Mostrando postagens com marcador Ingrid Lisboa. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Ingrid Lisboa. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Por Ingrid Lisboa: Como receber crianças em casa sem stress durante as férias.

Para quem não consegue passar os 45 dias das férias escolares viajando com a meninada, como eu, receber crianças em casa é inevitável. E muito gostoso também, devo dizer. Acho uma ótima oportunidade para vermos de perto como é o relacionamento de nossos filhos com outras crianças e também de fazer atividades que, na correria do dia a dia, fazemos menos do que deveríamos. No entanto, seja para poucas horas ou alguns dias, receber crianças em casa exige alguns cuidados – e uma dose boa de organização. Aí vão minhas dicas:

1) Combine sempre, sem exceção, dia e horário em que a criança chegará e será buscada na sua casa.Combinados do tipo “até sábado de manhã” podem causar muitos mal entendidos, já que o conceito de manhã de sábado pode representar um intervalo de pelo menos 3 horas de uma família para outra. Se a criança chegará na sua casa à noite para dormir, combine também se jantará com vocês ou virá depois de jantar em casa.


2) Pergunte aos pais se a criança tem alguma restrição alimentar e quais alimentos gosta‐ ou não ‐ de comer.Certa vez recebi em casa um garotinho que me pediu nada menos do que feijoada para o jantar! Disse que à noite só comia feijoada ou pão francês. Como havia vindo para passar apenas algumas horas e a mãe me dissera que comia “de tudo”, o pequeno teve de voltar para jantar em sua casa.

3) Informe‐se também se a criança tem alguma doença crônica e se algum remédio deverá ser ministrado por você. Meu filho, por exemplo, tem asma e sempre carrega tanto bombinha quanto um antialérgico. Por isso, sempre informo as mães dos amiguinhos sobre a dosagem e situação em que devem utilizar os remédios.

4) Prepare-se para ter menos organização em casa, mas não deixe a casa se transformar num bagunça tão grande que vá tomar dias e mais dias para devolvê‐la ao estado anterior. É claro que com criança em casa o dia todo e a rotina quase esquecida, é comum que a casa fique menos arrumada, mas regras como guardar brinquedos depois de brincar, colocar roupas sujas no cesto e não deixar coisas espalhadas pela casa toda devem ser mantidas.

Ótimas férias!
Instagram: @ingridlisboa.ho

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Por Ingrid Lisboa: Como ajudar a criança a desapegar do que ela gosta?

Abrir espaço para o novo, sempre. Tenho ensinado isso ao meu pequeno desde seu segundo aniversário. Todos os anos, pouco antes da grande data, fazemos aquela famosa “limpa” nos brinquedos e nas roupas. E sempre com o mesmo objetivo: abrir espaço para os presentes que chegarão inevitavelmente com a comemoração do aniversário.

Ele fica feliz da vida! Faz o descarte verdadeiramente com gosto, interessado também na chance de dar a outras crianças a possibilidade de se divertirem tanto quanto ele com aqueles brinquedos. A cada ano, o velho para ele vira o novo para outra criança, e assim vamos ensinando nosso menino a se desapegar do que ele não precisa nem vai usar mais.

De quebra, ele ainda fica feliz com a felicidade de quem ganhou. Anos atrás, soubemos que o herdeiro do boneco falante do Ben 10 chegou às lágrimas quando percebeu que seu personagem favorito poderia conversar com ele. Contou-nos a avó do menino que, além das lágrimas, quando pegou nos braços o boneco ele soltou um: “nunca achei que pudesse ter um desses”. Mais um ponto para meu menino desapegado, que ficou feliz com a alegria do amigo desconhecido!

Sei que muitas mães fazem o descarte de brinquedos sem a presença criança, tanto porque leva mais tempo fazer com eles quanto porque querem, elas mesmas, decidir o que fica e o que vai embora. Mas considero estes momentos ótimas oportunidades para ensinar não somente desapego, como também cidadania. Acredito realmente que meu filho tem de saber que outras crianças precisam e querem os pertences que para ele não são mais necessários.


Se você está às voltas com uma criança que não gosta ou não sabe desapegar, tenho dois argumentos que podem ser úteis para ajudá-la a avaliar o brinquedo. Foram estes que nós usávamos no começo do processo de desapego com nosso menino.

1. Nunca pergunte se a criança gosta do brinquedo, mas se ainda brinca. Assim ajudamos a pensar sobre a diferença entre querer, ter, usar e precisar de algo. Afinal: há quanto tempo ela não brinca com ele? Mais de um ano? Então o brinquedos ele já é de outra criança. Só falta entregar!

