Mostrando postagens com marcador Tendências em Decoração. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Tendências em Decoração. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

As cinco tendências que estão dominando os quartos infantis.

Com a proximidade do Dia das Crianças, confira as dicas de profissionais do arqdecor sobre as tendências que tornam ainda mais gostoso o cantinho dos pequenos

O quarto infantil é o cômodo da casa onde os limites são cruzados e tudo é possível. Nele, arquitetos e designers criam o universo particular dos pequenos, com elementos lúdicos que fazem dele, tanto um parque de diversões da imaginação, quanto um dormitório relaxante e com todas as condições para o seu crescimento e desenvolvimento. Por isso, os clássicos rosa e azul, que antes acompanhavam as crianças, dão lugar às novas tendências que inspiram e transformam esse mundinho.

Cinco escritórios – doob arquitetura, da dupla Daniele Okuhara e Beatriz Ottaiano; Manarelli Guimarães Arquitetura, dos profissionais Thiago Manarelli e Ana Paula Guimarães; o arquiteto Bruno Moraes, do escritório Bruno Moraes Arquitetura; Carmem Avila, do Carmem Avila Arquitetura; Karina Korn, à frente de Karina Korn Arquitetura e Triarq Studio de Arquitetura, comandado por Ana Paula Briza e Fernanda Takadachi, compartilham seus projetos, comentando suas propostas para cada um deles.

1. Método Montessoriano

Móveis baixos, cama no chão, livros à mão... com o passar do tempo, o método montessoriano tem conquistado os quartos infantis. Seu foco é desenvolver a autonomia da criança, principalmente colocando os objetos essenciais para o pequeno ao seu alcance.

Projeto doob arquitetura - Foto Divulgação

O preceito vale desde o espelho baixo até a cama próxima do chão: ambos ajudam bebês e crianças a serem independentes e descobrirem suas vontades próprias a partir das necessidades mais básicas como dormir e acordar. Daniele Okuhara e Beatriz Ottaiano, da doob arquitetura, ainda dão a dica: a altura da cama ressalta o pé direito do quarto, que às vezes pode intimidar. O móvel, em formato de casinha ou cabana, torna essa escala mais amigável ao pequeno.

2. Quartos compartilhados

Quando as idades são próximas, é comum que os pequenos compartilhem o dormitório. Assim, surge a dúvida sobre como decorar um espaço dedicado para dois ou mais filhos e que tragam o jeitinho e a personalidade de cada um e sem perder a descontração do ambiente infantil.

Projeto Manarelli Guimarães Arquitetura - Foto: Ines Antich

O papel de parede neutro entra como coringa nessa jogada. Ele dá a base para o restante da decoração, como acontece no projeto do escritório Manarelli Guimarães Arquitetura, dos arquitetos Thiago Manarelli e Ana Paula Guimarães. Pertencente aos trigêmeos do casal de moradores, o que diferencia o cantinho de cada pequeno é o tom da cama e do baú correspondente, que levam as cores amarelo, rosa e azul.

Projeto Bruno Moraes Arquitetura | Foto: Luís Gomes

No projeto do arquiteto Bruno Moraes, a geometria também aparece em tons suaves de cinza e marrom na parede, acompanhada de lambris. Em madeira branca, as camas das irmãs têm a cabeceira no formato de casinhas e são decoradas com fios de pisca-pisca cor de rosa. Paralelas, parecem espelhadas, com a mesinha e cadeira como ponto de equilíbrio da simetria.

3. Décor para meninas e meninos
Projeto: Karina Korn Arquitetura - Foto: divulgação
Desvencilhar-se dos padrões sobre decoração de quartos de acordo com o gênero da criança rende decorações criativas. “Prefiro sempre ouvir a criança sobre qual cor prefere, quais elementos e figuras deseja colocar e quais suas prioridades. Criança tem voz!”, comenta a arquiteta Karina Korn, de Karina Korn Arquitetura. Depois de conversar com o pequeno morador, a paleta foge do tradicional e encontra o amarelo, verde, lilás e muitas outras cores que costumam passar longe do senso comum.

4. Estilo escandinavo

Projeto Triarq Studio de Arquitetura - Foto:  Carla D’aqui

Destaque já no living do apartamento, o estilo escandinavo se faz presente também nos quartos infantis. Ele é caracterizado pelas cores neutras, principalmente o branco, o uso de muita madeira para aquecer os ambientes e muitos tecidos de toque agradável.

