julho na Fibra Galeria, localizada no bairro da Consolação – SP, a exposição “UrBanIdAdes" sob curadoria de Oscar D'Ambrósio.



A exposição traz os aspectos complexos de se viver em uma cidade e suas dimensões peculiares do urbano sob a visão de duas artistas contemporâneas que desenvolvem um trabalho em cerâmica tendo como poética o resgate das memórias transformando-as em uma linguagem contemporânea. “A vida urbana sufoca muitos sentimentos. Cabe a cada um de nós, digerir e transmutar, tirando o lado bom, absorvendo, transformando e mantendo o equilíbrio”, conta a ceramista Lica Cruz.

Todas as obras expressam as diversas visões do Urbano, o fascínio do poder tudo e ao mesmo tempo o processo da perda de identidade, representadas com pássaros em cerâmica usando sapatinhos delicados. Já a segunda mostra, retrata a vida urbana orgânica com tecidos de algodão pintados e folhas de cerâmica.

As respostas estão nas imagens e memórias. Os pássaros, por exemplo, já estão no muro observando a vida urbana e aprendendo novos hábitos. Alguns já estão se transformando em pessoas. “Tenho visto pássaros tomando banho em bebedouros de cachorro e comendo sua ração. Não duvido estar vendo-os daqui a algum tempo usando sapatinho como nós.”, expressa Lica. Já Neide Caldas contrasta sua obra com o orgânico. “Quando olhamos o mundo, ele nos olha também. É uma relação de duas vias, modificamos e somos modificados. Trabalho fundamentalmente com uma volta a natureza, movimento que fiz na minha vida. sempre estou envolvida com a paisagem, o morar, o espaço e com o urbano.”

Visões do curador Oscar D’Ambrosio


“UrBanIdAdes"


Viver em uma cidade traz muitos aspectos complexos. O principal talvez seja a multiplicidade de visões que ela oferece. Se há um fascínio em poder ver tudo ao mesmo tempo rapidamente, também há nesse processo uma gradual perda de naturalidade e de identidade.

Ocorre um afastamento do contato com a essência e um desejo muitas vezes de escapar para novos ambientes, marcados pelo desconhecido e pelo sonho. Nesse sentido, juntar a si mesmo e às próprias memórias constitui um desafio permanente. Somos feitos na manta urbana dos pedaços do que fomos e, a partir dela, chegamos ao que podemos ser.

Lica Cruz e Neide Caldas trazem nesta exposição suas dimensões peculiares do urbano. A primeira coloca pássaros em cerâmica com sapatinhos delicados, numa atmosfera de paredes e linhas que conquistam o espaço. A segunda lida com tecidos de algodão pintados e folhas de cerâmica para erguer a sua própria urbanidade orgânica.

As respostas mais inauditas ao desafio citadino são encontradas quando se trata de descobrir aquilo que o cotidiano da metrópole não mostra claramente, mas que está dentro de todos nós, como um pássaro de expressões humanas com os pés protegidos ou fragmentos da existência unidos pelo tempo e pelo trabalho dedicado.




Sobre as artistas

Lica Cruz –  Eliane Rozalo Oliveira Cruz, técnica em Decoração de Interiores pelo Instituto Mackenzie e Ilustradora pela Escola Panamericana de Artes. Iniciou na cerâmica em 1992 e teve como mestras: Célia Cymbalista, Sara Carone, Sheila Nachtigall, Ivone Shirahata e Shoko Susuki. Foi classificada para a Bienal Internacional de Curitiba em 2008, participou de exposições no Instituto Britânico, no Bunkyo e na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Neide Caldas -  Paulistana e formada em Arquitetura, pela FAU/USP, iniciou os estudos em cerâmica em 2000 nos Ateliers de Sheila Nachtigall e Shoko Suzuki. Participou de uma série de Concursos e Exposições nacionais e internacionais, entre eles: Museu de Carouge - Genebra (Suíça), Cerco - Zaragoza (Espanha), Bienal de Artes de Santos - Santos (São Paulo), Salão Bunkyo de São Paulo, Salão Paranaense de Cerâmica - Curitiba (Paraná).

Oscar D’Ambrosio (Curador) - Integra a Associação Internacional de Críticos de Arte (AICASeção Brasil). É doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Mackenzie e mestre em Artes pelo Instituto de Artes da UNESP.

Exposição "UrBanIdAdes"
Local: Fibra Galeria
Vernissage: 26 de junho, às 19.
Exposição: 27 de junho a 06 de julho de 2013
Horários: De 2ª feira a 6ª feira das 11h às 19h / Aos sábados das 11h às 16h
Endereço: Rua Tupi, 792 - São Paulo - SP.