2. Pergunte se o brinquedo é para a idade da criança. Normalmente vem na embalagem a faixa etária indicada e, ao olhar a caixa de um jogo com a indicação de 4 anos, uma criança de 6 tende a se sentir “mais velha”, grande demais para brincar com ele. Com meu filho dava super certo! Ele adorava separar os brinquedos para os amigos mais novos, mesmo que apenas dois anos mais novos.

Depois me conta o resultado! Boa sessão de desapego!

Instagram: @ingridlisboa.ho

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Por Ingrid Lisboa: Como organizar uma festa junina com amigos

Festa junina sempre foi minha preferida. Como faço aniversário em junho, são incontáveis as vezes em que apaguei as velinhas vestida de caipira. E como na casa dos meus avós sempre havia fogueira, batata doce assada e vinho quente o mês de junho quase todo (tipo uma festa junina semanal mais íntima, só com os filhos e netos), confesso que organizar ou participar de uma me deixa verdadeiramente feliz.

Por isso quero dividir com vocês 5 dicas para facilitar a organização. Não para organizar um festão de arromba. Mas uma reunião intimista e gostosa com amigos e familiares. Os mais chegados – como diria meu falecido avô.


1) Decida o tipo de festa e como será o rateio entre os convidados – se houver, claro. Com base no tipo de festa e quem vai bancar o custo, você poderá ter uma lista maior ou menor de convidados. Caso decida oferecer a festa aos amigos, sem custo para estes, provavelmente a lista será menor. Caso decida dividir os gastos, a festa poderá ser maior. Particularmente eu acho que funciona super bem o dono da casa oferecer decoração, bebidas e estrutura, mas contar com os convidados para trazer os alimentos.

2) Decida o local da festa. Pode ser o sítio, casa de campo, salão do prédio ou a varanda do seu apartamento. Não importa o local. Mas ele também ajuda a definir a quantidade de convidados. Se for na varanda do apartamento, a lista de convidados reunirá os muito íntimos. Se for no salão do prédio, pode crescer um pouco.

3) Prepare a lista de convidados. Sabendo o tipo de festa e onde será, você pode fazer a lista de convidados. Não se esqueça de anotar como convidado o namorado da filha da melhor amiga ou a mãe que mora com ela. Na ponta do lápis, esquecer alguns nomes faz diferença.

4) Se optar pela festa compartilhada, faça a lista de pratos doces e salgados. A lista é super importante pois, do contrário, você perderá o controle sobre o que será servido. E se duas amigas resolvem levar bolo de milho e ninguém leva cachorro quente? Lembre-se de que os pratos salgados não poderão faltar em boa quantidade. Os doces também são importantes, mas os salgados são prioridade.



5) Faça o convite já solicitando que o convidado escolha o que vai levar. Ou seja, ao telefonar para o convidado, esteja com a lista de alimentos e pergunte o que ele gostaria de levar. Certifique-se também sobre as quantidades que cada um deve levar do alimento escolhido, de forma que um amigo com 4 filhos e sua amiga solteira levem quantidades proporcionais aos acompanhantes.

No mais, capriche na trilha sonora, na decoração, e não se esqueça de pedir para os sobrinhos adolescentes prepararem correio elegante e algumas brincadeiras para animar a festa.

Um beijo grande

Ingrid Lisboa

Instagram: @ingridlisboa.ho

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Para quem adora recepções: o workshop Receber com Charme de Ingrid Lisboa.

Não sei quanto a vocês, mas nunca fui muito festeira. Fico aflita só de pensar que, se convidar 80 pessoas para uma festa, posso não conseguir dar atenção a todas. Parece bobagem para os festeiros, mas para mim causa até dor de estômago. Mas devo confessar uma – talvez? – contradição: adoro receber! Sim, adoramos (e eu meu marido) gente em casa para comer, beber e papear. Adoro dividir o sabor de um prato novo recém aprendido ou esperar meses para beber com um casal de primos (que amamos muito!) algum vinho trazido de viagem. Satisfação pura na nossa vida!


No entanto, mesmo gostando muito de receber tive de aprender todo o "know" das pequenas recepções domésticas. E, desde que comecei a ministrar curso para copeiras residenciais, sempre recebo pedidos das próprias donas de casa – e de suas amigas – para dar curso de copeira para elas também. De tanto ensinar donas de casa a serem suas próprias copeiras surgiu a idéia de oferecer um curso especialmente desenvolvido para quem, como eu, adora receber – mas não tem tempo a perder com afetações, receitas difíceis ou dobras de guardanapo demoradas para fazer.