Essa combinação também resulta na combinação de outras tendências, como a decoração não baseada no gênero da criança. Assinado pelo Triarq Studio de Arquitetura, das arquitetas Ana Paula Briza e Fernanda Takadachi, esse quartinho pertence à pequena Olívia, mas também poderia pertencer ao Pedro, Lucca, Enzo...

Os detalhes, como os adesivos de gotinhas na parede – uma ideia do pai, que afirma que não há nada mais relaxante que dormir com o barulhinho da chuva – são responsáveis por trazer charme ao espaço.


5. Evergreen

Projeto de Carmem Avila - Foto: Rafael Renzo

A atemporalidade é cada vez mais um requisito na criação de um quarto infantil, principalmente em relação à marcenaria. Isso significa que os móveis escolhidos poderão ser aproveitados desde a primeira infância – com exceção da cama – até depois da adolescência. Esse recurso aparece em dois ambientes projetados pela arquiteta Carmem Avila para crianças, onde as cores da madeira se destacam e aquecem o décor. Os indicativos da idade aparecem nos elementos que não são fixos, como nos quadros, nos bichinhos de pelúcia e na colcha da cama.

Carmem Avila Arquitetura
@carmem.avila.arquitetura


doob arquitetura
Daniele Okuhara e Beatriz Ottaiano, arquitetas
(11) 2528-2258
@doob.arquitetura

Triarq Studio Arquitetura
@triarq_arq


Karina Korn Arquitetura
Tel. (11) 98848-6858 / (11) 98849-9669
karinakorn@karinakorn.com.br
www.karinakorn.com.br
Bruno Moraes Arquitetura
(11) 2062-6423
www.brunomoraesarquitetura.com.br
@brunomoraesarquitetura
Manarelli Guimarães Arquitetura
@manarelliguimaraesarquitetura


segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Profissionais explicam as tendências do décor masculino.

Os arquitetos Ieda Korman, Cristiane Schiavoni e dupla Thiago Manarelli e Ana Paula Guimarães afirmam que os homens deixam cada vez mais evidente suas preferências na decoração dos ambientes, prezam pelo bom gosto e a praticidade que está relacionada diretamente à sua rotina de vida.
 
Foi-se o tempo em que prevalecia a distância do homem para as questões ligadas à decoração e a ideia que ‘de qualquer jeito está bom’. Assim como na moda – seara onde também existia o distanciamento masculino com relação às tendências, gostos pessoais e melhores combinações, hoje em dia o homem faz questão de trazer suas características para os ambientes do lar.
 
Solteiro ou casado, os profissionais do décor são unânimes em afirmar que, em linhas gerais, o homem é adepto de um estilo mais prático, porém sem perder o charme. Para entender um pouco mais a concepção e o estilo masculino da decoração, os profissionais Ieda Korman, do escritório Korman Arquitetos, Cristiane Schiavoni, à frente do Cristiane Schiavoni Arquitetura e Interiores, e a dupla Thiago Manarelli e Ana Paula Guimarães, do Manarelli Guimarães Arquitetura, destacam os principais pontos que encontram à frente dos projetos assinados para seus clientes: 
 
Cores, móveis e objetos decorativos

“Cada vez mais o homem dedica atenção aos detalhes e gosta de ressaltar o seu bom gosto”, explica o arquiteto Manarelli. No entanto, prima por uma decoração sóbria e elegante e sem excesso de informações. Com relação à paleta de cores, prevalece tons mais fechados como cinza, chumbo, preto, azul marinho, marrom ou café. “Seguindo essa linha, costumo eleger situações pontuais para investir em nuances de uma cor mais forte, mas sem exageros”, afirma Ieda.

 

No que tange à composição do mobiliário, o projeto para o morador destaca a utilização de menos móveis, que por sua vez recebem menos peças decorativas. Para o homem, vale destacar uma peça com referências, por exemplo. “A preferência sempre caminha para um décor sem tantos detalhes, mais limpos e sem tanta informação. Busco eliminar mesas de apoio e gosto de trabalhar verticalmente as paredes. Sempre opto por trabalhar peças maiores, como sofás mais amplos em detrimento a menores”, completa Cris Schiavoni.
 
 
 
As preferências masculinas
 

A forte presença da tecnologia também acompanha o décor masculino, que traz uma predisposição por projetos de automação e outros recursos que proporcionem praticidade para a vida cotidiana. “Entre nossos clientes, verificamos que há um importante apuração nessa escolha. Se o homem tem apreço recursos audiovisuais, certamente investirá nos melhores equipamentos para o home theater. A mesma coerência se aplica para a escolha da churrasqueira – se ele gostar de cozinhar – para a área gourmet”, conta Ana Paula, sócia na Manarelli Guimarães. 