Todas as minhas pesquisas, estudos, experiências bem sucedidas e tropeços educativos se transformaram, então, em um curso: 

Receber com Charme (www.homeorganizer.com.br/site/cursos/curso-receber-com-charme). Nele conversamos desde sobre como montar mesas elegantes (até para o dia-a-dia!) e cardápio harmonizado com bebidas até como evitar saias-justas do tipo: “Como convidar meus amigos mas não a irmã que mora com eles?”.
Afinal, quem nunca teve dúvidas assim, ou de outro tipo, que levante a mão!

Não perca a chance de participar deste curso super especial!

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Dicas da Ingrid Lisboa: O que levar – e o que não levar – na mala de viagem

Olá!!!

Para quem sentiu falta dos posts da Ingrid no blog hoje é dia de overdose de homeorganizer por aqui (risos). Tem mais um post! Sempre recebo e-mails pedindo dicas para a organização da mala de viagem, e vou ser sincera com vocês... eu não tenho a menor idéia do que levar sempre!! 

Minha mala leva dias para ser fechada, principalmente pela combinação libriana/exagerada (entenda como indecisão/exagero mesmo - por mim levaria a casa!) E como tem muita gente arrumando as malas para as férias, o post é para dar uma pequena ajuda na hora de estabelecer o que levar e o que não levar na mala. Vamos lá?


Fim de ano chegando… e já é quase hora de pensar no que levar na mala de viagem, certo? Para quem tem filhos pequenos então, pensar nas malas pode causar até calafrios, pois apensar de ser por um ótimo motivo, dá bastante trabalho! E, como sempre achamos que precisamos levar muito mais roupas do que realmente vamos precisar, podemos perder muito tempo se não nos organizarmos. As 5 principais regras que uso ao escolher o que levar na minha mala, e também na do meu pequeno de 7 anos, são:

1 - Estabelecer duas cores de base e depois escolher peças que sempre combinem com elas. Algo assim: levar blusas de lã, casacos e calças nestas duas cores de base e escolher vários echarpes, lenços e cachecois que combinem com todas as calças, blusas e casacos. Assim você vai certamente levar menos roupas. E poderá aproveitar o espaço livre na mala para compras…

2 - Nunca levar sapatos novos. Sapato bom para viagem é sapato que já foi usado. Claro que não precisa ser sapato velho, mas apenas um par com o qual você se sinta à vontade para caminhar, mesmo que por muitas horas.

3 - Levar apenas roupas de tecidos que não amassam, ou que amassam bem pouco. Para vestidos, por exemplo, eu sempre incluo na mala modelos confecionados em jersei, tecido que nunca amassa, ou viscose (de um tipo que não amasse). Evito também levar roupas em linho, pois dificilmente chegam bem passadas no destino final.

4 - Quando for viajar para lugares com ruas de terra (Itacaré, Monte Verde, Gonçalves e similares), melhor deixar em casa suas calças e casacos de cores claras. Ou, caso decida levar, saiba que a lama pode não sair da sua roupa caso demore muitos dias para ser lavada.

5 - Sempre levar uma troca de roupa do clima contrário do que você encontrará no destino escolhido, especialmente quando viajar pelo Brasil. Não é difícil que, num dia bem quente, faça uma noite meio geladinha. E se você estiver prevenida, nem vai ligar!

Se quiser aprender a organizar sua mala de viagem, participe do nosso CURSO DE ORGANIZAÇÃO DE VIAGENS E MALAS, dia 6/12 em SP
Mais informações:

Beijos,

Por Ingrid Lisboa: Como guardar as roupinhas que não servem mais na criança.

Quando conversamos sobre a organização de roupas infantis nos meus cursos de organização de residências, sempre há uma pergunta recorrente: como organizar as roupinhas que não servem mais na criança, mas serão usadas pelo próximo filho ou por um primo ou filho de amigo da mamãe. 

Daí resolvi perguntar para algumas clientes e amigas, tanto as que guardaram por alguns anos estas roupinhas quanto as que começaram a guardar há pouco tempo. Divido com vocês minhas dicas, mas também as delas.


Uma cliente da HO seguiu minha dica de separar estas roupinhas por meses (Menino - RN, 3 a 6 meses, 6 a 9 meses), assim como fazem as lojas. Ela guardava tudo em sacos plásticos de reduzir volume. A Carla comprou vários da marca Space Bag fora do Brasil, mas se você achar o preço por aqui um pouco salgado pode investir nos da marca Ordene, que uso em casa e são muito eficientes para organizar as roupas do meu pequeno.

Atenção: O detalhe do uso dos sacos de reduzir volume é que somente roupas muito, mas muito secas mesmo, podem ficar nestes sacos, para evitar que a umidade vire uma mancha de mofo. 

Como eles são fechados a vácuo e não deixam a roupa respirar, qualquer umidade faz um estrago enorme. Além disso, nunca coloque roupas de seda e couro nestes sacos, porque estes tecidos mofam facilmente.



Em relação a que tipo de roupas guardar, a maioria das mamães que consultei guarda apenas as roupinhas que estiverem em excelente estado ou aquelas que remetem a alguma ocasião especial. Uma cliente minha, a Paula, me contou que batizou os filhos com a mesma roupinha com que foi batizada. Por isso está zelando cuidadosamente destas roupinhas, para que seus netos também possam ser batizados com a mesma roupa. Ela guarda esta roupinha especial numa capa de TNT, num cabide. Já a Marina Bernardes Xandó, que assina o blog AskMi e não pretende ter mais filhos, está guardando todas as roupinhas de maternidade da pequena Maria Victoria para que, no futuro, ela use em seu bebê. Que privilégio ter avós tão detalhistas e cuidadosas como a Paula e a Marina, não?

Agora vamos às peças que não estão na lista das que serão guardadas: devem ser doadas todas as que estiverem gastas (principalmente no joelho, quando o bebê está engatinhando), as que ficarem manchadas (seja lá do que for!), as que estiverem desbotadas de tanto serem lavadas e, inclusive, aquelas roupinhas lindas de vier, mas desconfortáveis. 

Uma coisa interessante que pude atestar com minha pesquisa é que, na maioria das vezes, boa parte das roupinhas acaba não sendo passada adiante. A personal chef especialista em comidinhas infantis Mayra Abucham, que é mãe de quatro crianças, me contou que a grande maioria das roupas de seus pequenos foi doada. Ela guardou apenas as que estavam bem bacanas. E, como utilizou caixas plásticas bem vedadas, mesmo guardando tudo no depósito de seu prédio, ao retirar as roupinhas teve apenas de lavá-las novamente. Nada de mofo ou manchas de guardado.

Mas claro que existem outras opções de armazenamento. A Marina Xandó, por exemplo, guardava tudo que iria para suas sobrinhas em malinhas super fofas (que eu vi e amei!!!), e abusou de etiquetas, para não misturar com outras roupas guardadas no mesmo local. Minha dica final, para complementar estas opções de armazenamento são as caixas de TNT. Elas são durinhas, resistentes e, como são feitas de material respirável e delicada, não estragam nem mancham nada. Para completar, coloque duas bolinhas de cedro em cada caixa, para evitar as indesejáveis traças. E boa organização!

Se quiser aprender organizar e administrar sua casa, conheça meus cursos de organização e gestão doméstica no www.homeorganizer.com.br/cursosdeorganizacaodomestica.

Beijos

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Por Ingrid Lisboa: Como escolher a mala de viagem.

Todo ano é a mesma coisa: quanto mais se aproximam as férias, mais as mulheres - as grandes responsáveis pela organização das malas de toda a família! - ficam aflitas com o trabalho que terão pela frente. Especialmente as mães de crianças pequenas ou as que, como eu, além de terem criança pequena ainda fazem viagens com percursos de trem, costumam ter ainda mais trabalho. Para ajudar você na missão de escolher malas, mas já pensando na melhor forma de aproveitar os espaços, dividirei com você 4 dicas que funcionam de verdade.


1) Tanto para viagens de avião quanto de carro, invista em malas de rodinhas 360 graus. Eu sei, elas são mais caras. Mas são muito mais práticas para arrastar, especialmente quando uma de suas mãos precisa ficar livre para segurar aos mãos de uma criança ou o bebê no colo.

2) Prefira malas com formato retangular em todas as laterais. Sei que algumas malas super bacanas tem duas das laterais arredondadas, mas você precisa de uma mala que facilite a organização, e não o contrário. E em locais totalmente retangulares e/ou quadrados tudo se encaixa melhor, certo?

3) Compre malas de materiais leves. Esqueça as malas cheias de detalhes pesados ou as confeccionadas em couro, por exemplo, que mesmo vazias pesam muito! Assim você pode aproveitar o máximo possível o peso e o volume que ela comporta.