 
 
Harmonia entre o casal

Nos tempos atuais, o homem passou a ter uma participação mais ativa nas decisões do casal. Ambos os profissionais – Ieda, Cristiane e os parceiros Thiago e Ana Paula – são unânimes em apontar que o segredo é a concordância entre as duas partes.

 
  

“Como arquiteto, nosso papel é promover o equilíbrio entre os gostos de cada um”, relata Cris Schiavoni. Como fiel da balança, a percepção do profissional é capaz de verificar as predileções e conciliar o que é importante para cada um. Experiente, Ieda Korman conta que a mulher costuma ter sua participação mais ativa nos ambientes íntimos da residência, enquanto na área de lazer o homem gosta de opinar mais. “É na área social que conseguimos trazer essa mescla entre os dois”, explica a arquiteta.

Entender o momento do cliente

Antes de iniciar a obra e a decoração, é fundamental compreender a fase de vida do morador para determinar o viés do projeto.

 
 
 
No caso de um homem solteiro, que acabou de sair da casa dos pais, é característico o desejo por ambientes mais modernos e com destaque para a área social, bar e televisão com grandes proporções. “Para esse perfil de cliente, o quarto pode ter dimensões reduzidas e, por isso, investimos em soluções para garantir o máximo de conforto”, relata Ieda Korman.

Para um cliente separado e com filhos, a decoração precisa contemplar uma estrutura mínima para as crianças, como um dormitório adaptado para o mundo infantil e uma cozinha apropriada para a alimentação em família. Já para um morador na terceira idade, como um viúvo, o décor precisa oferecer espaços para agregar os objetos que compões sua história de vida. 

Sobre a Korman Arquitetos:
Rua Groelândia, 1877, Jardim América, São Paulo, SP
Tel.: (11) 3060-8313
www.kormanarquitetos.com.br
@kormanarquitetos

Sobre Manarelli Guimarães Arquitetura: Há 11 anos, os arquitetos Thiago Manarelli e Ana Paula Guimarães comandam o escritório com sedes em São Paulo e Salvador. Como foco de trabalho, eles apostam na essência de viabilizar a arquitetura e a decoração dentro da personalidade e do modo de vida das pessoas. A linha inspiracional que compõe os ambientes carrega um mistura equilibrada de cores, detalhes e imprime os diferentes estilos de vida dos clientes. Ela nasce dos encontros casuais de conceitos que se formam a partir dos improváveis.
Em mais de uma década de trajetória, atuam em diversos Estados Brasileiros e no exterior com projetos executados nos Estados Unidos e Portugal.
www.mgarquitetos.com
Instagram: @manarelliguimaraesarquitetura
 
Sobre Cristiane Schiavoni: Formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo-USP, Cristiane Schiavoni atua na área de arquitetura, decoração e reforma desde 1996 e hoje, o escritório que leva seu nome, tem mais de 20 anos de histórica, reunindo centenas de projetos dentro e fora do Estado do São Paulo.
Em suas criações residenciais e comerciais, publicadas em importantes veículos brasileiros, elementos-surpresa e toques de cor se misturam aos recursos que garantem o conforto e o aconchego dos clientes. Acabamentos aplicados de maneira incomum e materiais versáteis também são presenças constantes nos trabalhos de Cristiane Schiavoni. O resultado se reflete na concepção de ambientes modernos, humanizados e dinâmicos, que convidam ao bem-estar e, principalmente, traduzem a essência de cada cliente.
www.cristianeschiavoni.com.br 
 
 

terça-feira, 7 de junho de 2016

Baccarat by Vivian Coser é uma das atrações da Casa Cor São Paulo.

A arquiteta capixaba Vivian Coser, com escritórios em Vitória e São Paulo participa da Casa Cor 30 com o surpreendente Lounge da Baccarat, grife francesa de luxo com mais de 250 anos na Casa Cor 30. "Idealizamos um espaço de 57 metros repleto de recursos de arquitetura de decoração e iluminação para expor com elegância os produtos da marca, entre eles, os lustres Mille Nuits e Lady Crinoline, lançamentos de três andares com altura regulável", conta a arquiteta.