4) Providencie uma mochila para utilizar nos pequenos deslocamentos do dia-a-dia, especialmente se viajar com crianças. Afinal, você vai precisar ter sempre em mãos itens essenciais, como lenço umedecido (que servem para limpar as mãozinhas dos pequenos, que as sujam o tempo todo), água e troca de roupa. Gosto de ter também, nesta mochila, um kit de básico curativo (coisa de mãe de menino, que pula o tempo todo...) e alguma guloseima para fazer meu pequeno ficar quieto quando é preciso (nas filas...).

Se quiser aprender dicas sobre quantas peças de roupas levar em cada tipo de viagem e como organizar e manter sua mala organizada  durante toda a viagem, participe do meu Curso de Organização de Viagens e Malas.

Boa viagem!

Ingrid Lisboa

quarta-feira, 26 de março de 2014

Por Ingrid Lisboa: Como conservar perfumes.

Dizem por aí (com muita propriedade!) que perfume não tem data de validade, não estraga nem dá alergia. Mas tanto  perfumes quanto as fragrâncias de corpo - paixões de homens e mulheres de praticamente qualquer idade - pedem pequenos cuidados para preservar sua fragrância, os tecidos que ficam em contato com eles e também nossa possibilidade de usá-los até a última gota.


Abaixo seguem algumas dicas:

A melhor hora do dia para comprar perfumes é pela manhã, pois nosso olfato ainda não foi afetado por outros odores.

Não aplique o produto diretamente sobre a roupa, pois há risco de marcar o tecido e danificar a peça. Uma alternativa é pingar uma ou duas gotas na água do ferro a vapor. Com isso, suas peças ficarão delicadamente perfumadas com sua fragrância preferida.

Todo perfume tem data de validade e deve ser armazenado corretamente para que você não perca o investimento feito nele.


Guarde seus perfumes em um lugar fresco, longe da luz e da umidade. O banheiro é um local perigoso para um frasco de perfume por causa da umidade e das oscilações de temperatura, embora eu saiba que pela praticidade muitas de vocês podem insistir em deixar os seus próximos às maquiagens, no banheiro mesmo.

Um bom local para organizar seus perfumes é um pratinho bem delicado e bonito, dentro de um nicho do guarda-roupa.

Sempre mantenha os vidros bem fechados, pois as fragrâncias evaporam.

Quando você abre um perfume começa o processo de deterioração do produto. Portanto, mesmo em perfeitas condições de armazenamento você deverá ficar atenta ao prazo de validade. Perfumes vencidos podem causar alergia a peles sensíveis e manchar tecidos.

Ingrid Lisboa

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Bagunça atrapalha o relacionamento?

Por Ingrid Lisboa:

Nas últimas duas semanas fiz, todos os dias e para pessoas diferentes (inclusive clientes da Home Organizer), a pergunta acima: afinal, a bagunça atrapalha o relacionamento? E acreditem: fiz a pergunta para organizados e também para pessoas em processo de organização. E, em 100% das vezes, a resposta foi: sim, a bagunça atrapalha muito o relacionamento, especialmente quando apenas um dos dois é bagunceiro. Isso porque, quando a bagunça é quase “cultural” na família, não se conhecem os benefícios de uma vida e de uma casa ordeiros. Portanto, não há como sentir falta do que nunca se teve.



Porém, quando um dos dois é organizado e o outro bagunceiro, ou quando os dois são desorganizados, a bagunça traz grandes malefícios ao casal. Que o digam os casais que já deixaram para trás atividades prazerosas porque tinham, por exemplo, que procurar um documento importante (tipo passaporte em véspera de viagens). E o que não dizer das mães que travam brigas cotidianas com as crianças porque elas nunca sabem onde estão os materiais escolares, os livros, os brinquedos, os óculos de natação... Conheço uma família que só janta no sofá porque a mesa de jantar está cheia de bagunça.

Profissionalmente, conheci dois casos exemplares: num deles, uma cliente deixou de viajar de férias com o filho de 7 anos justamente por não encontrar o passaporte da criança. No segundo, uma mulher interessada nos nossos serviços de organização me ligou dizendo que, se não ajudássemos o marido dela a ser mais organizado, ela se separaria dele, pois estava estressada com a bagunça da casa. No primeiro caso, claro que não pudemos ajudar a criança a ter sua viagem de férias. Mas no segundo observamos que, com todo o processo de mudança de hábitos oferecido pela organização, o relacionamento do casal melhorou muito!

Pessoalmente, sofro muito quando minha casa, por algum motivo, fica bagunçada. Quando pintamos o home office, lembro-me de ter ficado até 2 horas da manhã organizando novamente os livros nas prateleiras. Meu cérebro simplesmente não consegue pensar com bagunça e, como eu trabalharia ali no dia seguinte, tive de tirar a bagunça da minha frente. Por tantas histórias tristes e outras felizes é que tenho cada vez mais certeza de que a organização melhora muito a qualidade de vida familiar. E, de quebra, com tudo no lugar a casa ainda fica mais bonita.

Se na sua casa a organização ainda não está no topo da lista de prioridades, deixo duas questões para você pensar:

1) Nós é que criamos a bagunça. Não adianta reclamar e agir como se a bagunça brotasse do chão. Se não começarmos a organizar, primeiro nós mesmas, ficará difícil convencer o marido e ensinar os filhos a serem organizados. E os filhos sempre seguem nossos exemplos de comportamento, e não nossos discursos, certo?

2) A organização é um hábito. Como tantas outras coisas na nossa vida, a organização só vira um hábito se fizer parte da nossa rotina. Quem já entrou e saiu de academia de ginástica mais de 2 vezes na vida sabe do que estou dizendo. Portanto, reconheça que não são os armários que estão desorganizados, e sim as pessoas. A partir daí você tem chances enormes de virar uma pessoa organizada.

Vida organizada é muito mais divertida!

Conheça meus cursos de organização: www.cursodeorganizacao.com.br

Um beijo

Ingrid Lisboa

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Dicas para receber hóspedes em casa.

Olá!!!!

Hoje é dia de post da Ingrid Lisboa por aqui!!! Neste fim de semana, estive no Rio para um compromisso e passeio (claro!!!!) e com o conforto da viagem, tudo certinho da forma como havia planejado, tive vontade de publicar hoje o que estava programado para a sexta-feira. Inspiração!!!! 

Então...já sabem que hoje o assunto é viagem. Mas não como arrumar uma mala, porque cada um tem o seu jeitinho, mas como receber o seu hóspede em casa para que ele tenha a sensação de acolhimento, de que é bem recebido.

Vamos lá??

Por Ingrid Lisboa: Dicas para receber hóspedes em casa

Adoro receber hóspedes em casa e gosto mais ainda de mimá-los, para que voltem sempre. E você? Sabe receber bem seus hóspedes demonstrando carinho e fazendo com que se sintam à vontade? Estas são minhas dicas:



Ao marcar as datas em que hospedará seu convidado, informe tudo sobre sua rotina pessoal, para que ele se organize e se prepare. Avise, por exemplo, se vai trabalhar todos os dias, se o trabalho será integral e em quais períodos estará disponível para fazerem programas juntos.

Organize sua casa com antecedência para receber o hóspede. Avise o marido, as funcionárias da casa, seus filhos, e quem mais deva saber sobre a chegada do hóspede, para que não haja surpresas. Ninguém gosta de chegar em casa com trabalho extra, querendo se largar no sofá, e descobrir que nos próximos 5 dias terá um hóspede em casa, que demandará sua atenção.

Conheça as restrições e preferências alimentares de seu hóspede e prepare um cardápio simples mas caprichado.

No primeiro dia de hospedagem explique a rotina e os horários da sua casa: a que horas as crianças saem para a escola, horário de refeições e da funcionária da casa etc. Deixe-o a vontade para comer quando sentir fome e utilizar áreas comuns da casa, como a sala de TV.

Agora vamos aos mimos, minha parte preferida! Um quarto de hóspedes aconchegante precisa oferecer: kit de banho bacana com roupão confortável (que você pode inclusive dar de presente ao seu hospede), uma cama linda e bem posta com manta deliciosa aos pés, revistas diversas para o hóspede ler, controle remoto acessível dos equipamentos. Além disso, adoro deixar um potinho com guloseimas e frutos secos, que tem alto índice de acerto.


Por fim, deixe um kit de sobrevivência na cidade com seu hóspede: guia cultural, dicas de passeios, compras e restaurantes etc. Se os hóspedes incluírem crianças, não se esqueça delas. E – por favor! – providencie uma cópia da chave da sua casa. Nunca se sabe a que horas seu hóspede vai chegar caso vá passear sem você!

E então...o que acham?

Bjos,

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

7 Dicas para Organização de Home Office da Ingrid Lisboa.

Olá!!!!!

Conforme o prometido, hoje é dia de post de organização com a nossa colaboradora que entende tudo do assunto, a Ingrid Lisboa

Fiquei pensando em algo que achei que poderia ser bem legal porque é um lugar da casa onde costumamos guardar "a vida", já que é onde concentramos todos os arquivos, e ainda achamos um espaço para mais algumas coisas (risos), além de ser um local de trabalho em determinados casos. Então precisa ser bem organizado!!!!! 