Em contraponto, às peças clássicas da Baccarat, Vivian criou uma arquitetura moderna e atemporal marcada por linhas minimalistas. Mesma proposta de todo o mobiliário que ela assina e apresenta pela primeira vez no evento, a linha Sette7 reúne mesas laterais de jantar, bancos e estará à venda em importantes lojas de luxo. "Destaco a peça isola móvel do tipo ilha revestido de couro natural com uma trama diferenciada", explica Vivian.


Quem chega ao lounge com piso de quartzito e nanoglass numa paginação com preto e branco (Brasigran). É recebido no living com sofás assinados pelo italiano Antonio Citterio (Casual Móveis). 




Ele está integrado à sala de jantar multiuso com uma generosa bancada de apoio de aço inox (Mekal) para uma recepção especial - esse material fez muito sucesso na última edição da Eurocucina de Milão. Para ocultar essa bancada basta fechar as portas deslizantes de carvalho ebanizado, projetadas do piso ao teto. Explica a arquiteta. Iluminadas por Leds, as folhas são revestidas com mosaicos de mármore da Mosarte, desenvolvidos especialmente para o ambiente.

Ainda do lado de dentro, Vivian usou aço polido (Arcelormittal) para criar superfície com efeito óptico inspirado no vaso Eye, da Baccarat. O material compõe o painel onde estão os nichos de carvalho ebanizado. Idealizados para expor os produtos da Baccarat realçados pela iluminação de Led como se fossem obras de arte, uma gostosa lareira (Construflama) ajuda a aquecer o espaço, enquanto as telas de Hilal Sami Hilal enobrecem a decoração. 



Na entrada, a fachada sustentável foi inspirada no Hotel Baccarat de Nova York. Vivian usou um brise de material translúcido composto por produtos reciclados, o 3Form Chroma Xt (marca do grupo Hunter Douglas). Com acabamento fosco e polido destacado por leds nas laterais, os módulos cerâmicos da Greenwall Ceramic possibilitaram criar jardins verticais com arranjos florais assinados por André Pedrotti

SERVIÇO; 
VIVIAN COSER ARVITÓRIA - 
Rua Aleixo Neto, 1149 
1 º andar, Praia do Canto
CEP: 29055-145 
27,3224-0391 +55 27,981354246 

Rua Elvira Ferraz, 250 
Sala 706. Vila Olímpia
CEP: 04552010 
11.94256-0144 114949-9552 

SERVIÇO
CASA COR PAULO 
de 17 de maio a 10 de julho de 2016
São Paulo
(Av. LINEU DE PAULA MACHADO, 1173, CIDADE JARDIM). 
JOCKEY CLUB DE SÃO PAULO  
Horário de funcionamento: 
Terça-feira à sábado das 12 às 21 horas 
Domingos e feriados das 12 às 20 horas

ViVIVIAN COSER ARQUITETOS ASSOCIADOS: com sedes em Vitória e São Paulo, o escritório com mais de 10 anos vem se consolidando como um dos mais importantes no segmento de arquitetura e design de interiores. É comandado pela capixaba Vivian Coser, arquiteta com mestrado na Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo. curso de especialização no Istituto Europeu di Design (IED) em MIlão. A empresa concebeu centenas de projetos residencias e comercias nas principais capitais do Brasil, além de Estados Unidos e Europa. O olhar antenado e a paixão por design fazem de Vivian uma profissional completa, sempre preocupada em oferecer solucões exclusivas e criativas, capazes de resultar em espaços confortáveis, dinâmicos e aconchegantes. Vivian se dedica às minúcias de cada criação, detalhando móveis e toda a marcenaria.

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Milão: 06 tendências do Salone del Mobile 2016.

Olá!! Aconteceu neste mês de abril na Itália o Salão do Móvel de Milão, Eurocucina e Salão do Banho, e como sempre temos post sobre o assunto no blog, neste ano, obviamente, não seria diferente. Quem resiste ao assunto? Listamos 06 tendências de decoração apresentadas para este ano, e claro, as arquitetas Selma de Sá, coordenadora da ABD, Denise BarrettoPatrícia CilloLuciana Degani e Vivian Coser contam um pouco de suas impressões. Vamos lá?

1. Cozinhas sóbrias e elegantes – tendências da Eurocucina, evento paralelo ao Salão do Móvel, em Milão Quem foi até Milão ansioso por muitas cores nas cozinhas, acabou ficando decepcionado, pois este ano foram os tons sóbrios e elegantes as grandes apostas dos fabricantes. “Os pretos e os cinzas vieram com força, especialmente misturados com as madeiras clássicas, semelhantes ao imbuia e jacarandá. Tudo está muito chique”, conta a arquiteta Selma de Sá, coordenadora acadêmica da ABD – Associação Brasileira de Designers de Interiores. 