Há pouco tempo fiz um curso com ela sobre organização de home office, que é apenas um dos cursos que ela ministra. Tem vários...dá para organizar a vida com eles, e além das dicas que são postadas aqui, também recomendo (é muito bom!!!!).  


Tudo bem que eu me achava organizada e descobri que sou a pessoa mais desorganizada do mundo (momento confissão - hahaha), já que existem algumas regrinhas que ajudam para otimizar o nosso tempo. 

Vamos às dicas? 

Limite a entrada de papel em sua casa. Controle a entrada de panfletos, folhetos de lojas, cartões e impressos que acompanham a correspondência diária.

Tenha somente um recipiente para canetas e lápis na sua mesa, mesmo que você adore comprar canetas diferentes. Em organização, menos é mais.


Evite criar papel. Imprima somente informações que realmente precisam ficar impressas. Habitue-se a gravar as informações em mídia digital e arquivá-las devidamente etiquetadas com assunto e data.

Discipline-se a retirar semanalmente de sua mesa e bolsa os papéis que se acumulam e dê o correto destino a eles.

Evite empilhar papel. A grande quantidade de papéis que se acumulam na pilha ao longo dos dias faz com que a tarefa de gerenciá-los se torne insuportável.


Evite pagar multas tendo em seu escritório doméstico uma pasta de contas a pagar. Assim que verificar as correspondências, coloque os boletos na pasta e agende o pagamento. Para facilitar, coloque o máximo possível de contas em débito automático.


Se você assina muitas revistas e existem edições que nem foram abertas ainda, seria conveniente verificar se você realmente tem tempo para ler o material. Pense na possibilidade de substituir por revistas para seus filhos e marido.

E então...o que acharam?

Bjos,

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Como organizar a make.

Olá!!!!

Ultimamente tenho falado muito em make aqui...e com todo o assunto surgiu a ideia de um post com a Ingrid Lisboa. Quem não gosta de manter seu cantinho de make bem organizado? Já fiz milhões de organizações aqui com as minhas, mas ultimamente a quem tem dado certo tem sido estas ideias da Ingrid, com caixinhas organizadoras. Elas ficam perfeitas e cabem em gavetas. Vamos às dicas da Ingrid?


Como organizar sua maquiagem

Paixão das mulheres – e dos homens -, a maquiagem é um item importantíssimo a ser considerado durante a organização da parte feminina da casa. Algumas mulheres insistem em deixá-las em cases e necessaires que, além de não acondicionarem devidamente, misturam batom com blush e com sombras a ponto de, claro, a dona desistir de procurá-las e usar sempre as mesmas que estão em cima da pia do banheiro. Então, mãos à obra: para ficarem bem organizadas e, principalmente, bem conservadas, siga minhas dicas:

Sim, pode deixar a maquiagem no banheiro, embora não seja adequado. Como a temperatura e umidade do banheiro varia muito, a maquiagem pode estragar mais rápido, Porém, como visualização é tudo para a organização, se você não enxergar, não vai usar. Então melhor deixar na bancada do banheiro mesmo. Assim você usa o máximo possível de vezes até que perceba algo de errado nela.


Maquiagem tem data de validade. Nunca, jamais, use maquiagem vencida, pois causa reações alérgicas que te deixarão com vergonha de sair de casa por alguns dias.

Vale muito investir em objetos organizadores próprios para maquiagens, tais como os de acrílico à venda nas boas lojas de produtos organizadores. Aliás, cuidado! A variedade de organizadores para organizá-la é tão grande que você vai demorar para conseguir escolher. Veja estes modelos abaixo. 


O primeiro é peça inteira, inserida na gaveta da penteadeira. O segundo são organizadores modulares, que você compra nos tamanhos que precisar e monta na sua gaveta do banheiro.



Além da organização, limpeza é fundamental. Não adianta ter pincéis de boa qualidade se estiverem sempre sujos e contaminados. Utilize detergente neutro com água morna para lavar e depois deixe secar muito, muito bem antes de usar novamente.

E então...vamos organizar melhor nosso cantinho?

Bjos,

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Dicas da Ingrid Lisboa: Lavanderia.

Olá!!!!!

Hoje tem texto de colaboração aqui no blog, com a Ingrid Lisboa que sempre tem dicas ótimas, além disso, ela é o máximo! Amo estas dicas, já que ajudam muito em nossa organização diária. O post anterior da Ingrid foram dicas para a cozinha...lembram? Hoje o assunto é a lavanderia. Quem tem uma lavanderia organizada? 