Tampos e bancadas de diferentes alturas também fizeram sucesso por aqui, além dos ricos casamentos de materiais, como madeira, vidro, pedra e metal. Cozinhas inteiras de aço inox roubaram a cena, assim como os produtos para bancadas, a exemplo dos porcelanatos e das pedras sintéticas, trazendo durabilidade e praticidade para o dia a dia de que usa o ambiente. Segundo a arquiteta Denise Barretto, de São Paulo, elas viraram ambientes mimetizados, onde você pode abrir e fechar painéis para que as cozinhas apareçam ou fiquem ocultas. “As cozinhas estão superchiques, alinhadas, com bancadas generosas e materiais diversos”, conta Denise. 



2. Banheiros Minimalistas - tendência do Salão do Banho, outro evento paralelo que aconteceu junto ao Salão do Móvel, em Milão Uma das grandes tendências apresentadas na feira foram os móveis com desenho limpo, puxadores delicados (quase inexistentes). Os formatos até variam entre retângulos, quadrados e ovais, mas o design clean é sempre predominante. “A mistura de materiais também foi um ponto alto, especialmente da pedra com a madeira e o metal, formando uma equilibrada composição entre bancada e móvel”, exemplifica a arquiteta Patrícia Cillo, do escritório Figoli-Ravecca, de São Paulo. “Também é preciso citar a praticidade dos móveis, muitos deles fáceis de transportar de um lado para o outro no banheiro”, continua. 





Tons mais terrosos, cores suaves e nada muito reluzente. “Tudo está mais sóbrio este ano”, fala a arquiteta Luciana Degani, também da capital paulista. Outro destaque ressaltado por Luciana são os pisos para área de boxe, que vieram com força este ano. “Embora ainda não sejam um sucesso no Brasil, só ótimas soluções para quem deseja montar o boxe com facilidade, evitando problemas de infiltração”, acrescenta Luciana.

Tendências do Salão do Móvel

3. Móveis compactos, de pequenas proporções “Acredito que tanto as marcas mais sofisticadas como as prêt-à-porter tiveram um olhar para o mobiliário de modo a reduzir as proporções, isto se deve a um momento mais intimista das pessoas, como também a diminuição dos espaços. A forma de fabricação também é simplificada por um desenho consistente, a estrutura do móvel passa a ser sua principal identidade, muito presente na Nika Zupanc e Shi-Chieh Lu”, acredita a arquiteta Denise Barreto, de São Paulo. 


 4. Tons pastel, a grande tendência dos móveis de Milão “O Salão Internacional do Móvel, que aconteceu em Milão, foi dominado, especialmente, pelos tons pastel e pelas cores suaves, que levam sofisticação para os ambientes sem sobrecarregar o visual”, conta Vivian Coser, arquiteta capixaba. 




Segundo ela, o uso da pedra é outra grande aposta dos fabricantes, que fizeram de mesas verdadeiras obras de arte esculpidas. Não identifiquei um desenho ou design específicos, pois a feira foi uma explosão de formas, com opções para todos os estilos. 



5. Sofás baixos Visivelmente mais delgados e achatados, os sofás baixos fizeram sucesso absoluto no Salão do Móvel de Milão. Philippe Starck lançou sofá pela Cassina, Patricia Urquiola lançou um modelo para a Moroso, além de Ronan e Erwan Bouroullec que criou um sofá para a Hay. “Estamos com espaços cada vez menores, portanto os móveis acabam seguindo também esse caminho e precisam se adequar a ambientes assim”, diz Selma de Sá, da ABD. 

6. Inspiração oriental “Além da marca Moooi, que apostou total na inspiração oriental, a exemplo do lustre com pássaros e origami, várias outras marcas apostaram nessa temática”, diz a arquiteta Denise Barreto. 






Também foi possível notar a presença massiva de designers orientais, assinando peças próprias e para grandes marcas.





 "Não existe mais diferença entre oriente e ocidente. Vivemos em um mundo globalizado onde as pessoas têm acesso às mesmas informações", comentou o designer japonês Naoto Fukasawa em uma entrevista. Por exemplo, a Patricia Urquiola assina, para a Kartell, a coleção de mesa Trama (foto acima), inspirada nas cores terrosas e nas texturas dos utensílios orientais.