Muitas pessoas acreditam que a lavanderia pode ser transformada num quartinho de bagunça. Porém, como é um ambiente muito utilizado e essencial na rotina familiar, é importante estar sempre bem organizado, para agilizar as tarefas de limpeza e manutenção doméstica. 

Mas...pequenas mudanças podem fazer muita diferença. Sabiam? 


Dicas:

Mantenha os produtos de limpeza usados diariamente numa prateleira alta o suficiente para ficar fora do alcance das crianças. Os usados somente para a faxina semanal podem ficar em local mais alto. Assim você ganha praticidade e evita o uso excessivo de banquinhos ou escadas, que podem causar acidentes.


Tenha na sua lavanderia um cesto para roupas sujas e outro para roupas lavadas. Programe-se para nunca deixar nenhum dos dois “transbordar”. Caso não goste de cestos de plástico, pode adquirir os de estilo cestaria, de design mais contemporâneo.



Instale um cabideiro próximo à tábua de passar roupas para pendurar as peças passadas. Assim você evitar movimentar-se da lavanderia para o quarto e as roupas chegam aos armários bem passadas.

Antes de começar a passar roupas, conte quantas peças irão para o cabide e traga-os para a lavanderia antes de iniciar o processo de passagem. Você economiza em idas e vindas aos quartos para pegar cabides extras.


O melhor tipo de lâmpada para lavanderias é a fluorescente, que esquentam menos. Você sentirá a diferença quando precisar passar roupas numa tarde ensolarada.

As tábuas de passar roupa do tipo que podem ser recolhidas quando não estão sendo usadas ocupam menos espaço. Se estiver planejando o mobiliário, peça para o marceneiro embutir uma tábua no móvel da lavanderia.

E então...gostaram?

Bjos,

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Casa Organizada: Cozinha

Olá!!!!!

Quem vive louca para ter uma casa organizada? Olha, não sei quanto a vocês, mas acho que manter uma casa super organizada, daquelas "de mostra de decor" não é uma tarefa nada fácil e além de uma certa disciplina, exige tempo e dicas de quem entende do assunto.

Não sei se já passaram por isso, mas quando estava arrumando a minha casa, surtava a cada três meses (na verdade, isso ainda acontece, mas já está mais controlado - risos) e resolvia mudar tudo, tentar outra forma, e nunca ficava do jeito que eu queria, exatamente por isso. 

Por conta do nosso eterno desejo de organização (acreditem, somos mais do que poderíamos imaginar, já que sempre escuto a mesma reclamação das moças casadas há pouco tempo) conversei com a Ingrid Lisboa que é uma expert no assunto e vamos ter alguns posts relacionados ao assunto aqui no blog. Oba!!!!

Vamos começar pelo lugar mais gostoso da casa, principalmente quando tudo está no seu devido lugar: a cozinha. O que acham?





















Dicas

Vá anotando dia a dia os produtos que vão acabando na despensa, para ter uma lista semanal ou mensal do que deve ser reposto. Você pode colocar a lista na geladeira e pedir ajuda para os filhos e marido fazerem anotações caso seus produtos preferidos acabem.





Programe-se para ir ao supermercado somente com a lista de compras atualizada. Antes de sair, cheque nos armários os itens que precisa e as quantidades. Você evita ter de voltar ao supermercado para comprar os itens esquecidos.



Resista à tentação de deixar a louça para lavar depois. Louça suja na pia passa impressão de desorganização e causa mal cheio na cozinha. Assim que terminar a refeição, lave, seque e guarde toda a louça. Você pode pedir ajuda familiar fazendo uma escala semanal na qual seus filhos crescidos ou o marido sequem a louça para você. Enquanto você vai lavando e eles vão secando, vocês colocam o papo em dia. Que tal?

Invista em potes de vidro com trava para guardar sobras de comida na geladeira, porque assim pode-se ver o conteúdo sem precisar abrir. Você economiza tempo.

Outra vantagem dos potes de vidro é que são ótimos para ir ao microondas, pois o vidro conduz o calor melhor do que os plásticos. Você economia energia elétrica e  reduz o tempo de preparo do alimento.



Substitua – mesmo que aos poucos – todos os utensílios de madeira (escumadeiras, conchas) pelos de plástico, silicone ou bambu. Os de madeira acumulam microorganismos que podem fazer mal à saúde da sua família.

E para quem quer inspiração, três cozinhas em estilo gourmet de arquitetos super renomados...olha como uma cozinha com tudo em seu devido lugar e bem organizada fica linda!!!!

Dado Castello Branco

Denise Barreto


Erika Queiroz Casa Cor MT.